Capítulo 13 (Dia 2)

1.9K 340 400

Setor 6 | 10 ºC
Contagem regressiva: 17 dias

Cause I have hella feelings for you
I act like I don't fucking care
Cause I'm so fucking scared
I'm only a fool for you

Porque eu tenho muitos sentimentos por você
Eu ajo como se eu não ligasse
Porque eu estou muito assustado
Eu sou apenas um tolo por você
(Blackbear | idfc)
Obrigada pelas indicações de músicas maravilhosas Syren_Girl

Ficamos conversando por um tempo até o Lucas e o Armon se levantarem com o Matt para ver as instalações.

Depois de trocar um olhar silencioso com Nathan, vesti o casaco e me levantei. A nossa situação já é tensa, e estar no mesmo lugar que os dois torna tudo mais complicado. Eu precisava ficar um pouco sozinha.

Eu não queria machucá-los, mas, mesmo que pudesse voltar no tempo, eu não apagaria tudo o que aconteceu com o Nathan, muito menos a minha história com o Lucas. Eu simplesmente não consigo imaginar a minha vida sem os dois.

Fiquei olhando para o temporal através da janela de vidro fechada, esperando que a chuva passasse ainda com luz do dia, mas, como tínhamos previsto, o sol se pôs e ela continuou. E o tempo pareceu ter desacelerado de propósito para me punir, arrastando-se e me fazendo viver cada segundo dessa culpa.

Respiro fundo, reúno todas as forças e decido encarar o mundo de novo.

Ando devagar pelos corredores pouco iluminados, alcanço a porta do terraço e o atravesso. Está frio aqui, mas não me importo, já estava me sentindo sufocada lá dentro. Debruço-me no parapeito úmido e encaro a escuridão. O teto de nuvens pesadas ainda se ilumina de vez em quando com os relâmpagos que continuam rasgando o céu.

Não demora muito e vejo a luz fraca do corredor se apagar. Não podemos chamar a atenção, mesmo que não haja estradas principais aqui perto. Espero não voltar a passar pelo susto da noite de ontem, mas o Matt e o Nathan tomaram medidas para não sermos pegos de surpresa de novo. Alguns Resistentes estão vigiando os arredores do prédio e eles estabeleceram um sistema de turnos.

Depois de algum tempo, sinto alguém se aproximar de mim e se encostar ao muro baixo em silêncio.

— Eu estou ouvindo, Nathan — digo quando o silêncio dele começa a me incomodar. Então me viro e encontro aqueles olhos verdes e uma expressão que não consigo identificar. Ele parece que vai falar algo, mas eu me antecipo. — Não vou deixá-lo desistir.

Ele fica um pouco em silêncio, mas a expressão dele não muda.

— Eu não espero que você faça isso. — A voz dele sai controlada. — Para ser sincero, se você desistisse dele eu ficaria muito desapontado. Eu me apaixonei por você porque você vale a pena. Você não desiste de quem ama e consegue discernir o que realmente importa, mesmo no meio desse caos. Eu admiro isso.

— Não foi o que pareceu. — Penso em voz alta me lembrando da indireta que ele falou quando sentamos na mesa, mesmo que as palavras dele agora me causem uma sensação de alívio.

Ele continua me encarando sério demais.

— O que você esperava? — pergunta com aquela postura de Príncipe que me deixa aos pés dele. — Entender a situação não quer dizer que ela doa menos ou que vou conseguir controlar a minha reação. Mas você não disse nada que eu ainda não soubesse. — Ele olha para baixo por uma fração de segundo, mas rapidamente volta a olhar para mim. — A única pessoa que não tem culpa nessa história é o Lucas e não vou tratá-lo como vilão. Eu sei reconhecer quando estou errado, e nós dois estamos errados.

A Resistência | Contra o Tempo (Livro 2)Leia esta história GRATUITAMENTE!