Capítulo 1

2K 343 86

*Rose*

A tremedeira ou a turbulência, tanto faz derrepente parou, mas eu só sei que estou zonzinha

Ops! Esta imagem não segue as nossas directrizes de conteúdo. Para continuares a publicar, por favor, remova-a ou carrega uma imagem diferente.

A tremedeira ou a turbulência, tanto faz derrepente parou, mas eu só sei que estou zonzinha. Não sei se a falta de gravidade já está me afetando, pois não sinto o chão. Balanço os pés, e sim, eu estou flutuando. Espera!

E como se o meu cérebro voltasse ao normal eu me lembro o que realmente aconteceu.

Senhorrrr eu fui abduzidaaa! Calma Rose! Calma pelo amor de Deus! Não surta, pois é super normal ser abduzida por um alien enorme de pele bronzeada e voz de trovão. É super comum no Brasil.

- Zeda...você precisa resolver essa falha no sistema ou vai acabar matando alguém.- Sua voz grossa soa próximo ao meu ouvido me arrepiando inteira. E agora eu sei porque estou flutuando, ele está agarrado a minha cintura.

E como assim, ele fala português!?

E como se desse conta que não há mais necessidade de me segurar ele praticamente se solta da parede de metal onde seu corpo prendeu, agora imagine se fosse o meu? Certeza eu teria morrido, magrela do jeito que eu sou, não sobraria um osso inteiro para contar história.

Me colocando no chão ele dá um passo para trás e eu também, pois ainda estou tonta. Mas logo suas mãozonas seguram minha cintura.

A última vez que me senti zonza assim eu tinha ido em um brinquedo do parque e ele girava feito o diacho. Quando sai também nem de pé eu conseguia ficar.

- Sente-se. Logo você se acostuma.- Me conduzindo até uma cadeira ele me encara, sei que deveria estar surtando, gritando e correndo de um lado para o outro feito uma maluca, mas estou em choque e quando estou assim nem falar eu consigo.
Ele me ergue como uma pena me sentando na cadeira alta e automaticamente um sinto de segurança envolve minha cintura. Não consigo desviar minha atenção do seu rosto e ele também parece está curioso ao meu respeito, mas sua atenção é tomada ao ouvir a porta se abrir derrepente. Olho na mesma direção que ele e...

Misericórdia, Jesus! Acho que chegou o momento de surtar! Puxo o sinto de segurança, mas não consigo sair. Encaro os Aliens e meu foco vai em um de cabelo preto extremamente liso na altura da cintura, sua pele diferente do Alien bronzeado é meio acinzentado, levo um susto ao focar em seus olhos, seu globo ocular é completamente preto. Jesus! Se meu pai visse isso diria que ele está endemoninhado e o levaria na sessão do descarrego.

- Essa humana é muda? Ela foi a única que não gritou ou esmurrou às portas tentando sair? Será que ela é defeituosa?- Retiro o foco do endiabrado e foco no outro. Faço uma cara de deboche, pois quem é esse ser horroroso para falar de mim?

- Defeituoso é você! Já se olhou no espelho, querido!? Nem uma plástica resolveria essa sua cara de bunda! Mas parece o Valdemort do Harry Potter! Ridículo!- Ahh, não vem tentar me diminuir não viu! Os três me encaram espantados e logo o bronzeado e o endiabrado desatam a rir.

O Supremo Alien-  *Série - Amores Aliens. Livro 1*Onde as histórias ganham vida. Descobre agora