3 sangue frio

2.2K 237 55

condado de Downton, algum tempo atrás.

Como único herdeiro do conde de Donwton, George poderia dizer que teve uma vida relativamente fácil.  empregados dispostos a fazer todas as suas vontades e um pai que desde de que não fosse perturbado, permitia que o filho fizesse tudo o que queria.

Um único problema o atormentava atualmente: dívidas.

Quando sua mãe morreu , seu pai passou a beber e jogar para se distrair, e durante anos, o dinheiro da família desceu pelos ralos. Quando atingiu a adolescência seu pai o guiou pelo mesmo caminho, apresentando-lhe bebidas, jogos e e prostitutas com o objetivo de torná-lo um "macho " de verdade. Quase a beira da falência, o novo conde percebeu que estava se transformando no pai, algo que nem de longe o agradava. Foi nessa fase complicada que George Cronow apaixonou-se loucamente, um amor completamente proibido por vários motivos, mas que sabia ser correspondido.

Arriscou tudo por um encontro, seguiu em frente, mas a situação ficou pior, quando foi descoberto por um dos criados que humilhou durante toda a vida. sabia que a palavra de um criado contra a sua não seria levada em consideração, mas também sabia que as fofocas entre a criadagem tinham uma avassaladora dimensão, que chegariam ao reino e aos ouvidos de toda sociedade.
Fora chantageado e pagou o que lhe foi pedido. não podia recorrer a empréstimos no banco, pois já era conhecida entre os banqueiros as dívidas da sua família. também não podia vender uma propriedade, pois, delas vinham o pouco que sustentava os luxos que ainda lhes restavam. Fora preciso recorrer aos agiotas para calar a boca do chantagista, mas isso não foi o suficiente, não se sentia seguro.

Após o acordo, do qual já havia se arrependido, George mandou alguns homens a casa do criado que o chantagiara para procurar a mala preta com o brasão dos Downton, onde estaria todo dinheiro, em seguida deveriam mata-lo e quem mais estivesse na casa. Não deveria estar pensando direito para pagar um valor tão absurdo a um criado imundo.

Quando os homens chegaram a velha cabana, o criado havia partido com sua família. Tentariam pegar um navio que partiria ao final da tarde, mas foram interceptados antes que o mesmo zarpasse.
O criado jhon, tentou despista-los , mas era tarde demais.  foram arrastados pra o meio da mata e jhon viu antes de morrer sua esposa grávida Helen ser assassinada e sua filha Julia também.
sorrindo diante da missão cumprida,  os assassinos retornaram para downton levando consigo a bolsa com o brasão da família do conde.

----------------------------

Mais tarde, George Cronow sorria satisfeito com o sucesso do seu plano , porém, ao abrir a mala com o brasão, o conde quase caiu para trás.

o dinheiro não estava lá.

---------------------------------------

John havia pensado na possibilidade de ser procurado, por isso,  fugiria com a esposa e a filha. antes de sair teve ainda o cuidado de trocar o dinheiro de bolsa, dessa forma se alguém os interceptasse poderia negociar suas vidas em troca do dinheiro. Já estando no porto, percebeu quando homens estranhos pareciam estar procurando alguém e jogou a bolsa velha, com todo o dinheiro no chão. A partir daí,  tudo aconteceu rápido demais e antes que tentasse negociar suas vidas jhon viu sua família sendo morta, sem piedade, na sua frente. Imaginou ainda quem teria a sorte de encontrar aquela bolsa velha e suja no chão do porto, e se arrependeu por ter ousado chantagear o conde de downton.
foi nesse momento que sentiu a dor do punhal que matara antes sua filha e esposa rasgar também a sua garganta e então tudo acabou.

-------------------------------

Em sua propriedade,  o conde de dowton quebrava alguns móveis com a mais pura raiva por ter sido tão idiota. agora além de dever aos agiotas perigosos,  também devia o trabalho daqueles assassinos profissionais que cumpriram suas tarefas e trouxeram a bolsa que deveria conter uma fortuna, mas que estava repleta de roupas velhas.
A bolsa estava trancada, apenas ele tinha a cópia da chave além de John, tomara esse cuidado também.
Aquele desgraçado armou pra ele!

nesse momento um nervoso mordomo o interrompeu.

- milorde, perdoe-me interrompe-lo, mas creio que gostaria de ser informado que  nós temos visitas. seu tio lord Tomás, conselheiro do rei, voltava de uma missão diplomática pelas  próximidades e passou para visitá-lo e descansar da viagem, antes de retornar ao reino. Irá recebe-lo, ou devo informar que está ocupado?

- irei recebe-lo senhor Bridges, agora saia daqui.

Com a menção do nome do tio que não via a muito tempo, George lembrou-se da prima claris e foi aí que começou a tecer um outro plano.

a protegida do reiOnde as histórias ganham vida. Descobre agora