Capítulo 8 - Víctor

83 10 7

Enquanto não acha a pessoa certa
Se diverte com as erradas
- Você não vale nada, Zé Felipe

- Onde está ela? – Olhei em volta e não encontrei a garota.
- Quem, Victor? – Renato franziu o cenho sem entender minha pergunta.
- A caloura. Vi ela entrar na casa, mas não tô vendo ela.
- A loirinha? Ela foi embora.
- Foi? – Não consegui conter a decepção no meu rosto.
- Por que? Não imaginei que quisesse falar com ela depois de ter tomado um banho de cerveja.
- Tem razão, eu não quero. – Olhei em voltar na esperança de vê-la, mas realmente não estava ali.
- Oi, Victor. – Uma garota se aproximou de mim. Lembrava vagamente de ter dançado com ela, ou talvez o álcool já tivesse subido um pouco e eu não distinguisse as cinco últimas garotas.
- Oi...?
- Monique. – Ela completou o próprio nome ao ver que eu me esforçava para lembrar.
- Disse que me levaria para dar uma volta. O que acha de irmos agora. – Ela mordeu os lábios de um jeito sexy enquanto estufava o peito em minha direção.
Olhei bem para ela, era uma mulher morena, alta e bonita o suficiente para chamar a minha atenção.
- Eu falei que levaria você para um passeio é?
Monique fez que sim.
- Eu nunca andei de conversível antes. Não é todo mundo que tem um carro importado.
- Ele é melhor ainda por dentro. – Eu me curvei para dizer ao pé do ouvido dela.
- Tenho certeza que sim.
- Por que você sempre fica com as mais gata – choramingou Renato.
- Tchau, brother. Vou nessa, nos vemos amanhã. - Estendi a mão para Monique que me acompanhou sem hesitar.
Segui com ela até a rua e a sentia cada vez mais grudada em mim a cada passo. Sabia que o passei no meu carro era uma mera desculpa para ficar a sós comigo.
- O que acha de ir conhecer o meu apartamento.
- Você tem um só seu? – Ela ficou boquiaberta.
- Sim, só meu. Podemos ficar bem a vontade lá. - Beijei-a na base do pescoço sentindo estremecer.
- Eu adoraria. – Ela me puxou pelo colarinho da camisa e me beijou.
- Pulei para dentro do carro e abri a porta para ela.
Sorri ao ajeitar o retrovisor. Iria ser uma boa noite.

Nunca te esqueciLeia esta história GRATUITAMENTE!