I Coríntios 15:25-26 - VII

8 4 0

Kaylee

Eu não sei porque estou surpresa, considerando que o evento lunar de hoje literalmente se chama Grandes Acordos, mas algo em mim se torna covarde quando eu vejo vários outros grupos de pessoas entrando no cemitério para sacrificar algo à Morte. O Cimitirul Eternitatea está mais cheio de sons do que estaria em qualquer outro dia da década. As pessoas entram conversando, trazendo todo tipo de animais, crianças choronas ou até mesmo seres humanos adultos desacordados. Um terço dessas pessoas não vai voltar para casa e a maior parte delas nem sabe disso. Os outros dois terços sairão com presentes da força do universo mais trapaceira e inabalável do mundo. O que inclui eu.

Eu estou à frente do grupo, tentando parecer blasé e Kat, Ellie e Sophie estão olhando para mim quando atravessamos os portais do cemitério. Não olho de volta para não deixar minhas intenções claras demais. Ao invés disso, foco nas inscrições de cada uma das lápides até encontrar uma que me chama atenção: "Moartea nu are un calendar, are o foame de necontrolat, care trebuie să fie efectuată imediat." A Morte não tem um calendário. Tem uma fome incontrolável, que precisa ser saciada imediatamente. É o túmulo de um bebê, Katinka, que morreu seis meses depois de ter nascido, mas é feito com muito mais dedicação do que geralmente colocam em túmulos de bebês. Paro na lápide elevada e me sento sobre a cobertura de mármore. Todas fazem o mesmo e ficamos caladas, observando a entrada e saída de pessoas. Escolher um túmulo foi a primeira parte. Agora, esperamos.

Existe uma espécie de suspense por baixo de toda aquela conversaria. Quanto mais a lua cheia sobre no céu, lançando raios de luz entre as dezenas de árvores no cemitério, mais esse suspense parece aumentar deixando todos à minha volta tensos. Para algumas pessoas que vieram negociar com a Morte, o que inclui eu e algumas meninas do Exército, esta é a primeira Danse Macabre em que estarão presentes. O fato de ser a maior Danse Macabre da década não diminui a ansiedade de ninguém. Surpreendentemente, Amelie não parece nervosa. Talvez esteja ansiosa, mas não demonstra. Eu esperaria mais, esta sendo a primeira vez que Amelie verá a Morte em toda a sua glória, mas ela é uma guerreira e o mínimo que pode fazer esta noite é parecer feroz.

- Você sabe que ela vai lutar, não sabe? – Kat perguntou esta manhã, quando comecei a me preparar definitivamente. – Está pronta para lutar contra ela?

- Sou um soldado também. – Foi tudo que eu consegui responder.

A lembrança repentina me faz pegar o braço de Amelie ao meu lado e colocar o dedão sobre seu pulso. Sua pulsação aumenta repentinamente quando ela se põe em alerta, mas ela confia em mim e não puxa o braço de volta, apenas me observa com curiosidade no olhar. Não retribuo seu olhar ou me explico, apenas fico sentindo o fluxo de sangue sob meus dedos. Tanto sangue. Sangue vampiro suficiente para transformar suas próximas cinco gerações – e tudo aquilo, de nada adiantaria quando a noite acabasse. O motivo principal pelo qual Amelie entrou nos Apreciadores, o motivo pelo qual ela ergueu a bandeira de Adele Mayfair e dos mais de quinhentos mortos do Massacre de Fevereiro de 98, tudo isso jogado fora esta noite para que eu possa ter minha alma de volta.

Eu lanço um olhar para ela antes de largar seu braço, mas não permito que os olhares digam muita coisa. Olho para minhas irmãs, em seguida. Elas são sangue do meu sangue, uma parte da minha própria alma e uma só pelo mesmo objetivo. É claro que a percepção chega até elas agora e é claro que elas me apoiam e protegem em minha decisão. Eu não queria isso, não queria voltar e nem queria ser dona da minha alma outra vez - eu a vendi quando tinha sete anos e não queria a liberdade outra vez, apenas um pouco de paz. Mas elas me deram um propósito e uma sensação de família e de pertencimento que minha família tinha perdido na cidade criada por seus antepassados. Não quero minha alma de volta por mim, quero minha alma de volta por elas. Quero lutar sua luta. E eu sei que faria todos os sacrifícios do mundo por isso.

As Crônicas de Kat - A História CompletaWhere stories live. Discover now