stay with me

937 136 44

quem quiser, dê play em stay - blackpink. eu acho que ela super combina com a fic e mais ainda com o capítulo 💕

🌹

   Já havia passado uma semana desde minha conversa com Jennie, ela não me procurou mais depois daquele dia.

   Perguntei sobre Chaeyoung para minha mãe, ela não disse muita coisa além de que a garota se aproximou mais da mãe, nada sobre seu estado de saúde.

   O que me fez ficar mais assustada por esses dias, minha mãe é sempre sincera mas acho que há algo que ela não quer dizer. Foi por isso mesmo que eu decidi sair de casa, criar coragem parar passar por cima das ordens dos Park.

   E lá estava eu no mesmo corredor do quarto dela, mas fui atraída antes pelas vozes das crianças em um outro quarto. Sorri fraco quando vi um rapaz lá dentro fantasiado de palhaço, mas ao mesmo tempo era de apertar o coração saber que aquelas crianças precisavam ficar ali.

   Passei pela sala observando melhor do lado de dentro, percebendo que tinha mais crianças. Assim que eu ia passar direto pela porta o palhaço abriu-a e passou a me encarar, logo depois se virando para as crianças para perguntar:

   — Então é essa daqui a princesa que procurávamos, concordam comigo?

   Eu não sabia o que dizer, mas de qualquer jeito ele não parecia estar falando comigo.

   — Simmmmmm.... – as crianças disseram juntas, sorrindo.

   Mesmo confusa eu sorri, talvez ele estivesse contando alguma história. Ele pareceu bater palmas para as crianças pela esperteza das mesmas, mas logo se aproximou na intenção de falar comigo.

   — Sinto muito se foi um incômodo, era só uma brincadeira – ele disse sorrindo, tirando a bolinha vermelha do nariz.

   — Não precisa se desculpar, eu achei super fofo.

   — Mas então... Com qual das crianças quer falar?

   — Não, não... Eu não as conheço, só fiquei curiosa e me aproximei mesmo.

   — Ah sim – ele respondeu não muito surpreso – é só um jeitinho de fazê-las se sentirem mais a vontade aqui, vivendo uma vida quase parecida com a de uma criança normal.

   — Isso é realmente bonito.

   — Obrigado, mas sinto que poderíamos estar fazendo mais por elas – sua voz parecia um pouco pesada, e eu entendia.

   Eu também me sentia incapaz falando com Chaeyoung, sentia que eu podia fazer mais do que apenas tirá-la do hospital e jogar conversa fora, mas nunca sabia o quê.

   — Agora preciso voltar – ele sorriu – seja o que veio fazer aqui no hospital, desejo boa sorte.

   Apenas sorri e observei ele voltar para dentro da sala, onde eu só fui perceber agora que uma loira segurava uma criança menor, provavelmente uma médica.

   Saí dali da frente, suspirando ao ver a porta do quarto de Chaeyoung não muito distante. Olhei para os lados me certificando que não tinha nenhuma enfermeira por ali, me apressei em andar rapidamente até a porta e abri-la.

   Entrei e fechei a mesma, suspirando tranquila por ninguém ter aparecido. Mas a minha tranquilidade logo foi desaparecendo quando fui me virando e vi Chaeyoung deitada na cama.

   Fui me aproximando bem devagar, observando sua respiração lenta – provavelmente dormindo. Pude perceber que ela estava mais pálida, talvez pela falta de contato com o sol lá fora.

months counted » chaelisaOnde as histórias ganham vida. Descobre agora