Setembro V

93 18 9

A semana seguinte começa de uma maneira muito doida e que provavelmente afetaria muitas coisas futuras, mas é claro que eu não sabia disso na hora. No primeiro horário na segunda, a inspetora Luzia vem nos avisar que a professora de português e literatura está doente, e que a Raquel, de inglês, vai assumir as aulas daquela semana. Só que a Raquel está no terceiro ano B e pede que nós nos juntemos a eles numa sala só.

Assim, nós da turma A nos sentamos no chão da sala da turma B. Escolho um canto e encosto na parede, apesar do Renan se sentar bem no meio da sala e ficar me olhando torto porque resolvi ficar longe. Não quero a atenção que o meio do cômodo traz, e ficar do lado dele me impediria... nos impediria de prestar atenção à aula, né.

Só que a professora resolve deixar a matéria de lado e meio que joga tudo pro alto quando nos pede para afastar as carteiras e deixar o centro vazio. Todo mundo fica de pé, conversando entre si enquanto ela prepara uma atividade. Uns dez minutos depois e Raquel pede que façamos um círculo bem aberto, pra que todo mundo veja todo mundo. Ela está segurando um rolo de barbante nas mãos e uma das meninas da sala B dá um pulinho eufórico quando vê, perguntando se a gente vai fazer "a dinâmica do fio de barbante".

Não faço ideia do motivo da sua empolgação, mas a professora logo explica, sorrindo de orelha à orelha:

— Sei que vocês estão em ritmo acelerado por causa do fim do ano, mas quero justamente fazê-los perceber a importância que as relações humanas têm em momentos como esses, de estresse e necessidade de conforto. — o burburinho na classe é muito audível e ela espera que todos se entreolhem e absorvam suas palavras para continuar. Carlos, Caíque e Felipe estão ao lado dela, assim como as meninas, Natália e Isadora. Renan está num ponto diretamente oposto a mim, do outro lado da sala, ao lado do Pablo. Mais à sua direita estão a Maria Eduarda e o Luiz, seguidos da Camila e do Diego e do William, que está mais perto de mim que do namorado. A posição deles me chama um pouco a atenção, mas logo sou obrigado a me voltar para a professora: — Vamos fazer um exercício de empatia e simpatia hoje, está bem? Prestem atenção: tenho um rolo de barbante aqui comigo. O fio representa as conexões e as interações entre vocês. Muitas vezes a gente não enxerga o quanto estamos conectados e o quanto isso é importante. Sem cortar o barbante, vamos passar o rolo de mão em mão.

"Eu vou iniciar a brincadeira segurando a ponta do barbante e jogando o rolo para uma pessoa, que pegará o barbante e entregará para alguém aqui presente. Pode ser qualquer pessoa, mas você vai ter que dizer algo para ela, algo positivo. Algo que queira que ela saiba. Pode ser um elogio, um comentário, qualquer coisa que seja importante entre vocês duas. A pessoa aceita o rolo e fazer a mesma coisa: segura no fio, entrega para uma outra com um comentário e assim por diante. Não pode soltar o fio! No fim das contas, estaremos todos conectados e teremos descoberto pensamentos que às vezes não temos tempo ou coragem de falar em outra situação..."

A sala começa com um cochicho, mas logo surgem várias dúvidas e Raquel responde todas elas. Meu coração está batendo tão alto nas minhas têmporas que tenho dificuldades em seguir o raciocínio de tudo.

— Pessoal! — a professora grita e todo mundo se cala. — Não vale se abster, ok?! Todo mundo vai ter que falar algo em alto e bom som! E vamos ser maduros o suficiente para guardar as coisas que importam e não ficar zoando o coleguinha por ser sincero. Quero que vocês todos tirem lições importantes dessa aula de hoje.

A maioria parece ter levado a sério, porque todo mundo soa meio tenso quando a professora amarra a ponta do barbante no seu dedo indicador e, sem mais nem menos, entrega o rolo para a Karina, a representante de turma da sala B. A menina fica chocada e envergonhada, sem saber para quem olhar, mas logo se recupera e respira fundo. Ao seu lado, a Juliana, velha conhecida que estudou comigo desde o fundamental, lhe dá um cutucão amigável e encorajador. Então a Karina atravessa a sala e entrega o rolo de barbante pro Pablo.

Aprendendo a Gostar de Você {Aprendendo III}Onde as histórias ganham vida. Descobre agora