Alguns anos mais tarde...

198 20 54

Robin, príncipe de Gales - 3 de março de 1780

O camareiro abre as cortinas enquanto fala:

- Vossa Alteza, vamos! Hoje o senhor terá aula de francês, latim, grego, alemão, trigonometria, política, filosofia e música! Acorde, meu senhor!

Pisco várias e várias vezes até conseguir acordar, pelo menos um pouco. 

- Pelo amor de Deus, me deixe dormir!- Gemo, apertando os olhos.- Estou com sono!

Ele tira a pesada manta de cima de mim e bate palmas.

- Vamos!

- Só mais doze minutos!

- O senhor tem cinco minutos, milorde. 

- Certo... então saia, por favor... não gostaria que o senhor me visse nu.

Ele faz uma reverência e sai. 

Pulo da cama, apressado. Lavo meu rosto e me visto com algo confortável: Uma camisa branca, um colete de seda, uma calça até os joelhos, meias e, claro, meus sapatos. Arrumo meus cabelos loiros em um apressado e frouxo rabo de cavalo. Pego meus livros e vou para a aula.

&&&

Chego na sala de aula correndo. Meu primo, David, sorri quando me vê.

- Vossa Alteza...- Diz o professor.- O senhor está deplorável essa manhã; seu cabelo está bagunçado, suas roupas levemente amarrotadas e seus sapatos... tsc, tsc, tsc... agora SENTE-SE!

Eu me sento, e fico olhando pro rosto do professor enquanto ele fala e fala...

Tédio. 

Pego um de meus cadernos e começo a desenhar. Um navio lindo. E estou no navio. No desenho, não sou um príncipe, sequer um nobre. Sou um garoto comum, um plebeu. E estou rumo a terras distantes, conhecer gente nova.

O desenho é tão detalhado que quase consigo ouvir o barulho da água misturado aos passos do professor.

PASSOS DO PROFESSOR?

- Gosta de desenhar, Vossa Alteza?

Oh, Shit!

- Responda! Gosta de  desenhar SIM, OU NÃO?!

- S-sim senhor, mr. Seabury...

- Então desenhe isso! 

Ele vai até o quadro negro e escreve, com sua bonita caligrafia, as seguintes palavras:

Eu, Robin Maximilian, não desenharei mais na sagrada aula do professor Seabury.

Ele me entrega o giz.

- Copie isso, Vossa Alteza. Vinte e uma vezes.

Vou até o quadro-negro e começo a copiar, enquanto ele dá sua aula tranquilamente. Mas continuo pensando nos navios.

The King's sonLeia esta história GRATUITAMENTE!