CAPÍTULO 24

301 30 0

Finalmente chegar em casa. Não há sensação melhor no momento. Porém por mais estranho que possa parecer, a quantidade de guardas quase dobrou, em especial na entrada do palácio. Assim que o rei desce do carro dois guardas vão ao seu encontro e ele acelera o passo atrás de ambos.

Subo as escadas, mas antes que consiga virar o corredo sou supreendida por Jacob me observando. Seus cabelos estão molhados, suponho que acabou de tomar banho.

- Olá - digo esboçando um leve sorriso.

- Princesa - ele faz uma reverência rápida com a cabeça e vem em minha direcão - como vai? Assisti ao programa. Foi muito bem, parabéns.

Por mais estranho que pareça seu sorriso não me é desconhecido. É como se eu o conhecesse a muito tempo, mesmo o vendo pela primeira vez a menos de um mês.

- Um passeio? - ele sugere apontando para a porta de acesso ao jardim.

- Estou cansada.

- Será rápido, prometo - ele sorri e pisca.

Sorrio mas aceito. Será bom, preciso mesmo relaxar depois de hoje.

- Vamos.

Ele me oferece o braço e eu aceito. Seguimos até a porta e ao receber o sol quente e suave na pele sinto um certo alívio.

- Então... eu fui bem no programa?

- Esplendidamente.

- Ah, qual é - dispenso a formalidade na fala e começo a conversar com mais como amigos. - não fui tão bem assim. Na verdade, estou começando a achar que fui sincera demais.

Ele para e vai para minha frente dizendo:

- Não diga isso! Você foi incrível lá. E ás vezes, sinceridade é a melhor opção.

O encaro por um instante. Minha expressão no momento é de estranhamento e dúvida e ao perceber isso ele pergunta sorrindo:

- O que foi?

- Não é nada. É só que... é como se você não fosse o Jacob que conheci no baile.

- Ah claro. Princesa, há muito sobre mim que a senhorita não sabe.

Não entendo o que ele quer dizer. Mas tampouco faço questão de entender.

- Então me fale sobre você. Sua idade, seu nome...

- Tenho dezoito anos. Meu nome...

Antes que ele pudesse falar ouço a voz de Mayson. Olho de volta para Jacob e ele apenas sorri.

- Pode ir. Conversamos mais depois.

- Claro - digo sorrindo me virando e saíndo. Por mais incrível que possa parecer, Jacob parece realmente um amigo. Bom, quem sabe, nunca se conhece ninguém até realmente conviver com a pessoa. Até o momento, mesmo que no início tenha tido um conceito errado ao seu respeito, ele parece ter mudado bastante.

- Precisamos conversar - Mayson diz sério.

- Aconteceu alguma coisa? - fico preocupada. Se dando ao fato de tudo que aconteceu nas últimas semanas sempre que vejo Mayson assim fico de certa forma... desesperada.

- O que fazia com ele? - não aguento o que ele diz e começo a rir. Mayson pega meu braço e me conduz para dentro do castelo, saíndo do jardim.

- Como assim Mayson? Vai me dizer que o príncipe está com ciúmes? - pergunto ainda rindo.

- O quê? Não! - ele balança a cabeça negando - é só que... Harley, eu não confio nele - essa última parte ele sussurra quase a ponto de não ser ouvido.

Faço cara de decepcão.

- Mayson - digo passando a mão eu seu terno perfeito, como se limpasse uma sujeira invisível - não preciso que me proteja.

- Não é...

- Não! - o interrompo - não diz nada. Por favor. Olha - me concentro em seus olhos - não que eu não ache isso legal ou bonito é só que... Mayson, eu sei me cuidar.

- Eu só acho que ele se aproximou muito rápido você não concorda?

Reflito sobre o que ele disse. Ele não está errado. Jacob mudou muito desde o baile. Mas não está certo Mayson dizer isso mesmo assim.

- Não o julgue sem o conhecer.

- Não é julgamento! Eu vi isso. Harley, esse garoto simplesmente aparece e se aproxima de nós dessa forma. Ele participa do baile e "como todos", "normalmente", resolve participar do baile e se hopedar aqui! - ele está quase começando a se exaltar.

- Mayson! - pego em seus ombros para tentar acalmá-lo - está tudo bem. Okay? Entendeu? - sorrio para ele.

- Okay, é só que... não quero ser grosso, mas por favor, só toma cuidado, okay? Não conhecemos ele.

Sorrio novamente. Percebo que Mayson fala num tom mais cuidadoso.

Começo a me afastar e ir em direção a escada para o quarto.

- Só não esquece - digo olhando para trás - que quando você se aproximou ainda era um estranho para mim. - rio e digo - e põe estranho nisso.

Não olho novamente para trás para ver sua expressão. Mayson é uma pessoa legal. Com certeza um amigo. E sinceramente? Amei essa forma "cuidadosa" que ele falou. Mesmo com a distância ouço um suspiro alto vindo de sua direção e então percebo que ele também sorriu.

CONTINUA...

















GENTE, OKAY. VAMOS CONVERSAR. Esse é oficialmente o penúltimo capítulo do livro. Mas calma, esse é o primeiro de um trilogia. Espero que tenham gostado. Está curto porque quero deixar o último de certa forma mais emocionante. Aguardem... e tenho quase certeza que vocês ficarão loucos para ler o próximo livro depois que lerem o último capítulo. Fiquem com Deus.

Bjinhoss😙

Uma Coroa em Minha Vida    [CONCLUÍDO]Onde as histórias ganham vida. Descobre agora