44 - O Arquipélago Flutuante

15 1 0
                                                  

Enquanto Fabrício e Zeeppa estão às voltas com um problema vindo dos céus Reesee, Acquad e Ivan ser deparam com outro tipo de problemas envolvendo altura. 

Após quase dois dias que estavam separados eles encontram um labirinto aéreo composto de mais de 60 ilhas que flutuavam acima de vinte e cinco andares de altura.

- Pelo visto foi bom vir na frente... acho que a tal "porta dos fundos" está lá em cima, numa dessas Ilhas... Mas como chegar até elas?

- Pior ainda é que sem a Zeep a gente demora mais pra construir as coisas...

- Não se for uma corda... o alcance dessas armas é o mesmo da minha vista... transforma ela numa Besta e eu atiro uma corda até a primeira ilha. Lá a gente vê o que faz... afinal não da pra saber como elas são do alto só olhando daqui...

Reesee de se põe a trabalhar o mais depressa possível, e ele já estava quase acabando quando um barulho familiar chama a atenção de Ivan.

- Espera! Melhor não atirar nada! - Ele diz agitado. 

- O que? Por que isso Ivan?

- Tem uma solução mais rápida! Mas é melhor guardar essas armas querida!

- Como?

- Só observe! Até agora não fui muito útil, mas acho que vou compensar isso agora. Quando a criatura chegar apenas imite meus gestos mas não façam nenhum barulho! Essas ilhas são um tipo de ninho, e você não quer acertar nenhum filhote aqui! Eu garanto!

Ivan ergueu os olhos e começou a farejar. Seguiu até o enorme rio que se formava abaixo daquelas majestosas ilhas voadoras. Reesee seguia perto coletando as pedras magnéticas que o deixavam fascinado e Quad imaginava que tipo de pedra preciosa interessava tanto o Ivan dessa vez.

No meio da água Ivan parou com os olhos fixos numa ilha no centro, ele começou a assobiar, de forma grave e prolongada. 

Repetiu por cinco vezes  e enfim aquela magnífica criatura surgiu, solene leve e elegante, era lindo! O animal mais lindo que Quad jamais caçara, ele pode ouvir o coração dela acelerar e seus movimentos leves até a empunhadura da arma, Ivan olhou pra ela e negou com a cabeça, bastou isso e ela conseguiu se controlar. Reesee olhava encantado para seus longos, finos e brilhantes chifres, bastava uma parte de um deles para ultrapassar sua altura, ficou imaginando que se estivesse encima da cabeça dele, ainda precisaria pular pra poder alcançar a ponta do chifre.

Assim que o animal longilíneo  de lindas penas brancas de pontas carmesins se aproximou de Ivan que fez uma espécie de reverência, enquanto soltava alguns sons abafados que as vezes pareciam assovios e as vezes pareciam rosnados baixos, o animal respondia com rosnados parecidos, mas ainda mais suaves, no que certamente era uma conversa. Os outros dois continuavam em silêncio mas Reesee tentava aprender a tal língua do animal imenso.

Ivan então ele se ergueu, seguido dos outros dois:

- Este é Qüetzal uma criatura muitíssimo admirada no meu mundo, este é Reesee e ela é  Acquad.

- Muito prazer!

- Precisamos chegar à porta para poder voltar , sabemos que ela está por perto... Poderia por favor nos ajudar a ir até lá?

O rosnado suave se tornou uma voz grave e melodiosa:

- Se me provar que pertence mesmo à família que diz ser, ajudarei você com o que precisar. Mas antes preciso que me prove! Não gosto de ser passado para trás!

- Provar isso é fácil! - disse Ivan tirando seu casaco elegante e a camisa, que apesar de tudo o que passaram ainda estavam bem conservados.

 Foi a primeira vez que o fez na frente dos outros, o que surpreendeu Quad: Ivan algum dia teve asas, mas tinham sido mutiladas, uma delas foi completamente arrancada, seu ombro tinha uma horrível cicatriz feita por garras. O que quer que tenha feito aquilo com ele era muito forte.

- Foi você! Você mesmo! Ficarei muito honrado em te ajudar!

- Vocês se conhecem?

- Minha espécie é uma imigrante planetária, fazemos colônias em mais de vinte planetas e visitamos cada um algumas vezes na vida, no planeta dele somos simbolo de fortuna e sorte, mas não somos os únicos a migrar para lá na mesma época, e algumas espécies não gostam de partilhar o território e atacam nossos ninhos, uma dessas, nossa maior inimiga, cospe um tipo de ácido poderosíssimo, e invadiu nosso refúgio, este kalaviek e sua família resgataram mais de vinte filhotes, incluindo meu irmão menor, minha espécie, e eu mais ainda, temos uma dívida eterna,  com ele e os descendentes  dele, afinal eles arriscaram a vida pelos nossos, e nós nunca esquecemos nossas dívidas. 

A criatura se abaixou até água e permitiu que subissem, os levando depressa até a exata ilha da porta. E os deixando lá voltou a flutuar graciosamente entre as ilhas.

Lá do alto Merach encarou Riguel, como se perguntasse se era esse o propósito de que aquele inútil tivesse sido escolhido, ele sorriu e concordou discretamente. Se Merach não tivesse proposto que todos eles fossem promovidos, era óbvio que Riguel venceria desta vez. Ivan era manipulador a  ponto de não ter sofrido nada grave durante toda sua estada na arena, era capaz de achar a chave sozinho e tinha sob seu controle os guardiões da porta mestra, nem as outras estrelas aliadas puderam notar todas as conexões que o tornavam um campeão até aquele momento.

Só quando já estavam desistindo de esperar os outros Reesee lembrou que as chaves não estavam mais com eles. E pra piorar, ainda faltava achar uma sexta chave, grande e de formato único, que nenhum deles fazia ideia do que poderia ser.

- A gente precisa esperar!

- Mas a porta está logo ali...

- Mas eu prendi as chaves na mecânica do Fabrício pra não ter como perder!

- O pior é que a gente não faz idéia de onde eles estão...

- Como não? Eles estão no  alcance da minha vista. Estamos bem alto e não tem nenhum obstáculo no caminho!

- E como eles estão?

- Numa palavra? ... Encrencados! Estão tentando voltar pro mar mas têm fogo e umas aves... parecem Acquads... é são isso mesmo... eles estão carregando filhotes... É eles definitivamente vão morrer!

- Morrer? Como assim, Acquad? 

- Os filhotes de Acquads são os pedaços gordos mais suculentos no meu planeta, mas os pais são terrivelmente vingativos e seus bandos são unidos, se matar um adulto não tem problema, mas chegar perto de um filhote é morte certa! Antes de matar um bebê deve-se matar os pais ou eles darão sinal para todo o bando. E o bando não para por nada, nem por medo das tauneays...

- Então elas não fogem nem daquelas coisas na água? 

- Por isso tatá me deu esse nome. A criatura mais destemida do planeta.

- Eles não podem morrer! Estão com as chaves!

- Então temos que correr, ou todo esse trabalho não vai valer de nada. Ivan, a que velocidade seu amigo de penas brancas e vermelhas viaja?

- Um Coatl pode voar muito rápido!

- Então Reesee, você fica aqui e tenta descobrir o que é essa sexta chave e nós vamos buscar as outras cinco e aqueles dois idiotas!

Make a WishOnde as histórias ganham vida. Descobre agora