1.2

216 30 14


Senhor Rogers andava em minha frente e eu o seguia enquanto observava os lugares por onde passada. Tudo era de cor cinza e era um pouco monótono...gostaria de ver o por do sol agora. Entramos em uma sala onde havia muitos objetos diferentes e uma mulher estava por lá.

_Senhorita Mikaelson, sente-se._ Senhor Rogers disse e eu o fiz deixando minhas mãos descansarem em cima de minhas pernas._Talvez...esteja um pouco desconfortável...eu posso?_ Falou enquanto apontava para as coisas que estavam em meus pulsos.

_Por favor!_Falei enquanto estendia as mãos. O vi apertando em alguns pontos do objeto e logo senti meus pulsos livres._Obrigada..._

_Não por isso. Essa é a doutora Lizzie Summers._ Senhor rogers me apresentou à mulher.

_É um prazer conhecê-la senhorita Summers, eu sou Lylian Mikaelson. "Doutora" seria uma espécie de curandeira?_Me apresentei para ela que estava ao meu lado.

_Prazer em conhecê-la também, Lylian, me chame de Lizzie por favor. Sim, eu sou uma "curandeira" mas esse termo já é ultrapassado.Bom, agora eu irei fazer alguns exames em você já que o Fury ordenou._Falou enquanto revirava os olhos.

_Ah, e "exames" seria algo para ver como está minha saúde?_Perguntei.

_Sim!_Steve respondeu e sorriu de uma maneira adorável.

_Não será necessário._Falei.

_Não é só por sua saúde, mas também para ver como é que o seu DNA funciona._Lizzie me respondeu.

_DNA?_Me senti muito confusa, mas estava conseguindo captar as coisas novas.

_É o que há em seu sangue, na verdade, no de todos nós. Mas não é visível, precisa-se de equipamentos como esses para observá-lo._ Lizzie respondeu apontando para os objetos que tinham na sala enquanto pegava algo pontudo.

_Acho que entendi..._ Falei.

_Vai conseguir pegar as novas coisas mais fácil depois Senhorita Mikaelson._Senhor Rogers me acalmou.

_Assim espero._O respondi suavemente.

Lizzie amarrou algo em meu braço, fazendo com que o apertasse e enfiou a coisa pontuda no mesmo. Pude ver meu sangue ir para o pequeno tubo que ali estava e eu gostaria de entender melhor esse objeto.

_O que é isso?_ Perguntei.

_É usado para testes de sangue. Vou recolher sua amostra com isso, não vai demorar nada._ Falou Lizzie.

O tubo encheu consideravelmente e Lizzie tirou aquilo de meu braço. Pude ver o pequeno furo cicatrizar com rapidez. E ouvi a "doutora" suspirar e me olhar, mas eu dei de ombros.

_Bom...eu vou guiar a senhorita Mikaelson para seu dormitório..._Senhor Rogers disse raspando a garganta e eu me levantei.

_Até mais, Lizzie!_Acenei e ela fez o mesmo sem falar nada.

Andamos novamente pelos corredores em silêncio. Passava algumas salas as quais tinham uma janela de vidro e por meio delas eu conseguia ver as pessoas fazerem coisas desse tempo. Suspirei e parei de olhar para isso, andando de cabeça baixa.

_Sabe...eu também não sou desse tempo._Senhor Rogers falou dando um sorriso forçado.

_Conte-me mais, se quiser._Falei enquanto prestava atenção nele.

_Sou do tempo da Segunda Guerra Mundial que se iniciou em 1939. Quando era adolescente tinha muitos problemas de saúde, mas queria muito me alistar no exército...e para servir meu país faria qualquer coisa. Tanto que fui para o projeto do soro Super Soldado e me tornei o que vê hoje._Deu uma risada forçada._ Fui para a Guerra e em um momento houve um problema em uma aeronave, que é algo como uma carruajem voadora...essa é do seu tempo, não é?_

_É sim..._Falei rindo um pouco.

