Por Favor 2! 4 - Acessórios são importantes

33 0 0
                                                  

— Então esse é o famoso distrito otaku que você tanto fala — disse Seiji, tentando manter a expressão o mais neutro que podia enquanto olhava em volta.

— Sim, mas chame de Akihabara em vez de distrito otaku — disse Yuuto, sem se incomodar em conter a felicidade, agarrando-se ao braço do namorado com um grande sorriso. Não acredito que o Seiji concordou em vir pra cá. — Ou Akiba, se preferir.

— Prefiro manter qualquer comentário para mim. — O artista era discreto, mas ainda olhava para tudo e todos como se não acreditasse no que via. Sua expressão neutra quebrava sempre que via algo diferente demais. — Esses caras carregam armas de brinquedo?

Yuuto virou-se para onde Seiji olhava. Havia um grupo composto principalmente de homens e algumas mulheres segurando armas envolvidas com panos pretos e vestidos de camuflagem.

— Não são de brinquedo. São armas de airsoft. Acho que são jogadores de survival games — respondeu o professor antes que o namorado tivesse chance de perguntar.

— Tá... A camuflagem me pegou por um momento. Eu tava, tipo, nossa, cadê eles? — Seiji brincou e sorriu, mas não foi o bastante para esconder sua cara de "desisto". Então ele se virou para Yuuto com um sorriso desconfortável. — Sendo franco, quando você sugeriu um encontro, eu estava pensando em algo mais...

Yuuto sabia do que o namorado falava, mas ainda fingiu estar confuso.

— Mais o quê? — perguntou com uma expressão inocente e curiosa. Como se eu não soubesse o que você quer, pensou, esforçando-se para conter o sorriso.

— Você sabe... menos disso... — Seiji gesticulou para a avenida de Akiba — e mais romântico e com a forte possibilidade de acabar em um motel ou algo do tipo.

— Ah... você quer ser todo romântico comigo... — Yuuto mostrou um sorriso gentil.

O pintor corou e desviou o olhar.

— É óbvio... você devia saber disso... — murmurou.

Yuuto aproximou-se dele, esperando até que Seiji olhou para ele novamente.

— E quem diz que não planejei um desvio pra um hotel mais tarde? — sussurrou, o sorriso ficando malicioso.

Seiji arregalou os olhos e pressionou os lábios para esconder o quão excitado estava.

— E se pularmos a parte do encontro e irmos direto pro motel?

— Parece tentador — disse Yuuto, assentindo com a cabeça enquanto pressionava os lábios. Após um tempo considerando, ele mostrou um grande sorriso para o namorado. — Ainda quero o encontro, como você me prometeu.

— Tudo bem — disse Seiji e deixou os ombros caírem, suspirando em derrota. Mas, apesar da atitude, ele ainda sorria. — Mas pode ao menos me contar por que veio vestido de garota?

Yuuto olhou para suas roupas e abriu os braços para mostrá-las a Seiji.

— Não acha fofas? São só algumas roupas de vários cosplays que reuni. Fiquei um tempão escolhendo algo que você fosse gostar para o nosso primeiro encontro após tanto tempo...

O professor parou de sorrir e abaixou os braços e olhos, parecendo inconsolado. Sabia que Seiji perceberia que era encenação, mas o artista ainda apressou-se em consolar o namorado.

— Você está fofo — disse, inclinando-se para beijar Yuuto. — Ainda que não seja o Yuuto ou a Yuuno, agora você é o namorado mais fofo que eu já tive.

— Correção: eu sou o único namorado que você já teve. — Yuuto sorriu e corou.

Seiji riu de novo.

Por favor me chame de Professor!!Onde as histórias ganham vida. Descobre agora