E Agora?

2.2K 207 10

surpresas? pois é, M.T.M. A está em maratona, espero que gostem

e não me matem por esse capítulo, lembrem-se que eu amo vocês.

boa leitura.

xxxxxx


Minha vida passou em frente aos meus olhos, assim que eu vi a Lorena ser jogada, seu corpo pelo ar, fez meu coração parar de bater. Desci rapidamente do meu carro e curti até onde ela estava caída, e o local já estava se formando uma pequena aglomeração, desviando dos carros e motos conseguir chegar até ela.

Que estava desacordada.
- Lorena, Lorena, acorda e fala comigo meu amor- falo passando a mão em seu rosto, Deus, não tira essa mulher da minha vida, eu a amo mais que tudo. Meu ciúme louco é só medo de perdê-la, dela se interessar por outro homem.
-eu não tive culpa, ela apareceu do nada, não teve como eu frear a tempo- o motorista fala bem nervoso.
-eu já liguei para o socorro, eles já estão vindo_  uma mulher fala, eu tenho vontade de pegar Lorena em meus braços.
- acho melhor não mexer nela, não sabemos se ela quebrou algo-outra mulher fala, eu sei que eles estão certos, mas o medo de perder a Lorena é tão grande que chega a ser algo esmagador.
Alguns minutos se passam e o socorro aparece, logo eles pedem para as pessoas se afastarem para que possam cuidar dela melhor.
- ela quebrou algo? - pergunto com medo.
-o senhor é o que dela? - a mulher pergunta, e eu resolvo falar que sou o namorado dela, mesmo que a Lorena tenha terminado comigo, e talvez a culpa seja minha.
- eu sou o namorado dela.
-olha, nós não podemos afirmar nada, externamente ela parece bem, o problema é que talvez ela tenha algo internamente, então só no hospital que o senhor terá as respostas - a mulher fala, enquanto colocam a Lorena na maca e rapidamente vão para a ambulância.
- o  senhor irá na ambulância? - o homem me pergunta.
-eu vou no meu carro seguindo vocês- eles concordam e correndo vou para meu carro, rezando para que nada aconteça com a Lorena, pois eu nunca vou me perdoar, se ela ficar com alguma sequela.
Dirijo atrás da ambulância, estou em estado de choque, a imagem da Lorena sendo arremessada nunca vai sair da minha mente, não importa quantos anos eu viva, sempre vou me lembrar disso.
Depois de uns 8 minutos chegamos ao hospital, desço do carro rapidamente, e pego a bolsa da Lorena, enquanto ela vai pela emergência, faço os procedimentos para a entrada dela, quando percebo alguém se aproximar.
-o que você está fazendo aqui? E porque está tão branco assim? - reconheço essa voz  inocente a da Júlia.
-a Lorena...-e finalmente a olho e vejo que ela está perdendo a cor.
-o que aconteceu com a minha irmã?
-nós tivemos uma pequena discussão, e ela saiu do carro, e acabou sendo atropelada - falo quase que em um sussurro.
-merda Gustavo...merda - fala e vejo que umas enfermeiras que estão perto abrem a boca assustadas, pelo comportamento da Júlia.
- eu vou ver como ela tá. E já avisou alguém?- ela não espera minha resposta e sai correndo, e só então me dou conta de que não avisei ninguém, depois de fazer a ficha da Lorena, me sento em uma poltrona, e ligo para o pai da Júlia, seja o que Deus quiser.
Ele logo atende.
-oi Gustavo.
-Augusto, estou te ligando para avisar que aconteceu um acidente.
- como assim? Acidente com quem?
- infelizmente com a Lorena.
- o que aconteceu com minha filha?
- ela foi atropelada, estamos no hospital que Júlia trabalha.
- porra, eu não acredito nisso minha filha não, estamos indo pra aí, fica com ela Gustavo.
-tudo bem - é só o que eu consigo dizer, antes dele desligar o telefone, aproveito e ligo para os outros avisando também o que aconteceu com a Lorena.
Alguns minutos depois, todos já foram avisados e aos poucos todos vão chegando.
- Gustavo o que aconteceu com a minha irmã? - Laura pergunta com a voz chorosa.
-como eu disse ao seu pai, a Lorena foi atropelada.
- mais o que ela estava fazendo em uma rua movimentada como aquela? -, Mariana me perguntou, e sei que não tenho como escapar da pergunta.
- nós dois tivemos uma discussão, por causa do ex dela, que mais uma vez a estava perseguindo, ela se exaltou e saiu do carro.
-aquele cara parece chiclete, não larga do pé dela- Eduardo fala, enquanto abraça Laura.
- Gustavo, nos estávamos saindo com ela, quando ele chegou, ela mandou ele ir embora, mas ele não foi- Isabella fala e eu me sinto mais idiota ainda por ter discutido com a Lorena por causa dele.
- e ela pareceu bem surpresa ao ver ele ali, e perguntou como ele conseguiu o endereço do escritório, ele simplesmente disse que consegue tudo o que quer- é a vez do Lucas falar.
Eu começo a andar de um lado para o outro, e me lembro do dia em que meu irmão esteve aqui, mais diferente de hoje, naquele dia eu tinha a Lorena aqui comigo me apoiando, e agora quem é que vai me segurar para que eu não quebre a cara daquele imbecil?

Minha tentação, meu amor ConcluídaLeia esta história GRATUITAMENTE!