_Com o problema, tive que fazer algo arriscado com a aeronave e acabei em um mar congelado. Fiquei lá por anos até a S.H.I.E.L.D. me encontrar...a adaptação não foi fácil, mas eu consegui..._Falou.

_Ficou congelado por anos? Como não morreu?_Perguntei.

_Isso é devido ao soro. Sou mais forte do que um homem normal._ Falou.

_Acho que somos parecidos em algumas coisas. Ficamos presos por muitos anos sem poder ver o mundo mudar e temos algo em nosso sangue que nos faz especial, mas no seu caso de uma forma boa._Falei.

_Acredito que as coisas que acontecem conosco é para um bem maior, com você não seria diferente..._Falou.

_Eu acho que seria, Senhor Rogers..._Sorri tristemente.

_Porque?_

_Bom, minha mãe era uma louca que transformou a mim e meus irmãos em vampiros. Só o fato de termos que tomar outras vidas para que possamos viver já é uma coisa ruim. Mas tem o meu pai que nos persegue por toda eternidade afim de nos matar e como disse meu bastardo irmão, ele só nos coloca em um caixão para a nossa "própria proteção". Ele faz isso com todos nós pelo mero deslize que for...eu gostaria de estraçalha-lo agora._ Falei com um pouco de raiva.

_Há males que vem para o bem...Não fique com raiva dele, fez isso porque queria protegê-la..._

_Infelizmente, eu não consigo Senhor Rogers._Falei suspirando._Isso em partes é culpa do vampirismo, com ele, nós sentimos tudo mais intensamente do que qualquer outra pessoa._

_Isso deve ser bom e ruim ao mesmo tempo..._

_Porque acha isso?_Perguntei curiosa. Sua opinião me interessava. Geralmente eu não me importo com opiniões de humanos.

_Porque a pessoa vai saber que seus sentimentos são verdadeiros e intensos, mas em controvérsia vai saber quando estará com uma raiva implacável e que será capaz de matá-la._Falou.

_Tem razão..._Falei.

Passamos por uma sala onde haviam duas pessoas lutando. Pude ver um homem de cabelos longos e loiros com uma espécie de martelo e um outro com uma armadura muito estranha vermelha e amarela. Eles batiam um no outro e podia ver que o loiro estava ganhando.

_Esses são Thor e Tony..._Senhor Rogers falou em um tom de negação.

_Espere, Thor...?...o deus nórdico: Thor?!_Falei.

_Sim..._Senhor Rogers sorriu sem graça.

_Eu sou uma viking...é impossível não ficar impressionada com ele. Mas o que ele está fazendo aqui entre nós?_Falei.

_Ele ajuda em algumas missões e agora está tirando umas férias mas logo volta para Asgard._

_Missões, férias?_ Perguntei rindo e ele me acompanhou.

_Missões são meio que objetivos nos dado para capturar algum vilão e arrumar a bagunça do mesmo. Férias seria como um descanso de algum ofício._ Falou.

_Entendi._

Quando me virei, pude ver Thor dar uma batida bem forte em Tony com o martelo. O homem de armadura estranha caído no chão tirou o que parecia ser uma máscara e pude ver o sangue escorrer pelo seu rosto. Com isso não pude me segurar e com a velocidade vampírica fui até ele, tirando e destroçando partes de sua armadura as jogando longe e enfiei as presas no pescoço do homem. Pouco tempo depois senti alguém me tirar pelo braço bruscamente.

_Está louca, mulher?!_ Falou Thor.

Estava com tanta fome que meu olhar caiu diretamente para sua veia pulsante em sua jugular.Fora de controle, o mordi sentindo o sangue de textura e gosto estranho. Aquilo me revigorou e eu me senti um pouco mais forte do que no meu estado normal, mas a ideia da pergunta "o que ele fazia entre nós" não saia da minha cabeça. Pensando nisso, o larguei. Senti o sangue escorrer pelo meu queixo -por causa de meu descontrole- e me virei, vendo Senhor Rogers surpreso assim como o homem ao chão com uma das mãos em cima da marca de minhas presas.

» » Original Herectic « «Read this story for FREE!