CAPÍTULO 1

1K 85 1

Ler um livro de história é algo louco, você não gosta, mas a partir do momento que começa a ler, você encontra histórias e fatos que nunca imaginou que se quer realmente aconteceram.

Nosso reino desde sempre foi governado pela monarquia, não que isso seja algo bom, o país está de certa forma bagunçado. E acredito que eu seja parte dessa bagunça.

Vivo com meus pais, nossas condições também nunca foram das melhores, mas graças a Deus nunca nos faltou o que comer e eu agradeço por isso.

- Harley? - minha mãe adentra o quarto, estou como sempre "com a cara nos livros" expressão muito usada pela minha mãe, mas sempre digo a ela que me encontro no mundo das palavras, no mundo que só eu sei como é, que só eu imagino da forma como imagino, pode parece confuso, mas muitas pessoas devem se indentificar.

- Sim mãe?

- Vamos descer, tem alguém lá embaixo que quer te ver.

- Quem? - nunca recebo visitas, tristemente digo que não tenho amigos, mas eu tinha um amigo... ele me deixou, se mudou e há quase um ano que não o vejo mais, Jake, ele era incrível, seus cabelos eram escuros e os olhos acompanhavam essa tonalidade, posso até dizer que sentia algo por ele, mas... depois de ir embora foquei minha cabeça em outras coisas, foi meio difícil e admito que até agora não encontrei alguém como ele.

- Vamos descer e você verá - ela sorri e eu acompanho.

- Claro mãe, desço em um minuto - minha mãe era alguém incontestável, ela era um amor, sempre presente, próxima e apoiadora... até o momento que você desaponta-lá, o amor acaba aí. Isso é engraçado, mas eu a amo.

Guardo os livros em meu ármario. Meu quarto é pequeno, apenas uma cama de madeira antiga, um ármario onde coloco minhas poucas roupas e uma pequena escrivaninha, onde estudo todos os dias, parei de estudar há uns meses, simplesmente por não poder mais, porém, sinto que hoje, estudando em casa com apenas meus livros estou absorvendo muito entendimento, para mim o mundo está em um livro, cabe a você imaginá-lo.

Minha mãe saí do quarto e desce as escadas, observo da porta quem se está lá embaixo e ao olhar vejo um homem alto, com um uniforme bem arrumado e bem "decorado" com muitas medalhas e insígnas do país. Um guarda, e mais que isso, um guarda do palácio. Todos os anos vejo esses guardas na passeata que a família real faz para comemorar o aniversário do país. A família do rei sobe em um enorme carro e saí pelas ruas se fazendo de interessados em algo aqui. Da última vez o filho deles, o princípe Mayson estava presente no desfile, cabelos e olhos claro eram suas características mais fortes, bonitinho até.

Após terminar de colocar tudo no lugar desço as escadas e vou em direção ao guarda, ao me aproximar dele realmente vejo sua altura, muitos centímetros maior que eu.

- Senhorita Viktória - ah meu nome, Harley Margarete Viktória, nunca gostei de ter um nome tão grande, os professores sempre falavam ele completo e a manifestação na sala era grande por isso - tenho uma convocação para a senhorita - nos sentamos no sofá e ele continua - o rei a chama para uma estadia no castelo, uma semana. - ele diz com um sorriso no rosto.

Apenas olho para ele séria, só pode ser brincadeira, eu no castelo? Claro.

- O que? Por que ele iria querer falar comigo?

- Assuntos confidenciais, somente a senhorita pode saber por enquanto.

Olho para ele mais séria ainda e digo:

- Eu não deixarei meus pais aqui sozinhos. E o que mais o rei iria querer comigo? Nunca falei com ele e muito menos gostaria.

Sei que estou errando em falar isso para alguém, ainda mais com essa sinceridade e com uma pessoa tão próximo do rei, mas percebo que é tarde para voltar atrás.

Ele olha mais sério ainda para mim e se aproximando mais diz:

- Não é um pedido se é o que a senhorita pensa e sim uma ordem.

- Não tem esse direito - digo firme. Com o tempo vivendo com pessoas que querem pisar em você o tempo inteiro, você aprende a ser firme. E eu tenho esse dom.

Mas, como esperado, ele se levanta do sofá e me fuzilando com os olhos diz:

- Quer que eu te mostre como tenho?

Minha mãe se aproxima e com seu dom de sempre levar paz por onde vai ela diz:

- Filha, vá. É uma ordem do rei, vamos apenas respeitar e... Eu e seu pai ficaremos bem. Estaremos aqui quando voltar. Prometo.

Olho para ela, para meu pai e em seguida para o guarda. Só peço a Deus que me diga o que fazer, porque sinceramente... não faço ideia. Mas o que ele iria querer comigo? Não faz sentido. Nosso país é louco, e agora tenho a total certeza disso."

CONTÍNUA...









Espero de verdade que tenham gostado do início da história e vai por mim, é só o início mesmo! Quero de verdade que vocês amem ler a vida da nossa querida Harley, e se preparem... supresas é o que não irá faltar nessa história.. E lembrem-se: esse é só o começo...

Beijinhoss 😙

Uma Coroa em Minha Vida    [CONCLUÍDO]Onde as histórias ganham vida. Descobre agora