<3 Renascendo das cinzas <3

420 81 56



Você me destrói assimEu vou parar, não quero mais vocêEu não consigo mais fazer isso, que merdaPor favor, não me peça mais desculpas

Oops! This image does not follow our content guidelines. To continue publishing, please remove it or upload a different image.

Você me destrói assimEu vou parar, não quero mais vocêEu não consigo mais fazer isso, que merdaPor favor, não me peça mais desculpas

BangTan Boys (BTS)



Acho que nunca fiquei tão nervosa na minha vida. Eu não estava falando apenas de algo que eu gostava e que poderia se perder, como um ex-namorado idiota que guarda suas fotos peladas no celular. Eu estava falando de minha paixão, minha vida. Tudo aquilo pelo que eu sempre vim lutando para conquistar e que tinha sido o que conheci como realização pessoal até agora.

Por isso, quando os patrocinadores da minha conta, todas as empresas importantes e pessoas que pagavam para ser anunciadas, começaram a pedir reuniões para falar comigo pessoalmente, eu sabia que estava encrencada e com a faca na garganta.

A única coisa que Miriam pode fazer, e eu também, além de sentar e chorar na cama que é mais quentinho, foi colocar a cara no sol e levar os tapas que a vida estava querendo me dar.

Marcamos as reuniões para cinco dias depois da minha publicação nas redes sociais e acabei por evitar esse mundinho por um bom tempo. Me escondi do mundo por que estava nervosa pelo julgamento, nervosa pelo que poderiam estar falando de mim. Claro, eu não levo isso tão em conta e continuo sendo quem sou mesmo que o mundo esteja desabando ao meu redor, mas ver tudo aquilo pelo que lutou sendo completamente dizimado por causa de um fodido de um ex fez, dói para merda.

Mas, principalmente, nervosa por ter visto as consequências do que confiar tão abertamente tinha feito comigo. E com medo de estar fazendo isso outra vez. Tanto que, de vez em quando, eu começava a duvidar de minhas escolhas de agora.

Lucca tinha se oferecido para vir comigo à Londres, onde aconteceria minha reunião. Também tinha se oferecido para alugar o helicóptero para viajarmos, mas eu estava um pouquinho fechada dentro de mim e não aceitaria sua ajuda facilmente.

Quando Miriam e eu entramos no escritório onde ela lidava com tudo que dizia respeito ao meu trabalho na internet, ela me sorriu tentando me passar a força que eu precisaria em algum tempo.

Aquiesci e sorri também, como se soubesse o que as palavras dela significavam. Como se precisasse delas para arrumar um cadinho de força e me pôr sobre os próprios pés.

— Se prepara viada, - Miriam disse – vai ser um sufoco, mas não dá para se esconder por mais tempo. Não vai dar para empurrar isso com a barriga por mais tempo.

— Eu sei, estou nervosa, bicha.

— Vai ficar bem. Ninguém morreu de nervoso até hoje.

Não demorou muito tempo até que autorizassem a entrada dos empresários e seus representantes. A maioria deles estava com suas poses sérias e nem sorriam educadamente, mostrando que o babado ia ser tenso.

INGRID MAYERLeia esta história GRATUITAMENTE!