✌ Pedi e recebereis! 👊

415 104 158

A verdade é que sou um brinquedo

Oops! This image does not follow our content guidelines. To continue publishing, please remove it or upload a different image.

A verdade é que sou um brinquedo

Que as pessoas aproveitam

Até que todos os truques não funcionem mais

E então elas se cansam de mim

Liability | Lorde


Não tem nada mais satisfatório que mandar alguém tomar naquele lugar. Ainda mais se for um ex-insuportável-arrogante-idiota-traidor que acha que pode simplesmente voltar para a sua vida depois de ter te chifrado com uma fulana que se pensava que era amiga.

Não, não tem não.

Então meu sorriso estava indo de orelha-a-orelha desde que recebi a mensagem de Chad, assim que acordei, e o mandei tomar onde as patas tomam.

Eu tinha acordado bem. Já estava em meu apezinho minimalista tudo de bom e ainda estava sentindo a pepeca assada depois de mais uma noite de aventura nos braços de Lucca. Então tinha que ficar comportada e nada de aprontar no banho até estar melhorzinha.

Recebi uma mensagem de Lucca pouco antes de entrar na banheira e colocar um rock leve para tocar. Ele estava dizendo que estava com saudades e perguntou o que eu estava aprontando. Respondi-lhe com um selfie cobrindo os mamilos ao lado da banheira.

Eu estava me sentindo tão bem ao lado dele que parecia que nem tínhamos nos conhecido há tão pouco tempo. Parecia ser coisa de meses, anos, outras vidas.

Entrei na banheira e coloquei o celular sobre uma banqueta enquanto ouvia a voz maravilhosa da Lorde inundar o cômodo que sempre parece ter a melhor acústica de todos os lugares de qualquer casa.

Liability sempre me deixa um pouco deprê, mas músicas lentas assim sempre conseguem me fazer fantasiar na cabeça milhões de cenários que provavelmente nunca irão acontecer. E, de alguma forma, eles me confortam ou me quebram mesmo que não passem de mera imaginação.

Fecho os olhos e cubro o rosto com uma toalhinha quente para abrir os poros e me preparar para uma boa limpeza, mas então o celular toca outra vez. Não é o som de uma chamada, é o som de uma mensagem.

Retiro a toalhinha e me pego o celular outra vez, depois de sacudir os braços que estão molhados, e vejo uma mensagem de um número desconhecido. Experimento não responder de imediato, mas então uma segunda mensagem chega e eu sou obrigada a responder.

"Quem é?"

Pergunto já preparada para desligar o aparelho e deixar quem quer que tenha interrompido minha música no chinelo. Eu estou irritada agora, meu plano de ter um dia de operação SPA recuperar a pepeca está sendo jogado para o alto por essa pessoa desconhecida.

INGRID MAYERLeia esta história GRATUITAMENTE!