O ciúme está no ar - parte 4

20 3 0

Boa noite pessoal! Ainda tem alguém ai? Espero que sim . Mais uma vez peço desculpas pela enorme demora. Muita coisa tem acontecido em minha vida que me deixa sem tempo para nada. Não gosto de deixar vocês esperando, não gosto mesmo. Sei como é ruim a aflição de querer saber o que vai acontecer. Eu mesma sou uma leitora ansiosa. E é por isso que mesmo exausta tenho tentado separar sempre um tempo para escrever e revisar tudo. Tenho outras histórias rascunhadas esperando para conhecer vocês, espero logo terminar essa e poder dar voz a elas. Boa leitura e digam o que acharam nos comentários.

Na terça-feira Kensuke finalmente consegue localizar a louca da afilhada de sua mãe. Avisa que passará na casa dela depois do expediente e ela reage todo animada, fingindo não notar o tom seco e ríspido da voz masculina. Certa de que conseguirá envolvê-lo em algum estratagema para reverter sua situação, ela vai ao salão fazer o cabelo e as unhas. Encomenda uma refeição para os dois. Prepara um ambiente romântico em seu apartamento. Coloca seu vestido mais sensual e seu perfume mais exótico e adocicado. Quando termina de checar todos os detalhes do cenário sedutor que fantasiou, está quase na hora marcada para o Takeda chegar. Jasmine está confiante de que conseguirá seu intento. A campainha toca, ela dá uma última olhada no enorme espelho da sala, respira fundo e vai atender com um sorriso cheio de malícia.

– Kensuke, meu amor. Entra. - se afasta da porta para dar passagem ao Takeda - Que bom que veio me ver. Tem estado tão ocupado no trabalho que não arruma nem um tempinho para sua noiva? – a inglesa tenta passar os braços pela cintura do homem e beijá-lo, no que é imediatamente rechaçada por mãos firme que seguram seus ombros a mantendo afastada.

– Não banque a maluca comigo, Jasmine. Sabe muito bem que não somos mais nada um do outro, nem mesmo amigos. Na realidade, nunca fomos. Você se aproveitou de um momento delicado de minha vida. E já deixei bem claro que não quero olhar na sua cara. Vou ser breve. O que me traz aqui é bem simples. Vim te dar um aviso. - segura o braço da inglesa com firmeza - Fica longe dos meus filhos e da Emiko. Não se aproxime deles, não fale com eles, e nunca, nunca mais ouse levantar um dedo contra nenhum deles. Está me ouvindo? – Kensuke exige obrigando a mulher a encará-lo - Responde. Entendeu bem o que eu disse?

– Porque isso? – Jasmine não desiste e tenta apelar para o drama - O que aquela vadia falou para você?

– CALA ESSA BOCA! - ele grita e solta o braço da loira abruptamente, está completamente alterado. Respira fundo e passa a mão nos cabelos tentando retomar o controle - Nunca mais ofenda a Emiko. Jasmine, agradeça a Kami por ser mulher. Porque eu estou me segurando para não te dar os merecidos tabefes que você devia ter levado quando era pequena para deixar de ser mimada e egoísta. O mal que você nos fez com suas mentiras e armações é algo que nunca vou perdoar. Só não te denunciei e processei pelo escândalo que causaria.

– Meu amor, você não percebe que aquelazinha só quer te envenenar contra mim? – fazendo cara de choro a inglesa tenta se aproximar do moreno agarrando a gola da camisa social - Esquece isso Kensuke. Vamos voltar a ser como éramos antes dessa infeliz reaparecer com esse draminha tolo, sweetheart. Vamos jantar, tomar um vinho, conversar. - tenta colar o corpo ao dele - E depois quem sabe algo mais, heim? Você me deseja, eu sei. Posso ver nos seus olhos.

– Só se estiver vendo meu desejo de te esganar. - ele novamente a afasta. Mesmo quando estiveram juntos nunca a desejou tanto assim. Era para ser um modo conveniente e discreto de ambos satisfazerem suas necessidades ocasionalmente. Não que se orgulhe disso, ao contrário. O toque dela nunca lhe despertou a paixão que sente quando está com Emiko e agora lhe causa repulsa – Jasmine, vou te avisar pela última vez, fica longe da minha família. Se você se aproximar de novo eu vou fazer com que seja presa. Está ouvindo?

Akai Ito - TenazLeia esta história GRATUITAMENTE!