Capítulo IX - Slow Down

52 40 0

Não entendi o conceito de festa deles. Onde eles arrumarão comida? E bebida? E música? Amy tirou dá mochila uma pequena (e fofa) caixa de som e perguntou se eu ou os meninos tinham um pendrive ou um celular. Achei que eu fosse o único clandestino.

A bebida e a comida ainda ficaram na minha cabeça, mas resolvi não me estressar porque eu não vou nessa festa. Vai dar BO e eu não quero estar perto pra ver no que vai dar...

Amy disse que o Eric a expulsou da cabana deles; disse que ele foi horrível com ela e que quase a agrediu! Eu fiquei ainda mais chateado com ele, não imaginei que ele fosse tão cruel.

Ele me encarou com raiva no rio RIP, acredito que tenha dado inúmeros motivos, mas eu só queria fugir daquele assunto por alguns dias; falar com meus colegas de quarto; fazer as atividades (algo que me arrependi um pouco depois); me divertir. Mas ele parecia ainda mais furioso quando me via, e eu sei que foi porque não conversamos depois daquele dia! Talvez eu nem quisesse conversar, talvez eu nem devesse ter contado.

~★~

Um dia lindo, sem dúvidas. Quinta-feira não é meu dia favorito da semana, mas pelo menos está perto do fim de semana. Com certeza meus pais devem estar agoniados imaginando as atividades que eu deveria estar fazendo neste momento, felizmente o ritmo das atividades diminui de quarta pra baixo, o que eu achei ótimo. Na quinta e na sexta, você faz se você quiser!

Minha camisa do Matteo já está uma nojeira, pela primeira vez senti a necessidade e vontade de lavar uma roupa, mas não tem máquina aqui e eu não vou ficar esfregando, então vai continuar assim por mais 7 longas semanas.

Sete semanas...já se foi uma semana, o que é uma grande conquista, mas parece que foram apenas 3 dias que se passaram, e rápidos ainda. Não sei o que vou fazer semana que vem, e o pequeno fato de existir milhares de possibilidades pra semana que vem me assusta! Queria ter uma bola de cristal e ver se irei me decepcionar na semana que vem, ou na outra, ou no próximo mês, próximo ano...queria que essa possibilidade de decepção não existisse.

Infelizmente, me lembrei que não me decepcionei essa semana (o que é tecnicamente bom) mas acabei decepcionado alguém. Eric deve estar com muita raiva de mim. Eu fui um covarde! Fiquei com medo de encarar ele sabendo que ele sabe sobre mim. Fiquei com medo de que ele me olhasse diferente. Acho que fui um babaca mesmo, mas ele deve estar muito puto (com razão) e talvez eu deva esperar mais uma semana para poder falar com ele e me desculpar.

Ele nunca entenderia. Diria "ora, que bobagem!" e continuaria com raiva; ou acharia que eu estou mentindo tentando dar uma desculpa por ter ignorado ele a semana toda. Fico me perguntando se ele contou a alguém... E se contou? Idai? O que eu tenho a esconder? Eu transei várias e várias vezes com um homem, idai? Eu amava ele, então que mal tem? Essas palavras não são sinceras, eu me importo sim! Eu dividi o meu íntimo e de Matteo à alguém que conheci agora. Depositei alta confiança nele, e tenho medo de ele me desapontar, de ele não ser confiável, dele contar às pessoas.

A merda já tá feita e não tem como ficar pior, eu confio no Eric. Talvez ele é quem não confia mais em mim...

Posso não salvar nossa amizade, mais ainda assim lhe devo desculpas.

~★~

Saí da cabana e segui o trajeto até a cabana dos meus amigos monitores. Do lado de fora estava Mikael e Char conversando. Ele ria de algo que ela havia acabado de falar e ela parecia um anjo sorrindo para ele, contente pela piada recém-feita. Me aproximei com um sorriso e os cumprimentei.

SUMMERLeia esta história GRATUITAMENTE!