Capitulo 3

522 69 4


A semana passou rapidamente, inclusive final de semana tive que ajudar Zack com sua mudança para a casa nova. Ele aceitou o fato de eu não estar preparada ainda. Ele era compreensível, mas não sabia até quando.

Savannah, tinha conseguido na semana anterior o seu escritório. Matthew estava fazendo de tudo por ela. Ela havia me mandado varias fotos e vídeos, aparentemente ela estava empolgada e tremendamente feliz. Ela me implorou para que na segunda-feira de manhã eu passa-se por lá para ver com meus próprios olhos.

Acabei concordando, pois eu tinha que ser apreensiva e levar em consideração a sua conquista.

Coloquei meu terno feminino, pois eu tinha pacientes as dez horas. Primeiro dia da semana, meus horários sempre começavam mais tarde. Era oito e meia, quando cheguei no prédio que Sasah passou a localização. Estacionei meu carro na quadra anterior. Caminhei sem pressa, até o hall de entrada.

— Bom dia, qual setor? - um senhor muito educado perguntou quando entrei no elevador.

— Savannah Tunner - digo.

— A sim a Senhorita Tunner - achei engraçado, referindo-se a ela como senhorita. Para mim, Savannah sempre será a caçula.

— Você é parente? - ele questiona, com a testa enrugada. — Desculpe, é que vocês são muito parecidas.

— Sem problemas, sou irmã de Savannah. Prazer Emmanuela - digo, enquanto as portas do elevador fechavam.

— Sua irmã é a grande promessa da empresa, todos falam sobre ela.

— Fico feliz em saber, ela se esforçou muito para chegar até aqui.

Quando cheguei ao quinto andar, caminhei para a sala com minha irmã parada na sua porta.

— Seja bem vinda ao "meu" escritório.

Admito que estou emocionada, ela merecia tudo e muito mais.

— Nossa! A nossa mãe iria ficar orgulhosa - suspiro.

— Espero que você também esteja - essa voz. Meus pelos arrepiaram, minha nuca gelou. Era como se não tivesse passado tanto tempo assim. Não olhei para trás, não queria olhar.

A porcaria do cheiro de menta, invadiu meu subconsciente. Um flashback, do passado. Não me virei, não podia vê-lo.

— Matthew, não sabia que estaria aqui - sim, ela com certeza armou isso.

— Eu estava na cidade, vim dar uma conferida se te recepcionaram bem - novamente, era como se ele estivesse acariciando minha pele com sua voz.

Resolvi virar, olhar para ele. Encarar o passado, talvez fosse isso que faltava para eu poder continuar com minha vida.

Ele estava radiante, seus cabelos pretos e como sempre aquele olhar profundo. Ele estava de terno, o que era engraçado. Matthew não combinava com terno, talvez esse novo "ele" combinasse.

— Bom dia Emma - seus olhos marcam cada parte do meu corpo, como se estivessem mapeando. Ele me conhecia, sabia quando eu estava nervosa. Será que ainda sabe?

— Eu já vou ir, tenho compromisso as dez - abracei Savannah. — Tenha um bom dia.

— Eu te acompanho - ele diz.

— O elevador e o senhor estavam parados, ele mantinha a porta aberta. Caminhei sem olhar para trás, vi que Matt se acomodou ao meu lado no elevador.

— Como está sua vida? - sabia que ele estava se referindo a tudo.

— Muito boa, espero que a sua também - só respondi quando estava saindo do elevador. Não conseguia correr com os saltos, mas a vontade era de tirá-los e sair correndo.

Evitei olhar para ele, tudo isso era uma questão de sobrevivência.

Sai do lugar, caminhando apressadamente até a rua em que deixei meu carro. Não sei se ele me seguiu, porém se fosse no passado ele seguiria.

Fui para o escritório, com uma hora de antecedência. Aproveitei para organizar e ligar para confirmar as próximas consultas.

Quando cheguei no apartamento, Zack me ligou. Perguntando se eu queria na manhã seguinte almoçar em sua casa. Fiquei animada, ao mesmo tempo me imaginei terminando com ele. Meu subconsciente estava pregando uma peça.

Não iria terminar com Zack, ele era um anjo. Sempre me apoiou, ajudou. Até me consultava de graça. Não que isso fosse uma qualidade, porém ele era muito bom no que fazia.

Qual seria a reação dele, quando eu contasse sobre o novo chefe de Savannah.

"Ah meu amor, quero dizer que vi meu ex. Obviamente me arrepiei, por que é impossível não ter essa reação. Claro que não pude deixar de notar, ele estava magnífico. Um homem incorrigível."

É eu ia ter que pensar em algo melhor que isso.

QB2- Recomeço Onde as histórias ganham vida. Descobre agora