CAPÍTULO XIV

491 20 11


João Pedro estava sentado sozinho no pátio do Liceu América, durante o intervalo, quando o viu se aproximar. Era um dos garotos mais lindo do colégio, gostoso até mesmo no jeito de andar. Por um momento o garoto achou que Samuel Bianchi iria passar direto por ele e se dirigir para outro lugar, mas estava enganado. O rapaz realmente se aproximou dele e sentou-se ao seu lado.

-Eai – Falou Samuel.

-Oi. Tudo bem com você?

-Tudo sim.

-Que bom.

Houve um breve minuto de silêncio, sem que nenhum dos dois dissesse alguma coisa.

-O que você quer? – Perguntou João por fim, tentando não parecer rude.

Samuel olhou para os dois lados, verificando se alguém podia ouvi-los. Ele esperou um grupo de garotos passar e então falou:

-Tem como você e o Renan passarem lá em casa depois da escola?

A sua voz era tão baixa que João teve que pedir para ele repetir.

-Você e o Renan podem passar lá em casa hoje de tarde?

-Ah, sim. Por quê?

-Vou ficar sozinho. E estou enfim de fazer aquilo.

-Pensei que você não se estivesse mais interessado na gente. Um tempo atrás eu toquei a campainha da sua casa, mas acho que você não estava.

-Provavelmente. Se não eu teria ouvido.

-E a última vez você ficou só com o Renan.

-Sim. Foi da hora. Mas depois disso não surgiu mais oportunidades, fiquei quase o tempo todo com a minha mina. Quero dizer, oportunidade teve sim, mas vocês não tocaram mais lá pô.

-Foi você mesmo que disse, na primeira vez que nós fizemos, que seria apenas uma vez. E o Renan me contou que você não queria que a gente aparecesse lá sem avisar.

-É verdade – Admitiu Samuel – Mas pô eu curti muito e queria de novo. Deveria ter pego o celular de vocês pra avisar quando pudessem ir. Por isso vim aqui te chamar. Hoje a barra vai tá limpa até umas cinco e meia, se vocês chegarem cedo vai dar pra curtir bastante.

João Pedro sentiu uma pulsação dentro da cueca.

-Vou falar com o Renan. Se ele quiser, a gente vai.

-Beleza. Mas cheguem cedo.

Samuel se levantou e terminou dizendo:

-Então até mais tarde talvez. Hoje eu tô cheio de tesão e com vontade de comer um moleque.

Quando o rapaz se afastou, João rapidamente retirou o celular do bolso da calça e digitou uma mensagem para Renan. Ela saiu mais ou menos assim:

Cara, o Samuel acabou de falar comigo aqui no intervalo. Ele quer que a gente vá na casa dele depois da escola... Disse que tá a fim de sexo.

A resposta de Renan só veio mais tarde, quando João estava tendo aula de Inglês.

Eu achei que a gente tinha meio que desencanado do Samuel. Tá tão bom só nós dois. Sei lá se quero ir...

Agora eu não posso conversar. A gente se fala daqui a pouco quando eu sair. Me espera na esquina de sempre.

E assim que o sinal do fim da última aula tocou, João Pedro guardou seu material escolar na mochila, se despediu dos amigos e saiu o mais depressa possível. Ele deixou o Liceu América para trás, atravessou a rua e começou a caminhar em passos rápidos, avistando seu melhor amigo Renan de longe.

Contos (Gays) Na AdolescênciaRead this story for FREE!