⚠ Seventy-Five ⚠

11.2K 1.4K 785

Boa Leitura! ❤

“A suprema felicidade da vida é ter a convicção de que somos amados.”


Jimin P.O.V's

     A vida de casados não é tão ruim como muitos dizem, tirando o fato de que agora todas as responsabilidades estão sobre minhas costas, e mesmo com a ajuda de senhora Byun, as coisas ainda costumam ser um pouco complicadas. Jungkook insistiu que tivéssemos pelo menos uma pessoa para me ajudar com as tarefas domésticas durante o dia, foi então que minha avó mandou uma das cozinheiras, por sorte, já conhecia a senhora de longos anos. A mesma que antes me fazia bolos de chocolate na infância, agora me ajuda com coisas nutritivas para deixar meu bebê forte e saudável, sem contar nas broncas que lança em meu marido, sempre que ele chega com algum doce em casa, e está na hora do jantar.

     Tirando o cansaço, e as ridículas mudanças de humor, posso dizer que minha vida está perfeita, mas como muitos dizem, às vezes, nem mesmo eu me aguento. Reconheço que meu alfa está sendo um incrível guerreiro, apenas por estar passando tudo ao meu lado, mantendo a paciência o máximo possível, e quando chega ao limite, prefere sair para caminhar, esfriar um pouco a cabeça, do que piorar a situação, e dar inicio a uma discussão. Pelo menos eu tento me controlar, assim o tenho por perto a maior parte do tempo. Mesmo conta a vontade de Jungkook, ainda frequento a universidade, e farei isso até que não aguente mais, ou a médica me passa para fazer repouso.

     O alfa me levava todos os dias a porta da universidade, e me faz prometer ligar caso ocorra alguma coisa, mas obviamente tenho uma pessoa me vigiando vinte e quatro horas dentro do campus, Nari. A garota mudou ainda mais, Hoseok faz bem a ela de um jeito que nenhum outro poderia fazer, soube por ele, que a mais nova havia até mesmo começado a se reaproximar da família, ao menos sua mãe ligou, pedindo perdão pelo “abandono”. Com tantos vigias, é quase impossível algo acontecer comigo, sem mencionar que me sinto tão amado com tanta atenção sobre mim, posso dizer que os primeiros quatro meses da gestação vêm sendo os mais tranquilos, na medida do possível.

     -Jiminnie, quando vai saber o sexo do bebê? -Nari perguntou, estávamos sentados no refeitório do campus.

     -Na próxima semana. Confesso que estou ansioso. -Coloquei as mãos sobre minha barriga, já estava visível, por isso procuro usar roupas largas.

     -Tente se controlar, ansiedade não faz bem ao bebê. -A garota sempre se mostrando preocupada.

     -Vou tentar, Noona. Mas é difícil. -Deixei uma risada escapar, quando ouvimos o sinal de retorno para a sala. -Bom, devo ir para minha sala, até mais tarde.

     As duas últimas aulas foram tranquilas, e no final do turno, peguei um táxi direto para nosso apartamento. Senhora Byun pediu o dia de folga para resolver algumas coisas de sua família, mas deixou meu almoço pronto, era só aquecer um pouco. Era incrível a forma que a mais velha deixava tudo separado, quase como uma mãe cuidando de um filho. Ela nunca trabalhou por dinheiro, apesar de seu salário ser ótimo, segundo suas palavras, cuidar de minha família é como uma honra, mesmo eu acreditando que não merecemos tamanha admiração.

     Após o almoço tomei um banho morno, e me deitei na cama apenas de boxer, e uma camisa aberta de Jungkook. Amava sentir seu perfume para adormecer mais rápido, ainda mais que seu cheiro fica impregnado no tecido. Não faço ideia de quanto tempo fiquei adormecido, mas acordei alguns minutos antes do horário que meu marido sempre chega em casa. O que me preocupou foi uma dor estranha na linha abaixo da barriga, mas como não estava tão forte, acabei deixando passar, achando serio apenas alguns sintomas da gestação. Com um sorriso discreto, me levantei, seguindo para o banheiro, no caminho acabei me distraindo com o espelho do closet, e não resisti em me aproximar, para ver como minha barriga já estava bem aparente.

Sweet Poison ⚠ Jikook ABO ⚠Leia esta história GRATUITAMENTE!