Epílogo

123 120 14

Ao redor de uma fogueira, um grande grupo estava reunido, todos eram guerreiros altos, com a pele morena e as cabeças raspadas, adereços de ouro e couro enfeitavam seus narizes, orelhas, braços e pescoços.

Iriam passar a noite ali, pois não era seguro viajar no deserto a noite, apesar do clima ser mais agradável para uma caminhada, do que o sol durante todo o dia. Entre eles, havia dois mercadores, frequentemente viajavam a outros lugares para vender o que era comum neste reino, como especiarias.

Um deles estava com um alaúde em mãos, enquanto o outro contava algo que aconteceu há anos atrás, em uma pequena cidade entre uma montanha amaldiçoada e um rio cujas águas eram tão verdes quanto um jade.

Os homens ouviam atentamente a história, a história de um homem que se tornou o próprio machado dos deuses, para libertar a cidade da ruína. Um homem que embora tivesse nascido como uma sombra, sempre tivera dentro de si, luz.

Quando o último acorde do alaúde foi tocado, os homens gritaram em euforia, erguendo bebidas e aplaudindo os contadores.

– Qual o nome do homem que derrotou o semideus? – Perguntou um dos guerreiros.

O mercador do alaúde sorriu e terminou seu gole na bebida quente.

– Kalleb, "O brilhante".

Se gostou do capítulo, vote e comente, é sempre bom saber suas impressões sobre a história


O Despertar da SombraRead this story for FREE!