10º Capitulo

Começar do início

A Kate continuava a falar mas eu já não ouvia nenhuma palavra que esta dizia, mas quando finalmente estava a fechar os olhos, o meu telemóvel começa a vibrar mais do que nunca no meu bolso de trás.

"Fodasse" eu disse levando o telemóvel ao ouvido e atendendo mesmo sem vendo quem era.


"Sim?" eu disse com a voz rouca e mais rude do que eu cria.


"Emma onde raio é que te meteste?!" a voz suou quase a gritar. Prontos. Só podia. Com este humor matinal só podia ser uma pessoa. Zayn.


"Estou na escola" eu disse e como se fosse obvio.


"Quem é que te foi levar ai?!" a voz do Zayn voltou a gritar. Ele que se acalme porque ele dormiu até agora, eu já estou de pé desde as  7, e se ele volta a gritar a minha cabeça explode.


"Zayn acalma-te. Eu vim a pé"


"Foste a pé?! Porque é que não me acordas-te?!" Mais gritos. A voz dele saia cada vez mais rouca e enervada. Mas até parece que matei alguém.


"Tu estavas a dormir, e como tu estiveste tantas horas comigo naquele hospital, eu achei que não valia apena acordar-te para fazeres uma viagem de 10 minutos"


"Emma! A merda que tu achas ou deixas de achar não me interessa! Acordavas-me e pronto!" Ele disse. Mas ele é parvo ou faz-se? Eu não o acordei porque achei que era o melhor para ele! Fodasse este rapaz tira-me do sério.


"Zayn não precisas de fazer um escândalo! Estavas preocupado? Não. Era por trabalho? Sim eu já sei essa história, e descansa que eu não conto ao meu pai. Melhor?"


"não me desafies Emma! Eu vou te ai buscar depois da tua ultima aula. Percebeste?"
Eu não entendo. Porque é que ele é assim? Tão rude? Tão... Zayn? A sério haja paciência!


"responde-me" ele sussurrou entre dentes. Ai ele é que estava irritado? Okay. Mas se é guerra que ele quer é guerra que ele vai ter. Desliguei o telemóvel não me preocupando minimamente com o que estava fazer. Ele vai ficar irritado? Ai podem crer que vai. Eu estou minimamente preocupada com ele? Nem por isso. Ele tira-me dos nervos? Sim, não á quem o aguente.


"parece que alguém está irritado" A Emma disse olhando para mim enquanto eu guardava de novo o telemóvel. E mal me voltei a encostar a Kate o meu professor abre a porta. Isto hoje não podia correr melhor.


***

"Bem meninos, a aula está dada por terminada, por isso podem sair mais cedo" O meu professor disse e num impulso todos nos levantados e arrumado rapidamente as coisas começando a sair. Estavam todos apressados em sair e quase corriam até a porta, a Kate já se encontrava também na rua, mas eu ainda estava a arrumar as minhas coisas, e quando ia a sair choquei contra alguém.


"Então miúda tás parva?" O rapaz contra quem eu choquei disse e virou costas continuando o seu caminho. E eu apenas me mantive calada. Mas este mundo está todo parvo hoje?


Caminhei até Kate e esta começou a refilar por eu ser sempre a ultima. Mas eu hoje não estava capaz de ouvir ninguém. Faltava-me alguma coisa. Faltava-me alguém. Faltava-me... o Niall. Espero mesmo que ele fique bem depressa, e espero que a lesão que ele fez no braço também passe depressa, porque ele adora jogar basquetebol, e acho que se algum dia lhe dissessem que ele tinha que parar, o Niall ia ficar sem dúvida transtornado. Rapidamente chegamos ao portão e as duas despedimo-nos e ela ficou de passar em minha casa para depois irmos as duas ao hospital buscar o Niall.

Avistei o carro do Zayn e começei a caminhar até lá. Na minha barriga começou a crescer um nervosinho, isto não ia ser bonito. Acho que já estou arrependida de lhe ter desligado o telemóvel na cara. Não, eu não posso mostrar arrependimento. Nem arrependimento nem medo. Embora eu as vezes ter, não é bem medo, é apenas receio das suas palavras. É que eu nunca me sinto a vontade com ele. Tenho sempre receio de lhe dizer alguma coisa porque ele parece sempre chateado contudo e sempre que lhe faço alguma pergunta é como se estivesse a cometer o maior pecado do mundo. E depois ele responde-me com palavras tão frias, com um olhar tão sem sentimento, com uma expressão tão vazia. Acho que nunca me deu um sorriso sincero, nem uma gargalhada sincera. Todas as que ele dá são sínicas e sem qualquer tipo de consentimento.
Quando me apercebi já estava a segurar o puxador da porta para que esta se abrisse. Coragem Emma.

Mal abri a porta e me começei a sentar, deparei-me com um Zayn com um olhar perdido fixo na estrada, o seus maxilares estavam tensos, e a sua mão colocada no apoio da janela, segurava o seu queixo, passando o dedo polegar pela pequena barba mal feita. Mal me sentei e fechei a porta o olhar do Zayn caiu em mim e este observava-me fixamente sem fazer algum movimento.

"O que é que foi agora?" eu perguntei mantendo-me calma, depois de eu já ter colocado o sinto e o olhar do Zayn me queimar cada vez mais olhando-o para ele, áspera que ele disse-se alguma coisa.


"O que é que foi agora?!" ele disse dando uma gargalhada irónica desviando o olhar para a estrada e depois voltou a encarar-me. "Quem é que tu pensas que és para me teres desligado o telemóvel na cara?" ele falou. Olhando-me com um olhar sério, e com uma expressão ainda mais sério e sem explicação, e com a voz carregada de desprezo.


"eu desliguei porque o meu setor abriu a porta e tínhamos de ir para a aula" eu disse mas sinceramente eu não espero que ele se convença. E ele percebeu que eu só disse aquilo para acabar a conversa. Ele limitou-se a dar uma expressão irónica e ligou o carro o carro, fazendo a manobra e começando a conduzir para minha casa.


"Estás a espera que acredite nisso?" ele começou depois de alguns minutos. "Tu desligas-te porque és-" ele ia continuar mas o som do meu telemóvel interrompeu-o.

Fire || Z.MLeia esta história GRATUITAMENTE!