Capítulo 1 - O primeiro olhar.

2 0 0

Bom gente, meu nome é Natanael, tenho 21 anos, sou morador do Rio de Janeiro, moreno, olhos castanhos claros, baixinho e magro.

Mas tudo começou no dia 24 de maio de 2009. Aos meus 15 anos de idade. Aliás, estava completando naquele dia.

Acordei naquele dia de mal humor como todos os outros anos, odiava comemorar meu aniversário, era uma data triste para mim, que apesar de estar rodeado de pessoas que muita das vezes se mostravam que se importavam comigo me sentia só e aquele dia mais que nunca, só não entendi que o nome disso é falta de alguém em especial. E como nos outros anos não faria diferente, fugiria desse dia e das pessoas que sismavam em comemorar essa data que pra mim não fazia a mínima diferença.

Acordei cedo, fui ao banheiro fiz minha higiene matinal e ao sair do banheiro fui surpreendido por minha mãe que com um sorriso no rosto veio me desejar os parabéns.

- Bom dia! Feliz aniversário. - Falava ela vindo me dar um abraço todo carinhoso.

- Bom dia mãe. Obrigado pelos parabéns. - Dei de ombros pois sabia que se eu continuasse naquele espaço com ela, ela começaria a fazer um discurso e isso acabaria em chororô.

apesar de estar de parecer de mal humor naquele dia, na realidade estava com meu coração apertado com vontade de chegar ao meu destino de verdade e me desabar em lagrimas, queria chegar no ligar onde eu colocaria minha energia toda em dia, na praia.

- Como sei que você vai fugir como você fez nos dois últimos anos vim te desejar feliz aniversario.- Falou minha mãe em direção ao quarto e fechando a porta, quando ela volta e me olha. - Ah seu presente esta ao lado do sei travesseiro, tenha um ótimo dia.

Perfeito! Isso já era um sinal que ela seguraria meu pai na cama para eu não precisar me deparar com ninguém.

Sai em direção ao meu quarto entrei coloquei uma sunga, uma bermuda jeans, uma camiseta branca, óculos e peguei a caixinha que estava do lado do meu travesseiro.

Fui em direção a praia cheio de pensamentos, sentimentos e confusões na cabeça que nem eu mesmo me entendia. Peguei o ônibus e fui em direção a praia.

Chegando a praia peguei uma cadeira e sentei perto da agua. Fiquei por ali ate que eu o vi pela primeira vez ....

Obs: Pessoal não esqueçam de votar e comentarem!!! Beijinhos ....

E a vida sempre nos surpreende.Leia esta história GRATUITAMENTE!