Louis fechou os olhos por um momento, e balançou a cabeça. “N-nada. Ele só fica... uh, preocupado.”

Harry inclinou a cabeça para o lado. “Louis, você não pode esperar que eu acredite nisso.”

O menino menor mordeu o lábio inferior, e deu a Harry um olhar suplicante, pedindo para que ele largasse o assunto e deixasse tudo como está. Harry balançou a cabeça.

Eu não vou deixar isso para lá, Lou.

Louis suspirou. “Olha, eu vou explicar tudo para você depois, mas agora você precisa ir.”

“Você sabe que eu não vou a lugar nenhum sem você.”

“Não”, ele entrou em pânico. “Eu não posso ir com você. Já foi ruim o suficiente ter ficado com você por um dia inteiro. Se eu sair de novo...”

Ele parou de falar, com a voz trêmula e o rosto pálido. Harry sentiu uma familiar torção no estômago quando teve um mau pressentimento.

“Lou, você precisa me dizer quem é Jason,” Harry ordenou. “Agora mesmo.”

Louis fechou os olhos e sacudiu cabeça, fazendo com que Harry deixasse escapar um gemido frustrado.

“Você não vê que eu estou apenas tentando protegê-lo?”

Louis abriu os olhos e olhou direto para os verdes de Harry. “Você não sabe que eu estou apenas tentando proteger você?”

“Louis, não sou eu que preciso de proteção agora.”

Mas você vai se ficar nessa casa por muito tempo.

-x-

Niall estava sentado no carro, seus dedos tocando nervosamente no volante e seus joelhos tremendo de preocupação. Ele observava a casa em condição precária que seu melhor amigo estava dentro. Ele foi incapaz de acalmar seus nervos enquanto esperava o rapaz de cabelos encaracolados voltar com Louis.

 Ele continuou olhando para o telefone e relendo a mensagem que tinham lhe enviado. Mesmo que Harry tenha dito para não se preocupar, Niall não podia deixar de lamentar a sua decisão de ficar no carro, seguindo os desejos de Harry.

O menino não sabia exatamente o que estava acontecendo aqui e nem na vida de Louis. Niall estava bem consciente de que seu melhor amigo pode ter acabado de entrar no mesmo perigo que eles estavam tentando tirar Louis. O loiro pensou em chamar Anne, para que ela soubesse o que estava acontecendo; provavelmente teria sido mais inteligente ter um adulto lidando com isso. Ele também pensou em chamar a policia, mas achou que poderia ser muito extremo. Afinal, eles realmente não têm nenhuma prova de que quem está prejudicando Louis está dentro da casa, e os policiais, provavelmente, apenas iriam rir deles.

Niall passou a mão cansada pelo cabelo, enquanto continuava a olhar para a casa.

“Apresse-se Harry,” ele murmurou para si mesmo. “Antes que eu seja forçado a fazer algo que você não quer”.

-x-

Harry estava ficando frustrado quando se viu incapaz de obter qualquer resposta do outro rapaz. Ele sabia que Louis estava com medo e, claramente, de Jason, mas Harry só queria que ele lhe dissesse o que exatamente estava acontecendo.

Uma vez que ele se viu incapaz, ele decidiu mudar de assunto, por enquanto.

“Eu conheci o seu pai.”

A mandíbula de Louis caiu e seu rosto passou de medo para esmagado em um simples piscar de olhos.

Harry fez uma careta.

Ok, talvez esse não fosse o melhor assunto para se falar.

“Eu posso entender por que você não gosta dele.” Harry ofereceu, tentando aliviar o clima.

“Ele não te machucou, não é?”

“O quê? Não,” Harry respondeu rapidamente. “Quer dizer... ele disse algumas coisas bem desagradáveis, mas Niall o colocou em seu lugar.”

“Niall também o conheceu?” Louis perguntou com uma voz tímida. “O que aconteceu?”

“Só um monte de gritos, mas foi só isso.”

Louis olhou para baixo. “Ele perguntou por mim?”

Harry se encolheu.

Perguntar sobre você? Ele parecia em êxtase por nunca mais precisar te ver novamente.

Harry não tinha coração para dizer ao rapaz de aparência frágil todas as coisas que foram realmente ditas sobre ele. Iria esmagá-lo completamente.

“Nós não nos falamos muito,” Harry mentiu. “Saímos logo que percebemos que você não estava lá.”

“Oh”, disse menino com um claro tom de derrota em sua voz.

Harry decidiu que era hora de tentar convencer Louis para sair com ele.

“Bem, vamos arrumar algumas de suas coisas e sair daqui.”

O olhar que Louis deu-lhe fez o seu coração parar momentaneamente.

Puro pânico.

O corpo de Louis ficou rígido novamente e sua pele perdeu toda a sua cor, mais uma vez, transformando-o em um fantasma branco. Seus brilhantes olhos azuis, mais arregalados do que Harry já tinha visto antes.

Caramba. Está não era a reação que eu esperava desta vez.

“Foda-se... você precisa ir agora.” Louis forçou para sair de seus lábios. Ele pulou da cama e puxou o braço de Harry, conseguindo-o tirar da cama também.

“Eu não...”

“Harry, por favor, apenas vá. Aqui não é seguro para você. Ele vai ficar louco quando perceber que você ainda está aqui.” Louis divagava.

“Então vamos nós dois.” Harry tentou argumentar.

Por que você não foge comigo? Eu não entendo.

“Harry, por favor”, implorou Louis, lágrimas fluindo pelo seu rosto. “Por favor, vá embora.”

Harry pegou a mão de Louis e apertou com força. “Eu já disse, eu não vou deixar você aqui.”

Louis tirou a mão. “Não, por favor, deixe-me. Eu vou ficar bem.”

Harry agarrou o braço do menino, mais uma vez, antes que ele se afastasse, e virou o braço por cima para expor o hematoma roxo escuro que cobria sua pele.

“Isso não é certo, Lou!”

Louis desesperadamente puxou o braço para fora do aperto de Harry e deu um passo de tropeço para a porta e abriu-a. Ele estava prestes a acabar, quando uma figura que estava no caminho o parou.

“Louis, querido, o que está errado?” Uma mulher de meia idade com olhos bondosos, semelhantes ao de Louis perguntou.

“M-mãe,” Louis engasgou. “O que você está fazendo fora da cama?”

De repente, Louis parou de chorar e sua expressão de puro pânico mudou novamente, se transformando em preocupação e interesse.

“Eu ouvi você chorar”, disse ela em uma voz suave. Seus olhos brilhantes mudaram para os confusos de Harry, antes de olhar para o seu filho. “O que está acontecendo?”

Louis ofereceu-lhe um sorriso gentil. “Nada mãe, vamos levá-la de volta para a cama.”

Harry finalmente olhou para os detalhes da mulher mais velha, que estava na frente de seu filho. Ele notou que ela parecia muito com Louis, os mesmos olhos e a mesma cor de cabelo. Ela era menor do que o seu filho, e parecia tão frágil. Sua pele estava pálida, tinha bolsas sob os olhos, e ela pareceu estar tremendo ligeiramente.

Harry sentiu seu intestino revirar.

É por isso que Louis não pode ir com ele; sua mãe está doente.

More Than Meets The EyeWhere stories live. Discover now