My Dearest, Laurens

154 24 22

"Middlebrook, New Jersey, Abril, 1779

Querido Laurens,
Frio em minhas profissões, caloroso em minhas amizades, eu desejo, meu querido Laurens, que esteja em meu poder, por ação e não por palavras, para convencê-lo de que eu te amo.

Seu,
       A. Hamilton"

John leu a carta pela, o que prometeu a si mesmo, última vez.
Ele não queria pensar em Alexander, mas sua mente insistia em voltar para aquele pedaço de papel.

Toda vez que relia, sentia vontade de escreve-lo, como nos velhos tempos, onde se divertia escrevendo todo tipo de coisa (de maioria com inegável teor sexual) que aos olhos de outros poderiam ser incrívelmente desrrespeitoso, mas entre eles era apenas comum. John sentia muita falta de ser seu amante, do frio na barriga enquanto trocavam beijos e a adrenalina do medo de ser pego. Sentia falta de arrancar as roupas de seu melhor amigo o mais rápido possível no segundo em que eram deixados a sós e de ter suas mãos e lábios conhecendo toda e qualquer parte de seu corpo. Sentia falta de sentir Alexander.

Talvez ele devesse apenas escreve-lo um "estou indo lutar, me deseje sorte"? Seria melhor do que "sinto a falta dos seus beijos e do seu corpo", certo? Não. Ele tinha uma família agora. Era melhor simplesmente esquecer a idéia. Era melhor superar.

Laurens se perguntou pela última o que aquela carta significava, se no ano seguinte Alex se casaria com Eliza. _Mas isso é passado_. Ja fazem dois anos.
Como ele poderia demorar tanto a superar algo que ocorreu a três anos atrás?

Considerou voltar para Martha, mas com horrível ele se tornaria por usá-la para esquecer um romance proibido? Para satisfação própria? Esse foi por que ele a deixou em primeiro lugar, não aguentava mais fingir ama-la enquanto estava apaixonado pelo seu melhor amigo. Pelo o que ele ouviu, ela estava bem, seria melhor apenas deixar assim.

Ele dobrou e guardou a carta em sua gaveta novamente, afastando aqueles pensamentos, hoje ele precisava de concentração para lutar no Rio Combahee  em pró de expulsar os britânicos. Dessa vez ele sentia que seria um vitória.
Estava feliz por estar em casa, mas ainda sim sentindo falta de seu verdadeiro lar, um que ele nunca conseguiria ter novamente.

•••

— Alexander?— Eliza chamou, entrando no quarto. Ele observava Philip dormir, como tem feito muito nos  últimos dias.— Tem uma carta para você.

— É do John Laurens, escrevi para ele a dois dias. Leio depois.— Respondeu, ainda sem tirar os olhos de seu filho.

— Não. É do pai dele.— Ela disse, se aproximando.

— Do pai?— Foi quando o sorriso de Alexander sumiu de seu rosto pela primeira em dias. Suas mãos começaram a suar, pensando em um bilhão de consequências que aquela carta poderia trazer.

Ele foi cuidadoso, pediu que só fosse entregue as mãos do próprio John Laurens. Ele estava ferrado.

Alexander se arrependeu de ter escrito que mesmo dois anos depois ainda sentia falta de ter seu amigo em seus abraços, seu carinho, suas declarações e suas bochechas bonitas. Ele também pediu desculpas por tê-lo abandonado, mas o casamento era importante. Mesmo arrependido, era melhor sem carregar o peso daqueles sentimentos escondidos em seus ombros. Se Henry leu um terço daquilo seu legado estava acabado.

— Eu ousei ler, me desculpe.— Eliza disse, sem parecer estar nenhum pouco raivosa. Alexander se perguntou se aquela carta poderia significar alguma outra coisa.

— Pode pode lê-la para mim?

A mulher assentiu. "Na terça-feira, dia 27, meu filho foi morto em batalha contra as tropas britânicas se retirando da Carolina do Sul... A guerra ja tinha acabado. Como você sabe, ele tinha o sonho de emancipar e recrutar 3000 homens para o primeiro regimento de batalha totalmente negro. O seu sonho de liberdade para esses homens morre com ele."

Alexander piscou, sentindo uma lágrima solitária descer pelo seu rosto. Eliza tomou sua mão.
— Alexander, você está bem?

Alex por sua vez recuperou a mão contra si e limpou aquela pequena prova de fraqueza.

Antes de se retirar da sala, em tom seco mas ainda doloroso, Hamilton disse:
— Eu tenho muito trabalho a fazer.

•••

To postando isso só por que o Josh Dun vai casar e eu ainda não acredito por que na real eu nem gostei.
Obrigada por ler <3

I don't know about any letter ➳lamsWhere stories live. Discover now