-Ei, acorda, já estamos atrasados- Tadeu balançou Ezequiel, para o mesmo acordar.

-Hoje é o dia que aquele tal colégio vem pra cá, não é?- Ezequiel perguntou sonolento enquanto se sentava na cama, disposto a encarar toda sua rotina.

-Sim- Tadeu respondeu enquanto ia até seu guarda roupa, tirando de lá seu uniforme da casa.

Ezequiel respirou fundo, levantou e foi pro lado de Tadeu, imitando seu ato.

-Irei tomar banho primeiro, tudo bem pra você?- Tadeu questionou ao colega de quarto, já na porta do banheiro.

-Tudo bem- Ezequiel sorriu. Pra ele era normal sorrir a todo momento, sendo bom ou ruim, e todos já haviam se acostumado a ver Ezequiel sorrindo as 5:30 da manhã, horário que todos acordavam.

Bem já dizia o seu significado. Ezequiel, fortalecido por Deus.

A Casa Dom Bosco era um local que acolhia 28 jovens que viviam na rua e eram dependentes químicos. E eles recebiam tratamento, cuidado, comida, ajuda, educação e viram ex dependentes químicos. Ezequiel e Tadeu faziam parte dos 28 jovens.

Semana sim, semana não vinham turmas de grande escolas para visitar a casa. Ezequiel odiava esses dias.

Odiava porque eram turmas de grande escolas, ou seja, alunos ricos que tinham tudo na vida e que só viam para sentir pena deles. Respeito e educação era tudo que Ezequiel pedia para que aqueles alunos tivessem, e bom, a maioria não tinha e isso fazia ele morrer de ódio.

Tadeu saiu rápido do banho e Ezequiel entrou logo em seguida. Tomou seu banho, vestiu seu uniforme (que era obrigatório na Casa) e escovou seus dentes, ficando apresentável.

Saiu do banheiro e Tadeu o aguardava e quando viu, estendeu o terço de Ezequiel.

- Vamos?- Ezequiel perguntou para Tadeu e o mesmo assentiu.

-Vamos- Tadeu falou- Aliás, bom dia, Ezequiel.

- Bom dia, Tadeu.

Saíram de seu quarto, encontrando com alguns companheiros seus no caminho pra capela. Sim, capela. Todos os dias, todos os meninos acordam as 5:30 da manhã e iam direto pra capela, rezar um terço e falar com Deus, agradecer por acordar e por ter mais um dia.

-Bom dia, Padre, bença- Ezequiel e Tadeu falaram ao ver o Padre.

-Deus vos abençoe, meus filhos- o Padre sorriu para Ezequiel e para Tadeu.

O Padre Samuel era o fundador da Casa Dom Bosco, que já tinha 22 anos. Ele já ajudou a dezenas de meninos, como Ezequiel e Tadeu. E tinha como inspiração, Dom Bosco, que para quem não sabe, era um padre, que em um certo dia decidiu ir visitar um presidio, e nesse presidio tinha vários jovens e adolescentes; Dom Bosco então, chegou pro diretor/dono do presidio e disse que queria fazer um passeio com os presidiários e disse que se faltar um depois do passeio, ele se colocava no lugar...bom, foi o que aconteceu, um dos presidiários fugiu, e Dom Bosco se colocou no lugar dele. Essa era inspiração do Padre Samuel. Ele faria de tudo por todo aqueles 28 jovens, que se não fosse pelo Padre, talvez estivessem mortos.

Ezequiel e Tadeu se ajoelharam na frente do grande crucifixo, e eles começaram o terço.

...

-Ezequiel!- Tadeu protestou ao ver a roupa que o menino usava.

-Que foi? Sabe que depois dessa palhaçada vou ir pro hospital- Ezequiel falou enquanto ajeitava seu cabelo, na frente do espelho- Minha irmã está muito doente, Tadeu.

-Sei disso, mas não podia se arrumar depois?- Tadeu perguntou, receoso e temendo que o Padre brigue com o amigo.

-Não- Ezequiel falou e como se lesse os pensamentos do amigo, continuou- calma, Tadeu, a culpa vai toda pra mim se algo acontecer.

EzequielLeia esta história GRATUITAMENTE!