⚠ Sixty-Three ⚠

18.3K 1.6K 1K

Leiam as notas finais... Por favor!

AVISO: Capítulo contendo Smut / Lemon... 🔞

“Todo o meu corpo entra em colapso quando te beijo. Minha alma carente renasce quando te abraço, e por entre seus afagos me sinto protegido, e te protejo com os meus. Pois seu sorriso me alegra, a sua voz me encanta, o seu cheiro me embriaga e a sua vida é a minha vida.”

Jungkook P.O.V's

     Ele estava entregue, embaixo de meu corpo, tão sedento que chegava a dar pena. Também, provoquei seu corpo, até atingir seus limites. Jimin arfava com um simples toque, gemia apenas com a proximidade de minha respiração, sentia seu desespero, a marca em seu pescoço nos fazia íntimos de tal modo, que poderia contar seus batimentos cardíacos, se conseguisse é claro, naquele instante se encontrava tão acelerado, que parecia realmente a beira de um colapso. A dose de adrenalina circulando em nossas veias, deixava o clima ainda mais intenso. Seu corpo tão belo deitado sobre o couro do sofá, suas mãos deslizando por meus braços, a procura de um apoio para me puxar ao seu encontro.

     Cansado de observá-lo, apreciando a respiração descompassada após um beijo de roubar o fôlego, desci os lábios por seu maxilar, deixando leves mordidas em sua pele, passando então a beijar o pescoço e peitoral. Em desespero, suas mãos procuravam se agarrar aos meus fios de cabelo, causando uma leve dor, algo suportável e excitante. Seu membro já completamente desperto, roçava em meu abdômen, enquanto ainda marcava sua pele com meus chupões. O que muitos chamariam de antiético, eu chamo de marcar território da forma mais visível, se bem que meu ômega não é tão adepto a exposições. O fato, é que estava disposto a recompensá-lo pela brincadeira idiota no meu escritório.

     Resolvi dar mais um passo aquela tortura, me ajoelhei no chão, ainda entre suas pernas, e o coloquei em minha boca. Jimin procurava algo para se apegar, mas suas unhas curtas e bem feitas, simplesmente escorregavam na superfície lisa do sofá. Sua única saída foi se entregar ainda mais, soltando gemidos tão altos, mas que não seriam o mínimo problema, já que o escritório foi feito em isolamento acústico, muito comum para uma pessoa que trabalha com negócios e geralmente faz reuniões com investidores, contando que suas ideias não ultrapassem as paredes. Algo bem pensando, além de ser bem conveniente.

     De início, coloquei apenas a metade, completando o resto de sua base com minhas próprias mãos, e o massageando. Para ser sincero, nem mesmo sabia que poderia fazer um trabalho desses, bom o bastante para deixar meu ômega a beira da insanidade. Já conseguia enxergar o suor em sua testa. Ainda com as investidas, conseguia enxergar perfeitamente sua face, os lábios inchados e trêmulos, os olhos semicerrados, e suas mãos tentando puxar meus fios a todo custo. Suas costas arqueavam a cada minutos, sua respiração acelerada. Jimin implorava com sussurros, nunca o vi tão necessitado, querendo apenas que o penetre logo de uma vez.

     Usando um pouco da minha própria saliva, o deixei preparado para me receber, mas não tinha desistido da missão de lhe dar o primeiro orgasmo da noite. Ótima maneira de chegar ao fim de semana, o relógio passava de meia-noite, quando seus músculos se contraíram, e em meio a um gemido manhoso, o mais novo arqueou as costas, e se atirou no mar de prazer. Quando voltou a se deitar sobre a superfície, seu peitoral subia e descia em um ritmo casando, mas extremamente sexy. Como havia entrando no escritório antes de ir buscá-lo, deixei meu copo de Whisky com gelo sobre a mesinha de centro. Jimin apenas me encarou, para saber o que eu queria naquele momento.

     Me sentei sobre o sofá, e foi a vez do mais novo se ajoelhar no chão, seus olhos se chocaram contra os meus, não conseguia entender como ainda havia resquício de inocência ali, ou Jimin sabe perfeitamente manipular as próprias emoções. Estava tão perdido em sua imagem, que mal reparei a boxer ser tirada de meu corpo. Seu toque fez meu corpo ferver ainda mais, e observar tal cena, enquanto saboreava uma boa dose de Whisky, deixavam nosso momento com uma ótima cara de filme pornográfico. Deixei uma risada escapar com tal ideia maluca, mas nada que eu fizesse atrapalharia o emprenho que o ômega estava trabalhando em meu membro. Se continuasse naquele ritmo, não iria demorar a atingir o limite.

Sweet Poison ⚠ Jikook ABO ⚠Leia esta história GRATUITAMENTE!