Capítulo 1 (Parte II) - Eva

3.2K 540 46

Oi, amorecos!

Acho que depois da chegada desses dois mentirosos posso dizer que minhas queridas leitoras voltaram a me amar, né?rs 

E o capítulo de hoje, está daquele jeitoooo que vocês amam! ;)

Então deliciem-se com nosso Futuro Duque!

^^

ps.: Quero muitos comentários para saber o que vocês acham e mostrarem o quanto estão felizes pela chegada dele. Vai que vem mais em breve?
ps.2: Nunca mais avisei isso, mas meu wattpad raramente consegue responder algum comentário, mas isso não me impede de me deliciar com o que vocês escrevem aqui. Leio tudo! <3

................................................

Estar na presença de Taddeo, era como estar no céu e no inferno ao mesmo tempo. Olhar para ele era o mesmo que voltar para um passado repleto de mágoas e também de arrependimentos. Beijá-lo depois de tanto tempo, era como recuperar o folego que por tanto tempo segurei e também me afogar, por saber que depois continuaria vivendo sem o ar que me mantem viva.

Não importava o quanto eu quisesse, desesperadamente, que as coisas entre nós fossem diferentes, sempre haveria algo que nos fizesse voltar para um passado que não nos permitia ir em frente. Era como se algo nos impedisse de fazer isso. Algo grande, pesado, muito maior que o amor irracional que eu sentia há muito tempo por aquele garoto e sentia também pelo homem que se tornara.

Não importava a ocasião, um simples encontro se tornara palco para algo maior e muito mais narcotizante do que poderíamos prever. Era uma coisa louca. Algo completamente indescritível acontecia quando nos beijávamos. Quando apenas nos tocávamos. Era como se inflamasse um desejo impossível de resistir e precisássemos daquilo, como se fosse vital para nossa sobrevivência e simplesmente não pudéssemos seguir sem ter ao menos um gosto um do outro.

Me tornara prisioneiro do beijo duro e selvagem. Da força sexual que me fazia parar de lutar como deveria. Não importava o como sabia que me faria sentir depois, apenas deixava-me ser beijada, para então depois ser punida pelo homem que eu tão desesperadamente amava.

Taddeo puxou meus punhos com força para cima, prendendo-os com uma única mão, enquanto sua boca devorava a minha sem pedir licença, apossando-se dela, deixando-me completamente sem fôlego, pois estava mais do que claro para nós que não apenas a dominava, mas também a mim.

Não demorou para que suas mãos passeassem pelo meu corpo e seus dedos se enredassem em lugares que apenas ele parecia ser o dono. Desfez o laço que prendia meu vestido, desnudando meus seios, depois o restante do corpo, enquanto friccionava sua pélvis contra mim, que gemia vergonhosamente.

Taddeo se afastou, soltando meus punhos, apenas o suficiente para admirar a lingerie vermelha que combinava perfeitamente com minha roupa e enquanto fazia isso, começou a tirar os próprios sapatos e logo em seguida arrancava o terno e camisa.

Essa estava longe de ser a primeira vez que se despia para mim, mas toda vez que o via sem suas roupas, apenas reafirmava a minha certeza de que não havia no mundo homem mais perfeito senão ele. Taddeo era lindo demais. Ainda mais devastoradamente lindo do que estivera um ano antes. Não importava quantas vezes tivéssemos estado juntos, sem ar. Era assim que me sentia diante do dono dos meus desejos.

Não havia nada que não fosse perfeito nele. Desde o rosto lindo, tão belo como o próprio Lucífer. O corpo malhado e cheio de músculos, sua barriga esculpida, com aquele "V" sexy que apontava para pélvis, que deixavam o pacote ainda mais tentador.

― Sei bem o que você gosta e o que quer. ― suas mãos deslizaram pelo seu peitoral definido, descendo pelos seus gominhos, parando sobre o membro rígido e tão duro, que me fazia babar, enquanto subia e descia sobre ele. ― É isso que você quer, não é, sua putinha? Quer meu pau dentro dessa bocetinha gulosa!

Uma Mentira Quase Nobre - Completo até 08/11Onde as histórias ganham vida. Descobre agora