Capitulo 11

394 59 3


  Meu guarda roupa parecia que estava de greve comigo, tudo que eu vestia parecia não se encaixar. Não estava procurando uma roupa perfeita, eu só queria algo para poder sair. Com. Matthew.

A maquiagem caiu bem, era verão e não poderia colocar algo forte no rosto. O interfone tocou, não disse nada, eu sabia quem era. Apenas liberei acesso do Hall.

Eu estava com um macacão jeans, com uma camisa vermelha. Coloquei um all star branco.
Olhei rapidamente pra o ambiente, estava tudo organizado. Lembrei da roupa no banheiro e sai correndo para colocar na lavanderia. Escutei batidas na porta, o que era engraçado pois tinha uma campainha. Meditei por dois segundos para me acalmar, então com passos longos fui até a porta principal do apartamento.

— Olá Emma - Matt está escorado na parede, ele está incrível como sempre, tem flores na mão. Abro a porta, o convido para entrar.

Ele me entrega as flores ao passar por mim, não sei se fiquei embriagada pelo cheiro delas ou dele.

— Muito tempo que tá morando aqui? - ele pergunta.

— Antes eu morava de aluguel, comprei esse apartamento na planta ainda.

É eu sentia orgulho quando falava das minhas conquistas pra alguém que me conhecia.

— Então você esta pronta?

— Claro - suspiro, parece que o nervosismo já fazia parte dos nossos encontros.

Enquanto eu ia em direção ao elevador, meu celular começou a tocar. Zack. Eu deveria ter ficado nervosa, porém meu único problema era estragar o momento. Finalizei.

O momento em que esperei não acontecer, novamente acontecia. Fechei meus olhos, por milésimos. Tempo suficiente para vê-lo como eu desejava.

— Está tudo bem? - Matthew pergunta. — Não precisa responder, eu te conheço Emmanuela.

Meu celular começa a tocar novamente, Zack aparece na tela.

— Seu namorado? - ele provoca.

— Ele não é mais meu namorado Matthew.

— Ele sabe disso? -ele ergue a sobrancelha, seu olhar é atraente e convidativo.

Ri — Claro que sabe.

Olho para a tela do meu celular, antes de Matt pegar da minha mão. Na hora que eu ia protestar ele atende a ligação.

— Pronto... Ela não pode falar agora está ocupada. Não adianta ligar mais tarde, ela estará mais ocupada ainda.

— Ousado - bufei quando ele desligou.

— Gosto de ter controle da situação, só isso.

— Pelo visto não mudou nada - digo, enquanto saía do elevador.

Fomos até seu carro, Matthew estava sorridente, estávamos indo almoçar.

— Que tal irmos bum restaurante aqui perto - ele fala, concordo. Há três mensagens não lidas no meu celular.

Zack: Não acredito que você está com ele! Justo com ele Emmanuela.

Zack: Quando você acabar com o coração partido, não venha bater na minha porta!

Zack: Me desculpa amor, eu não sei o que te fiz. Volta para mim Emma, acordar de manhã e saber que tudo agora é passado faz meu dia virar uma loucura!

Quando chegamos ao restaurante Matt, foi recebido, e eu fui chamada de Senhorita McVay. Ignorei, não iria fazer confusão!

Péssima ideia!

Havia uma mesa cheia de gente conhecida. Gabriella com seu marido. Katherine, Maccolin, Savannah. Haviam mais duas pessoas que eu não conhecia. Duas crianças!

— Que bom que chegaram - Savannah sorri ao me ver.

Gabriella está animada, ela não sabe esconder suas emoções. Dona Kathe estava com um olhar emocionado.

A menina que estava ao lado de Maccolin, tinha cabelos dourados, parecia que havia sido enrolados a horas. Pois tinha um ondulamento perfeito.

— Quem é essa vovô? - ela cutuca Maccolin.

Enquanto vou em direção a cadeira ao lado de Gabriella que está vazia, comprimento todos presentes.

— Essa é Emma, princesinha - Gabriella fala, explicando.

— Como você está bonita, querida - dona Katherine fala.

— Papai porque ela tá aqui? - o menino, que notavelmente era gêmeo da menina perguntou. Perdi o momento pra ver a quem ele estava olhando.

Olho para dona Katherine — As vezes o tempo cuida da gente.

Nesse exato momento Matt olha para o rapazinho. — Ela é a amiga que o papai falou.

O que?

— Ela vai ser nossa mamãe? - a menina pergunta.

— Olívia não fale essas coisas - Gabriella repreende.

Minha cara estava enrugada, de tantas dúvidas que acumularam na minha mente. Olhei para Matthew implorando por uma explicação. Ele se sentava ao lado das crianças.

— Emma, esses são Oliver e Olivia. Meus filhos.

QB2- Recomeço Onde as histórias ganham vida. Descobre agora