Batida de dentes/o lamber do nariz.

Começar do início

  — Ele e o pai têm problemas a serem resolvidos. — Florence diz, dando de ombros logo em seguida.

  — Eu vou falar com ele. — Noora se levanta.

  — Não! — Florence exclama. — Temos que dar um tempo a ele, Noora. Se lembra de como ele ficou estranho após a tarde que vocês tiveram?

  — Ele não ficou estranho, Flores. — Noora murmura. — Eu fiquei.

  — Você não fez nada de errado. — Florence rebate.

  — Nem ele.

  Tenho observado que Florence Bingley não é tão boa amiga quanto pensei que fosse. Bastou ser deixada de lado por uma tarde para que tornasse a vida de Vincent um inferno. Ela o afastou de Noora, e fez questão de contar algumas coisas sobre ele na roda de amigos atual. No caso, a minha roda de amigos.

  Somos discretos, e por isso não fizemos nada. Eu até pedi para que Doug não pegasse no pé dele, pois seria extremamente errado.

Apenas por isso.

  — Que seja! — Florence bufa como um bisão irritado. — Não diga que eu não te avisei.

  Sem entender nada, Noora se levanta e caminha até ele. Os dois trocam algumas palavras, ela sorri para ele e Vincent franze o cenho. Charmoso, eu diria.

  — Você está tão na dele. — Doug gargalha. — Pensei que gostasse de atletas fortes e...

  — Ruivos? — comprimo os lábios. — Eu já disse, Doug, não vai acontecer.

  — Você gosta dele? — Florence se intromete. — Digo, você gosta de Vince?

  — Claro que não! — minha voz vacila, ainda que eu tente mantê-la firme. — Eu não gosto mais dele.

  — E você já gostou? — Florence acompanha Doug, rindo da minha cara. — Qual é, Prums? Vincent é um bom amigo, mas não sabe muito sobre relacionamentos. — ela estala a língua no céu da boca. — É virgem.

  — Eu não gosto dele! — desvio o olhar.

  — Está certa disso? — ela provoca. — Então, o que acha de uma aposta?

  — Isso aqui não é uma fanfic, Florence. Não seja ridícula.

  — Não estou sendo. — ela arqueia uma das sobrancelhas. — Eu li "A nerd e o popular".

  — Por que você lê essas coisas? — Doug arruma o próprio óculos. — Eu acho enjoativo.

  — E você gosta de ler? — é a minha vez de gargalhar.

  — Você sabe pouco sobre mim, Prums. — ele umedece os lábios. — Ninguém realmente me conhece...— ele encara Florence. — Nem mesmo você.

  O olhar da garota vacila, e isso me deixa em dúvida. Será que algo já aconteceu entre eles dois?

  — Voltando ao assunto anterior. — ela me encara novamente, como se eu fosse a presa, e ela, o caçador. — Se não sente nada por Vincent, não se importaria de brincar um pouquinho com ele, não é?

  — Não entendi. — respondo.

  — Uma aposta, Prums. — ela encara Noora e Vincent. — Calma, preciso dar um jeitinho naquilo ali antes.

  Como um raio, ela se levanta e corre até eles, arrastando Noora pelo braço e sequer deferindo alguma palavra a ele.

  — Por que fez isso? — Noora me parece irritada.

  — Vamos fazer uma aposta. — o olhar da morena reveza entre Noora e eu. — Quem perder, terá que sair com o Doug.

  — Hey! Eu ainda estou aqui. — ele pragueja. — E não quero sair com nenhuma de vocês.

Homeboy - amigavelmente amigável (livro 1).Onde as histórias ganham vida. Descobre agora