- então, gostas-te?

- acho que os quartos não podiam ser melhores.- disse, com um sorriso enorme na cara, para Anne.

- foram os meninos que escolheram. Eu não sabia o que vocês iriam gostar, por isso decidi falar com eles e contar-lhes coisas sobre vocês e eles escolheram os quartos.

- acho que eles estão em vantagem. Eu e elas não sabemos nada deles.

- vão ter tempo para se conhecer. Aliás, era sobre isso que eu te queria falar.

- o que é que se passa?

- anda, falamos na cozinha.

Descemos as escadas e fomos para a cozinha. A Anne chamou o filho dela que ainda não sei o nome pois ainda não o ouvi e enquanto falávamos arrumávamos as compras que ela fez para a casa.

- o que eu te queria dizer é que já não vão estar só raparigas em casa.

- como assim?!

- os rapazes iam passar uns dias aos Estados Unidos porque há uma festa de um amigo deles que faz anos, mas eles decidiram ficar aqui, não sei por alma de quem, mas eles ficam. Agora em vez de ficar uma casa só de mulheres, vai ser uma casa com 5 mulheres e 5 homens.

- espera! 5 mulheres?!

- sim, eu também tenho uma filha. Ela foi de férias com umas amigas para o Brasil, mas volta amanhã. Vais gostar imenso dela. Vocês são muito parecidas, e vou ficar admirada se não se tornarem melhores amigas de um momento para o outro, claro que ela é mais velha que tu uns aninhos, mas nem vais notar por nada. Ela é quase tão imatura como tu.

- eih! Eu não sou imatura.

- não precisas de me dizer isso, eu conheço-te já faz um tempo e sei muito bem que és uma traquinas e completamente taradinha.

- olha as coisas que eu descubro só numa conversa de meninas.- o filho da Anne interrompeu a conversa, e só agora notei que ele esteve o tempo todo a ouvir a conversa.

- tu não descubris-te nada porque eu não sou assim.

- acho que és...- disse ele.

- Anne, agora metes-te ideias erradas na cabeça do teu filho.

- vá, parem lá com isso. Já trouxes-te as tuas coisas?

- não, eu vou a casa buscá-las. Elas vêem ás 4 horas por isso devem de estar a chegar. Eu já volto.

Abri a porta de casa e quando entrei lá estavam todos sentados no sofá a verem um filme qualquer. O Hayes estava sentado num sofá pequeno sozinho com a Skylynn ao seu colo, ela estava a dormir, tão fofo! este é sem dúvida um momento para recordar.

-olá!! - disse com um grande sorriso na cara. Eles comprimentaram-me com um "olá" e beijos mandados pelo ar (idiotas). Deixei as minhas chaves na mesa ao pé da porta de entrada e aconcheguei-me no meio do Nash e do Jack G. O Nash meteu os seus braços á volta dos meus ombros e eu meti a minha cabeça no seu.

- estás muito feliz maninha.

- sim, acho que não te via assim desde que descubris-te que te vias livre de nós?!- disse Cameron com um sorriso na cara.

- nós nem somos má companhia, e íamos tratar-te MUITO bem ...- disse Matthew com um sorriso perverso na cara e a mecher as sobrancelhas de cima para baixo.

- olha o respeito - disse Nash a amandar-lhe com uma almofada que estava ao lado do Carter que estava sentado ao lado dele.- ela é a minha irmazinha, não uma das tuas amiguinhas, está bem?!

Don't mess with them !!Leia esta história GRATUITAMENTE!