🧟‍♂ Pareço um zumbi 🧟‍♂

432 105 150

Oops! This image does not follow our content guidelines. To continue publishing, please remove it or upload a different image.


Não tenho muita certeza de como me sentir quanto a isso

Algo no modo como você se mexe

Me faz sentir como se não pudesse viver sem você

Isso me leva do começo ao fim

Eu quero que você fique

Stay (feat. Mikky Ekko) | Rihanna


Lucca tinha ido buscar o certificado que receberia antes da premiação. Eu ainda estava com bastante mal humor para ficar passeando pela cidade. Para ficar indo de um lado para o outro enquanto imaginava que Lucca tinha fodido aquela fodida por um tempão antes de me conhecer.

Não era normal uma pessoa ter ciúmes do passado de outra da forma que eu tinha. Se bem que Eleale princesa dos bullying também não tinha essa moral toda que achava ter para cima de Lucca quanto ela pensava ter, pelo menos foi o que pareceu.

Mesmo assim eu não estava conseguindo lidar com isso.

Confiar era um passo bastante drástico para mim desde Chad, e eu estava saltando outra vez no escuro esperando que outra pessoa me jogasse o paraquedas.

Ainda estava sobre a cama com o conjunto de dormir, já que tinha acordado cedo e não tinha visto Lucca pelo resto da noite. Ele e a vadia da Eleale estavam numa coletiva de imprensa antes do evento agora.

Ele devia estar sentado perto dela e aquela vadia devia estar com uma roupa mostrando os peitões e se esticando para que os jornalistas vissem suas tetas.

Eu nem quero pensar nisso por que se eu ficar pensando nisso eu vou acabar criando mais raiva ainda da cara dele e da dela. E é capaz de jogar tudo para o alto e ir embora.

Eu já disse que sou ciumenta?

Estava vasculhando minha conta. Miriam estava atualizando ela perfeitamente e respondendo os comentários perfeitamente educada, como sempre, quando eu deslizei para uma das fotos que eu tinha tirado de Lucca na casa decorada.

Tinha um comentário que praticamente gritou aos meus olhos. E não era das minhas fãs dizendo o quanto o arquiteto Lagano era bonito, respeitosamente, nem dos meus amigos parabenizando pelo trabalho e elogiando a qualidade da foto e a escolha das lentes.

Era dele.

Aquela foto de seu rosto parcialmente escondido por seu braço enquanto ele olhava para a câmera tinha sido tirada por mim. Eu tinha sido responsável pela maioria dos cliques que ele tinha ali, e por muitos outros que ainda estavam nas mãos dele, quando ele ainda não era ninguém.

Não quero ser rancorosa, não quero ser idiota com as pessoas. E me esforço demais para isso não acontecer, mas toda vez que penso que a maioria dos seguidores que ele tem são por minha causa, meu sangue chega a gelar nas veias.

INGRID MAYERLeia esta história GRATUITAMENTE!