Capítulo 25 - Estação

663 82 50

Caira era realmente corajosa, pois o olhar de ódio que Julie direcionava a ela fazia todos os meus alarmes dispararem e gritarem: Problemas! Me recordei da briga que tive com a menina tempos atrás, eu havia vencido, porém se Julie tivesse me atingido com aquele olhar no dia do acontecimento, eu tinha certeza de que teria recuado antes mesmo de atacar.

- Se estamos bem? – Ironia escorria em sua voz – Você realmente está perguntando se estamos bem depois do seu presentinho?

- Acalme-se, Julie – Caira pediu, seu olhar era fixo na garota. Ela não parecia ter medo, nem sequer deu um passo para trás, mas a avaliava.

- Me acalmar?! Isso é loucura, Caira! Não faz sentido nenhum! Que tipo de brincadeira ridícula é essa que você está fazendo?! – Julie explodiu, ela gesticulava rapidamente. Eu já imaginava onde sua mão iria parar se Caira não desse um passo para longe dela.

A voz da menina saiu tão alta que os outros apareceram na sala em menos de dois segundos, eles pararam na porta sem entender o que estava acontecendo. Ignorando meus avisos mentais, Caira nem se moveu.

- Eu não estou brincando com ninguém, não sou eu quem controla o que você vê e sim você mesma. São seus desejos.

Essa revelação me fez pensar onde as minhas imagens se encaixavam em meus desejos.

- Mentira! Eu nunca pediria para ver nada daquilo. Aquelas imagens são incoerentes, não podem ser verdade! Não faz sentido!

- Se não fizesse sentido você não se importaria tanto, no fundo sabe que tudo é real. São suas respostas, não era o que queria a tempos? – As palavras de Caira pareceram acender ainda mais a fúria de Julie, eu continuava encolhida no sofá sem saber o que fazer. A colher pesava em minha mão, enquanto minha mente também se concentrava nas imagens que eu vira.

- Eu não aceito isso! Não é justo! Tem que haver um jeito de mudar. – Ela atirou novamente, agora sua voz parecia em pânico – Eu não fiz tudo aquilo para que termine dessa forma, então é bom que isso seja apenas uma invenção da sua colher idiota!

Caira calmamente colocou os copos de água em um móvel próximo e sorriu para Julie como se ela fosse uma criança fazendo birra. Má ideia, se eu fosse a nossa guia não continuaria com aquilo, parecia uma afronta.

- O mundo não é justo e você já deveria ter percebido isso. Não se preocupe, você já fez a sua parte e vai continuar a fazer enquanto o destino pedir, nada será em vão. Os resultados não serão em vão. Lembre-se de quem você é, Julie, e tente ser ainda melhor. – Caira colocou a mão no ombro da menina, sua voz era tranquilizadora e pareceu funcionar. Pelo menos Julie abriu os dedos que antes estavam serrados, prestes a socar qualquer coisa.

Mas o que me surpreendeu ainda mais foi que Julie respirou profundamente e seus olhos piscaram muito rápido, vi seu rosto se tornar vermelho. Ela estava controlando as lágrimas? Caira mexeu no bolso da calça que usava e de repente, tirou de lá algo brilhante que não consegui distinguir.

- Aliás, acredito que isso pertença a você.

Se a menina estava com raiva antes, agora ela parecia horrorizada e assustada. Seu rosto se tornou tão pálido quanto o de um morto, como se o sangue tivesse acabado de ser drenado. Ela quase caiu para trás quando viu o que Caira trazia para ela, percebi que suas pernas estremeceram, no entanto ela se manteve firme. Troquei olhares com os outros, eles me encaram de volta da mesma forma confusa.

- Como.... – A fala dela se perdeu no ar

- De nada – Foi apenas o que Caira respondeu, lhe estendendo a mão.

O Mistério de Allíshya - Perdida | Livro 03Leia esta história GRATUITAMENTE!