Capítulo 22 - Nicolas e Otto

11 2 0

— Confira todos os cadáveres. Se tivermos sorte, as armas e armaduras ainda estarão inteiras. Já sabem o que fazer se alguém estiver vivo — disse Nicolas após a água abaixar e eles poderem ver os vales entre as colinas.

E tudo que restou foi uma trilha de destruição e morte.

O líder dos bandidos da floresta não se moveu.

— Se o exército voltar, meu povo vai morrer — disse em voz baixa e neutra, se esforçando para não parecer contradizer o homem que fora a Espada do Rei. — Não temos a neblina agora. Precisamos sair daqui já.

Nicolas encarou o pequeno homem, analisando seu novo companheiro.

Por um instante, Tetsuko sentiu a intenção assassina. Otto também. Mas não hesitou.

Porém, ela desapareceu tão rápida quanto surgiu.

— Não se preocupe, Otto. Eles não vão voltar. Não tão cedo. E não será esse exército — disse, olhando para o vale por onde alguns corpos estavam por perto. — Se Enrique sobreviveu, ele vai procurar por isso em vez de tentar matar seu povo.

Ele indicou o nobre inconsciente com a cabeça.

É verdade, pensou a alma dentro da espada. Se o Enrique estiver vivo, ele provavelmente vai pensar que Alonso foi pego pela correnteza... Duvido que saiba que ele foi capturado... ninguém viu...

Ela se virou para seu portador. O cabelo preto estava manchado de sangue.

Aquele golpe na cabeça foi pesado... vai demorar um pouco pra que acorde... especialmente se pensar nos ferimentos de antes. E ele será um prisioneiro assim que despertar...

A alma dentro da espada voltou sua atenção de volta ao responsável por aquilo. Não pode ser coincidência que a energia dele seja tão retorcida quanto a de Caos Sortudo... É praticamente a mesma...

Mas como ele pode estar envolvido nisso? Ele planejou antes de sugerir os planos para Alonso? Ele informou Nicolas depois? Por que faria isso?

Tetsuko não sabia as respostas para essas perguntas. Mas tinha certeza de uma coisa.

Como meu portador previu... o Caos Sortudo acabou sendo sua ruína...

Otto ainda hesitou em ordenar seus bandidos.

— Nós dois precisamos de mais armas — prosseguiu Nicolas, tentando convencer o outro líder. — Depois disso, o Rei não poderá fazer mais vista grossa pra mim. E agora você está envolvido.

— Eu jamais quis isso! — gritou Otto, atraindo olhares das pessoas próximas. Apesar da diferença de altura, o líder dos bandidos da floresta não se deixou intimidar.

Nicolas usou a altura a seu favor, olhando o outro homem de uma posição superior.

— Não importa se você queria ou não. É parte disso agora. Lembre-se, você veio até mim — disse, em voz baixa.

Otto pressionou os lábios e abaixou a cabeça. Ele fechou o punho com tanta força que tremia. Então, com uma voz frustrada, ele ordenou que seus subordinados descessem e pegassem qualquer coisa útil que pudessem encontrar e matassem quaisquer sobreviventes.

— Bom trabalho, novo parceiro. — Nicolas mostrou um sorriso que não tinha qualquer alegria.

Apesar de não estarem acostumados ao trabalho de catadores, os bandidos coletaram armas e armaduras para compensar o equipamento que deixaram na floresta.

Re;BladeLeia esta história GRATUITAMENTE!