☀️92☀️

12.7K 1.6K 5.7K

Deem suporte a fanfic, votem e comentem. Boa leitura!

Ps: vou postar capítulos menores e talvez mais frequentes nessa reta final de Sunboy, espero que compreendam minha decisão.

Ps2: conteúdo sexual explícito (soft).

Ps3: uso de muitas palavras de baixo calão.

Ps4: muuuuuito obrigada pelo 1 milhão de views em Sunboy! ♡






Jimin não tinha piedade alguma, mesmo eu estando machucado, ele não me deu uma chance de resistir a sua boca, a suas pernas fortes e mãos cirúrgicas. Com fraturas pelo corpo inteiro (ok, quase todas curadas) eu vi suas pernas me prenderem, e devagar, mas constantemente, meu membro ser engolido por sua passagem quente e estreita.

Tombei minha cabeça para trás, com os olhos levemente fechados, sentindo meu corpo ferver e mergulhar num estado indestrutível de relaxamento. Porque era gostoso demais, e Jimin sabia, por isso se movia devagar, pressionando meu sexo com suas paredes firmes, subindo e descendo sem pressa, e suas mãos macias acariciando meu peito, minha pele, enquanto eu tentava me controlar para não mexer bruscamente nenhuma parte machucada.

Voltei a olhá-lo, sentindo meu estômago contrair ao me deparar com seu rosto, levemente torcido em uma careta quase dolorosa, com sua franja loira caindo sobre os olhos, enquanto seus lábios mantinham-se partidos, molhados por sua saliva. E descendo meu olhar por seu corpo coberto por uma camisa branca, eu pude ver meu membro entre suas pernas, entrando e saindo de sua pequena cripta.

Ele era minha perdição, e devia ter certeza disso, pois seu sorriso direcionado a mim não foi nada despretensioso. — Está bom assim? — me perguntou, apoiando suas mãos na parede, se aproximando mais de mim, que estava quase sentado na cama. Beijei seu lábio inferior, logo olhando em seus olhos.

Ouvi Jimin respirar fundo, e vi seu corpo tomar outra postura, mudando o ritmo, acelerando. Pousei minha única mão disponível em sua cintura, por baixo da camisa, e senti em meus dedos seus músculos trabalharem, enquanto meu corpo seguia o embalo do seu, enquanto meu prazer crescia fora de proporção.

Gemi, como um condenado, sentindo seu calor, assistindo seu rosto se contorcer de forma bonita, seus gemidos saindo altos toda vez que ele fazia meu pau encontrar seu ponto interno. Ele era bom, ele era confiante nessa droga, parecia saber exatamente o que causava em mim. Eu o puxei para perto, juntando nossas bocas, enquanto ele rebolava sobre mim, beijando seus lábios, eu gemi por entre eles, sentindo seu corpo suado no meu.

— Ah... Jimin — chamei, perdido no ato, extasiado, totalmente imerso ao seu feitiço. Uma de suas mãos alcançou meu rosto, acariciando minha pele antes de subir o contato e agarrar meu cabelo, e sua boca, colada a minha, me perguntou baixinho: — Diga, amor...

Não pude dizer nada, por minha garganta somente saiu um gemido alto, antes dele morder levemente meu lábio, beijando meu rosto, me ouvindo gemer e choramingar, enquanto eu sentia meu corpo todo arrepiar com a forma como ele quicava, com tanta energia que mesmo por baixo da proteção, eu podia sentir cada detalhe de sua carne em meu membro sensível.

E eu, que já estava eletrizado desde quando ele terminou de me chupar mais cedo, me vi sem saída, se não aguentar apenas alguns minutos, resistindo às investidas de sua entrada, que fazia meu abdômen levar um "choque" atrás do outro, totalmente entregue às suas mãos pequena e ao seu canal úmido, que me cobria até a virilha, antes de voltar a fenda, tantas vezes que eu nunca conseguiria contar. Eu não tinha uma atitude sequer, todo meu foco havia ido pro espaço e eu me sentia nadando em uma piscina com a essência doce de Jimin impregnada na água, eu queria me banhar com aquela água, queria beber aquela água e mergulhar até o fundo dela. Gemi, alto, sentindo sua boca cremosa beijar minha pele nua, me fazendo ficar submisso a ele e suas ações.

Sunboy {jikook}Leia esta história GRATUITAMENTE!