Capítulo Vinte e Dois

885 87 91

Durante a troca de olhares assassinos entre um constrangido Marco e um risonho Sandro, Andreia voltou para seu mundo perfeito da imaginação.

Nele, ela via o mais novo casal em plena felicidade, com Elisa usando um lindo vestido de noiva estilo baile, com muito bordado, muito brilho, talvez as costas nuas...

Ai, ela pareceria uma princesa!

Olhou mais uma vez para Elisa, e a encontrou distraidíssima com o que Sandro continuava a falar sobre vidas amorosas:

– É claro que o tio Gino exigiria um exame completo para saber se a pretendente realmente é humana e não uma alienígena disfarçada. Acho que nem a Morgana ou a Elisa exigiriam algo assim. Quanto à Andressa, já tenho minhas dúvidas, e a Luana adoraria um relacionamento "diferente"...

Morgana não sabia se ficava aliviada de estar numa categoria separada do tio Gino ou se deveria se irritar com Sandro por colocar Andressa e Luana no meio da história.

Já Elisa... Bem, ela tinha outros planos. Virou-se completamente para Sandro, preparada para o ataque.

– E quem é que disse que eu pretendo casar? Acho que você está confundindo as pessoas. – Elisa tinha um sorriso nos lábios, seus olhos luziam um brilho zombeteiro. – Professor, professor, para mim é você quem está querendo dar indiretas para a Morgana sobre casório e tem a cara de pau de me enfiar nesse absurdo de rendas e flores. Mesmo que seja uma coisa hipotética, apenas presente nos delírios de certas pessoas, isso não se faz, viu? Não se coloca o nome dos outros num casamento.

Andreia viu que Elisa nem se dava ao trabalho de disfarçar o humor. Claro, desde quando sua amiga era dada a disfarçar alguma coisa?

Ela nunca acreditou em casamento. Pelo seu ponto de vista, os relacionamentos eram bons enquanto duravam e, portanto, não deveriam durar, necessariamente, por toda uma vida.

Mas, mesmo assim, o que havia demais em se permitir devanear sobre Elisa como uma noiva? Ela havia recém caçado a sua presa, um advogado louro e alto – muito do engomadinho, por sinal –, e ele estava logo ali, ao alcance dos olhos e ouvidos de Andreia.

Portanto, ela aproveitaria para ver melhor como eles agiam um com o outro, e sentir o Yin e Yang do amor, conforme explicava o artigo que Luana lhe enviou alguns dias atrás.

Não, Morgana não tinha razão quando insinuou que Andreia andava saindo demais na companhia de Luana. Era só que.. Bom, era só que se sentia mesmo numa vibe espiritual.

Sandro, que levou apenas alguns instantes para analisar que sua brincadeira sobre casamento havia se voltado contra ele, não hesitou quando retrucou:

– Minha cara Elisa, eu não estava fazendo indireta alguma para a Morgana, mas ela já sabe muito bem que é só preparar os papéis e marcar o dia. Vou estar lindo, maravilhoso e perfumado só para ela.

Morgana arqueou uma sobrancelha e o encarou, mas não conseguiu responder já que Andreia se intrometeu, indignada:

– Preparar os papéis e marcar o dia? Você está está maluco? E a preparação?

– Pois eu disse, oras: estarei lindo, maravilhoso e perfumado para a minha doutora.

– E isso lá é preparação? – Andreia sentia as bochechas ficarem vermelhas de irritação. – Casamento tem que ter pedido romântico, anel no dedo, período de noivado sem sexo um pouco antes o grande dia, planejamento da festa, vestido de noiva inesquecível e lua de mel com encomenda de bebês.

O único que não riu ao escutar aquelas palavras foi Marco, que se manteve neutro na conversa. E apenas por isso, ele ganhou um ponto de Andreia. Se tivesse assentido com a cabeça, teria ganhado dois, e se tivesse aberto a boca e dito que concordava com ela, teria ganhado vinte.

Meu Adorável AdvogadoWhere stories live. Discover now