Nos ia dormir no meu antigo quarto que minha avó tinha feito uma reforma de leve cada um se recolheu eu tinha ficado vendo tv deixar a outra pensar lá um pouco sozinha tomou remédio vai dormir muito.

Cl: tá sozinha aí pq em? - entrando se aproximou sentando perto de mim

Alana: to vendo tv uai - falei óbvia

Cl: cadê geral? - olhou

Alana: minha avó e seu pai já foram deitar, Carla também é minha mãe deve está dormindo tá estressada - sorri de lado

Cl: então só tá nos dois aqui né - mordeu os lábios – podemos continuar o que não terminamos - me puxou pro colo dele

Alana: a... e... eu... acho... melhor.. não - gaguejei pra caraca

Cl: para po tá geral dormindo mesmo - puxou meu cabelo fazendo eu inclinar a cabeça

Alana: Cláudio - sussurei fechando os olhos

Ele iniciou um beijo tão gostoso e foi descendo as mãos alisando todo meu corpo. Nos íamos brincando com as línguas entre o beijo ele tirou a blusa jogando no chão e eu passei a unha de leve pelas costas dele.

Me subiu um fogo que não sei de onde veio, comecei a dar umas reboladas no colo dele fazendo seu pau ficar duro. Essas horas eu nem lembrava que era virgem tava com a ppk piscando por esse cachorro.

Cl: bora la pro quarto - sussurrou em meu ouvido

Alana: acho melhor- me interrompeu

Cl: porra mano olha meu estado - apontou – bora lá - pegou a blusa dele do chão

Levantei desligando a tv e subi na frente entrei no quarto e me joguei na cama dele o mesmo trancou a porta e já veio por cima de mim votando todo aquele fogo.

Em instantes eu estava apenas de calcinha estava ofegante e nervosa eu queria muito que aquilo acontecesse mais não sei se essa é o momento.

Alana: Carlos eu acho que eu quero parar - suspirei olhando pra ele

Cl: cara vou respeitar sua decisão to querendo pra crlh mas ver a melhor forma pra ti- me olhando

Sorri com a atitude dele não esperava que seria essa confesso que estou com medo mais também já estou aqui vou me jogar.

Alana: pensando melhor vem - chamei ele mordendo os lábios

Cl: certeza garota? - riu safado

Alana: absoluta - falei firme

Ele sorriu e voltou a me beijar já que dessa vez foi descendo os beijos pelo meu corpo dando algumas chupadas de leve até chegar em minha bct aonde ele tirou a calcinha abriu bem minhas pernas e começou a alisar minha bct antes de começar a me chupar gostoso.

Alana: aaãn cl - Gemi baixo aí sentir ele me chupar

A língua dele percorria toda minha bct me causando um grande arrepio ele alisou minha bct e colocou um dedo lá dentro e ficou movimentando devagar me deixando mais excitada.

Depois de um tempo ele colocou a camisinha e veio por cima de mim ele colocou um pouco o pau dele e eu já senti uma dor absurda agarrei no braço dele com minha unha e fiz cara de dor

Cl: aaai Alana tá me machucando vc po - riu

Alana: tá doendo muito - fiz um bico

Cl: e assim mesmo tu e apertadona cara to com medo de te machucar po - suspirou e tentou forçar mais um pouco – essa porra de camisinha Tmb não ajuda - tirou o pau e tirou a camisinha – bora tentar sem ela tá bom? - eu assenti

Ele passou saliva na minha bct e no pau dele e foi me penetrando novamente dessa vez foi entrando mais rápido mesmo assim doia. Eu fechei os olhos gemendo baixo mordendo meus lábios e deixei ele enfiar tudo.

Assim que o pau dele entrou eu respeitei fundo e logo ele começou os movimentos ia devagar e logo aumentava a velocidade das estocadas.

O que antes era uma dor se tornou um tesão cada estocada era um delírio diferente aquela piroca dele gostosa ia entrando e saindo de mim com mais frequência.

Depois de um tempo mudamos de posição fiquei de quatro no começo doeu um pouco mais logo me acostumei também ele me dava tapas na bunda me xingava todinha gostoso esse cachorro.

Depois eu fui por cima dele dei umas reboladas gostosa que ele não aguentou saiu rápido de dentro de mim me fazendo chupar. Chupei aquela pica toda até ele gozar na minha boca após eu cuspi e levantei sorrindo.

Cl: gostou? - me olhou deitando

Alana: pra caraca - ri – só estou um pouco doida mas nada demais - levantei – vou me jogar uma água ali que eu tenho que deitar - fui pro babeiro dele.

Tomei um banho rapidinho sorrindo toda boba ainda com o acontecido após eu me secar fui pro quarto peguei minha roupa e coloquei.

Cl: deita aqui cara dorme comigo po - sorriu

Alana: bem que eu queria mesmo mais não podemos - suspirei e ele me puxou pro colo dele me enchendo de beijos

Cl: gostosa- mordeu meu lábio - tu sabe que sua mãe e de boa né o k.o e com seu pai - riu

Alana: sim eu sei, e por isso que eu prefiro não comprar uma briga com ele agora - sorri – vou nessa tá - dei um selinho nele e sai do quarto devagar.

Entrei no meu quarto devagarinho minha mãe tava apagada como o imaginado deitei na cama debaixo devagar peguei meu celular mandei msg pra yara mais ela não tava acordada era 3 da manhã aff queria contar pra minha ami. Mais deixa pra amanhã logo fui dormir!

O preço dessa vida (M)Leia esta história GRATUITAMENTE!