E ela cresceu ao redor do irmão que vive de esperar sem nunca trair, nem buscar solução mais fácil, por tempo suficiente, para nunca achar que seu bem estar era melhor que o bem estar de um de seus amores.

Por isso, quando os pais desligaram o carro na frente da casa da vó e o Lipe não desceu, Manuela também não desceu. Gustavo desceu. Muita caminhonete parada na grama, a casa continuava a mesma, a mesma varanda, o mesmo banco em que ela e seus irmãos passavam as férias tomando sorvete e brincando na chuva sem a Tia ver.

— Hoje vai ser o pior dia da minha vida – O Lipe falou, cortando as lembranças de Manuela criança demais para se lembrar do Tio Carlos que acabou de falecer.

— Tô aqui, Lipinho.

— Eu sei – Ele chorou sem pranto, que é o jeito que o Lipe tem chorado desde que ela se foi.

— Você leu a minha carta?

— Li.

— Todo mundo te acha um besta por esperar tanto, mas eu acho você o melhor homem desse mundo.

— É, mas isso não alivia em porra nenhuma.

— Ela vai voltar, Lipe.

— Mas e se ela voltar casada?

— Ela não é doida.

— E se nunca foi pra ela o mesmo que era pra mim?

— Lipinho...

— E se eu esperei à toa?

— Não fala isso.

— E se ela voltar – a última palavra não era para a Manu ouvir – magra?

— Você vai gostar dela do mesmo jeito.

— Não vou. Eu sou retardado.

— Vai, Lipe, vai sim.

— A gente nem combinou de esperar, eu terminei com ela. Por que você me deixou terminar com ela? Cê comeu merda?

— E você ia ficar sofrendo o ano inteiro para comer essa mulher só uma vez por ano!?!

— Não fala assim.

— Pois falo. Cê terminou porque podia ter outra coisa melhor e menos tóxica dobrando a esquina. Andressa foi tóxica pra caralho, você é teimoso pra caralho, digo que até pior que a mãe, porque a mãe é teimosa até a página dois, e você tá sendo teimoso há dez anos! Presta atenção, Felipe: você terminou com ela porque nem você achou que ia aguentar dez anos esperando essa mulher. E agora você esperou. Então seja homem e aceite que ficou esperando, e se você ficar de cu doce, eu juro que nunca mais falo com você!

— Eu não vou voltar com ela hoje, Manuela, esqueça.

— Ainda bem, porque daí eu ia dar na sua cara.

A cara de interrogação do Lipe ocupava o carro inteiro.

— Se ela vier, vai ser para o velório. Ela não tá de volta como falou que estaria, ela tá de visita. Para quem tá de visita a gente não mostra a bagunça nos quartos, a gente deixa ficar na sala. Então faça isso. Põe essa mulher na sala, não deixa subir para os quartos, e só mostra a casa inteira quando ela resolver voltar para ficar.

— Eu não sei se entendi tudo o que você disse.

— Ai, mano, porque Deus só põe homem burro na minha frente? – Reclamou com Deus, depois foi limpar as lágrimas dos olhos dele – Ó, não ajoelha e não dá flor hoje. Deixa ela voltar de verdade. Se você quiser abraçar, daí é com você, mas não promete o mundo inteiro, até porque você não sabe se a Andressa de vinte e sete é a mesma que foi embora aos dezessete. Ela ficou podre de rica, rico quando enrica fica um nojo.

Para Sempre TrêsWhere stories live. Discover now