Cap- 27

2.5K 220 25

boa leitura e espero que gostem.

xxxx

 Cap 27- Pov Gustavo.

Eu nao consigo entender porque a Lorena está agindo assim, tão indiferente ao nosso bebê, porra, é um bebê que nos dois fizemos, o fruto do nosso amor, e ela vem me falar que não se sente gravida, que não se sente mãe. Porra, será que ela vai desistir do nosso bebê? Nem que eu tenha que amarra-la na cama, mas ela vai ter que aceitar.

Eu estou radiante de tanta felicidade, estou querendo gritar aos quatro canto que serei pai, e espero do fundo do meu coração que a Lorena aceite o bebê e o ame, apesar de que tenho certeza que ela está assim, porque fomos pegos de surpresa.

Pego a pasta que eu esqueci e que é extremamente importante para minha audiência hoje, então rapidamente eu a pego em meu escritório e volto, pois não quero deixar Lorena sozinha, então saio as pressas do meu apartamento, quando estou esperando o elevador, meu celular toca, e vejo que é Lorena, que estranho. E por isso resolvo atender, pois pode ser que tenha acontecido alguma coisa com ela e com o bebê. E quando o atendo, meu sangue gela. Não pode ser, puta merda, aquele desgraçado está aqui e está atrás dela, eu não acredito nisso.

Graças a Deus o elevador chega, entro nele rapidamente, e torcendo para que chegue logo a portaria, e assim eu posso dá uma lição nesse vagabundo, ele está merecendo, pelo que fez a Júlia e por sua ousadia ao vir atrás da minha mulher.

Assim que saio do elevador, vejo que ele está se levantando, e fazendo cara de dor, apresso meus passos e o seguro pelo colarinho da camisa.

- o que pensa que está fazendo aqui seu cretino?

- eu vim falar com a Lorena, e você não vai me impedir- fala e dá um sorrisinho irônico, e isso me dá vontade de quebrar seus dentes, um por um.

- ou você é muito corajoso, ou muito idiota em aparecer aqui, depois do que fez a Júlia.

- como eu disse a Lorena, eu nem a matei, isso foi só um aviso, de que eu posso ser muito cruel se eu quiser.

- agora eu aposto na opção idiota, pois vir aqui, no prédio de um promotor publico, e fazer ameaças só pode significar que você é muito cruel- eu pego meu celular, e ligo para meu "amigo" e peço ajuda, e ele fala que em poucos minutos estará aqui, só precisara reunir seus companheiros, e eu o espero, encerro a ligação e ligo para Lorena, que logo atende.

- Gustavo... cadê você?_ me pergunta.

- eu estou com o cretino do Ryan, e você está bem?- pergunto a perto minha mão em seu pescoço e o vejo ficando vermelho.

- eu estou com medo_ fala, e meu coração se aperta, ao ver que ela está tão frágil assim, por culpa desse idiota.

- não fique com medo meu amor, logo isso se tornará somente uma lembrança, mas me faz um favor, pode ser?

- claro, o que você quiser- fala.

- eu preciso que você vá para a casa do Eduardo, e fique lá até que eu te ligue e fale que está tudo bem, você entendeu?

- o que você irá fazer com ele?

- eu prefiro que você não saiba, você não precisa passar por isso, e não se preocupe, tudo ficará bem_ falo.

- tudo bem, estou indo para a casa da Laura, mas me prometa que você tomará cuidado, que não vai se machucar, o Ryan tem se mostrado perigoso.

- eu prometo meu amor, tudo ficará bem, eu não irei sofrer um aranhão, mas já não posso garantir o mesmo do nosso amigo- falo.

Minha tentação, meu amor ConcluídaLeia esta história GRATUITAMENTE!