Esqueletos no Armário - VI

13 4 0

20 de janeiro

Diário de Kat

Quando Bianka foi embora o caos se instalou. Todas encheram Sophie das mais diversas perguntas, mas ela não aguentou responder mais do que três e voltou para seu quarto para descansar. As mais jovens então começaram a falar sobre a missão e de forma maravilhada discutiram o assunto por horas. Só Ellie ficou comigo, deitada no sofá, relaxada, com as pernas sobre as minhas.

- Tomei uma decisão depois de ouvir toda essa história. – Ela me disse, depois de um tempo de silêncio. – Eu vou fazer isso. Vou abrir mão de um segredo em busca de uma resposta.

Eu estava cansada e quase hipnotizada por Ellie. Não tínhamos um tempo assim desde... Antes de Sophie entrar no grupo.

- E qual a pergunta? – Perguntei.

- Para quê o Inferno me quer. – Ela disse, fechando os olhos.

Quase gemi por ser poupada dos olhos dela.

- E você acha mesmo que Bianka consegue responder essa pergunta?

Ela abriu os olhos e ergueu a sobrancelha.

- Você acha que ela está esperando por perguntas menores que essa?

- Não sei. Bianka é um mistério para mim.

Ellie se sentou, de forma a ficar com o rosto quase colado no meu.

- Um mistério do tipo que te assusta ou mistério do tipo que te fascina?

Revirei os olhos.

- Nem um, nem o outro. Um mistério do tipo do qual eu nunca sei o que esperar, mas que não pretendo ter em meu Exército porque sei que ela não seria a mesma se deixasse de ser bruxa.

- Certo.

Ellie se reclinou outra vez e fechou os olhos. Acabamos pegando no sono ali mesmo, uma de cada lado do sofá. Acordei assim que o sol nasceu, despertada por um sonho onde Deyah me mandava ler seu grimório de trás para frente, ou ela me denunciaria para o clã romeno.

Saltei do sofá e peguei o grimório entre os livros espalhados. Fui para o quarto e me sentei sobre a cama com o livro no colo. Embarquei na leitura e no desvendar daquelas páginas com tanta intensidade que quando fui distraída pela entrada de Ellie no quarto percebi que já passara do meio dia.

- Fui acordada por Anika desesperada me perguntando onde você foi parar. – Ellie disse se sentando na outra cama do quarto.

- Como se fosse a primeira vez que eu desapareço do nada. – Disse sem tirar os olhos do livro.

- Não sei, mas acho que depois de ontem elas estão preocupadas até com a própria sombra.

- Acho que também estou. Com minha própria sombra eu não sei, mas tenho cada vez mais medo de bruxas.

- Medo, Kat?

Levantei os olhos para ver sua careta.

- Medo sim, Ellie. Imagine as coisas que elas podem fazer conosco. Tudo que eu sabia sobre quem nós somos foi destruído. Por bruxas!

- Certo, faz sentido. Mas ainda assim eu não me importo.

- Eu sei, por isso adoro você.

Ela jogou uma almofada em mim.

- Nossa! Você está tão sentimental que eu estou começando a detestar Bianka. – Então se deitou e virou de costas para mim.

Mas não havia nada do seu conhecido gelo em seu ato. Por um momento, eu tirei os olhos do livro e pensei em como saber a verdade sobre o vampirismo havia mudado o Exército. Todas estavam extasiadas por descobrir sobre a missão e ninguém estava pensando com muito cuidado nas consequências. Lutar contra o Inferno? Quem tinha feito isso além do Céu (que é muito mais poderoso que todos nós) e sobrevivido para contar história? Eu sei que algumas de nós não sairão vivas disso tudo.

As Crônicas de Kat - A História CompletaWhere stories live. Discover now