Wild Ones - V

7 4 0

Piatra Neamț, Romênia

13 de fevereiro

Miranda

Apesar de eu desejar muito e de Persephone dizer que consideraria, nós não pudemos realmente entrar em Piatra Neam. O solo sagrado é poderoso demais. Considerando eventuais problemas relacionados a isso, a família de Persephone construiu uma casa nos arredores que perturbadoramente me lembra a casa dos Cullen em Crepúsculo. Construída em meio a diversas árvores altas, tem três cômodos no andar térreo com a maioria das paredes de vidro (exceto as do banheiro), enquanto o andar superior é apenas um espaço aberto com sacos de dormir e uma vista que inclui a cidade inteira. O teto é de vidro. Dormimos sob a luz das estrelas, com a imensidão do universo nos esmagando, exatamente como a família que criou o primeiro vampiro planejou.

Não que tenhamos dormido muito ultimamente. Passamos dias e noites tentando descobrir qual o lugar seguro para o qual o clã romeno levou Kat e Ellie. Sophie e o pequeno grupo que juntou acabou perdendo rastro delas no meio da Romênia porque vários grupos diferentes saíram do último ponto em que elas viram alguma coisa. Nós assumimos que eles vieram para o norte, porque é onde eles costumavam se concentrar até o século XIX, o que quer dizer que provavelmente estamos perto deles, mas ainda não temos como saber quão perto ou aonde ir para achar as duas. Persephone visitou a família e anunciou para as bruxas do norte que se algum vampiro procurar por elas pedindo ajuda, elas devem entrar em contato com ela imediatamente.

Além disso, nós simplesmente esperamos. Buscando por qualquer pista, sobrenatural ou não, da localização delas. É frustrante que os feitiços que nos ligam não sirvam para nos localizar e que a magia de localização esteja bloqueada. Por questões de segurança, ficou definido que fizéssemos o bloqueio dos feitiços de localização, mas assim como a maioria das precauções, ela tem dois sentidos. Uma fé sem muita base de que Ellie e Kat ainda estão vivas é o que nos mantém em sentimento. Ellie não morreria com facilidade, mas a fragilidade de Kat é algo que sempre passa por minha cabeça. Mesmo que eu nunca diga em voz alta.

Esses pensamentos me distraem do livro que estava lendo e balanço a cabeça para tentar afastar os pensamentos e me focar outra vez. É um diário de um vampiro que viveu no século XV, que pelo que dizem se meteu a desafiar o Inferno e morreu sem nenhum motivo específico durante um eclipse. Ninguém sabe dizer o que exatamente ele fez para desafiar o Inferno, mas a história dele é uma das muitas que usam para forçar obediência aos vampiros. Não sei se acredito nela; se as coisas fossem tão fáceis para a entidade lá de baixo, todas nós já estaríamos mortas. Não que eu entenda como é possível que ainda não estejamos mortas. O sequestro de Kat e Ellie parece ter sido o único ataque que aconteceu até agora e isso parece suspeito. Ainda assim, eu leio o suposto diário do tal Caius. Kat disse ter lido muitos diários assim quando era viva, para se preparar para ser uma vampira poderosa e respeitada no Inferno. Traduzindo: Uma vampira obediente e que temesse o Inferno.

E eu estou divagando de novo. Fecho o livro e resolvo descer. Ninguém está dentro da casa, mas Persephone e Sophie estão sentadas na varanda com cristais à sua frente sussurrando feitiços de olhos fechados. Não posso incomodar, mas fico parada na soleira da porta tentando entender o que elas estão dizendo com tanta concentração. Enquanto era viva eu tinha pouquíssimas aspirações, então ser vampira e viver até o ano de 2016 era algo que superava todos os meus maiores sonhos. Mas o maior problema da imortalidade é o tédio e depois que descobrimos que ter a alma de volta faz de Sophie uma bruxa imortal, eu fui tomada de uma inveja absurda. O que eu mais queria na vida era ter nascido uma bruxa e fiquei obcecada com a ideia do que eu poderia ter feito se tivesse poderes enquanto morava no circo. Sei que é um sonho sem fundamentos, mas isso não significa que eu não esteja me esforçando ao máximo para estar em contato com cada parte mística do meu ser. O poder de Ellie reside no conhecimento, assim como o de Kat e o de Deyah enquanto ela foi vampira. Eu também posso ser uma das pessoas mais poderosas do mundo se recolher conhecimento suficiente.

As Crônicas de Kat - A História CompletaWhere stories live. Discover now