CAPÍTULO II

1.3K 28 15


João Pedro avistou seu melhor amigo a apenas alguns metros à frente, por isso começou a andar mais rapidamente para alcançá-lo. O adolescente de quinze anos estava usando a camisa azul e branco do uniforme escolar do Liceu América, além de uma bermuda jeans nova que sua mãe havia lhe dado no último fim de semana. Como não morava muito longe do colégio, João sempre ia e voltava a pé.

Ele atravessou a rua correndo e parou bem ao lado de outro adolescente, quase da mesma altura que ele, mas muito diferente na aparência. Enquanto João Pedro tinha uma pele pálida, cabelos pretos e olhos castanhos, seu melhor amigo Renan Silveira tinha um tom de pele marrom claro, cabelos curtinhos e olhos escuros.

-E aí – Disse João Pedro – Pensei que ia ficar até mais tarde hoje.

-Vazei durante a aula de educação física – Renan estendeu a mão e eles fizeram um toque – Mas respondi a chamada antes, então tá tranquilo.

-Bora lá pra casa jogar videogame?

-Mais tarde. Acho que minha mãe vai querer que eu faça alguma coisa.

-Ok então.

João Pedro Gomes e Renan Silveira tinham ambos os seus quinze anos, e eram amigos há bastante tempo. Eles moram na mesma rua, mas não estudam na mesma escola. João vai ao colégio particular Liceu América, enquanto Renan vai à escola pública Orlando Braga.

-Tu não vai acreditar no que eu vi hoje – Renan disse de repente, enquanto os dois caminhavam no mesmo ritmo, carregando suas mochilas nas costas.

-O quê?

-Eu vi um moleque pagando um boquete pra outro lá no banheiro do Orlando Braga. Foi na terceira aula, antes do intervalo. Tinha ido mijar e flagrei os dois no mictório.

-Eles te viram?

-Sim. No momento que eu entrei, eles pararam e disfarçaram. Eu fingi que não vi e eles foram embora.

-Tu conhecia eles?

-Não. Mas até que eram bonitinhos. Magros, branquinhos. Tipo tu.

-Queria que coisas assim acontecessem na minha escola também.

-E quem disse que não acontece?

-Duvido. O Liceu é muito rígido. Se algo assim rolasse, os alunos seriam expulsos.

-Só se fossem pegos. Mas com certeza é mais comum em escolas públicas. Eu já escutei cada história, que mano, tu ficaria surpreso...

Depois de caminharem por alguns minutos, os garotos chegaram a rua onde moravam. O apartamento de João era cercado por um portão prateado de alumínio, e foi ali que eles pararam para bater um papo antes de se despedirem. Renan teria que caminhar mais um pouco para chegar à sua casa.

-Ei, olha só quem está vindo – Falou Renan.

João olhou para trás e avistou um casal de adolescentes se aproximando. O rapaz era alto, com corpo atlético, cabelo loiro curto, usando uma calça jeans apertada e a camisa do uniforme do Liceu América. Estava de mãos dadas com uma garota usando o mesmo uniforme, de longos cabelos castanhos, calça legging clara e tênis branco.

-Samuel – Disse João – Pensei que ele tinha faltado hoje. Não vi ele durante o intervalo.

-Ele continua namorando essa garota. A ex dele era muito mais bonita.

-É impressionante que ele não tenha ficado solteiro nem por um mês. Já arranjou outra.

-Ele não gosta mesmo de perder tempo.

Contos (Gays) Na AdolescênciaRead this story for FREE!