Capítulo I - O Último Verão

85 50 28

No verão passado...

Ele havia levantado da cama e estava tragando um cigarro perto da janela. Obviamente, não era a primeira vez que eu o via sem roupa à minha frente, mas aquela visão sempre me deixava envergonhado.

Estávamos completamente sozinhos; meus pais estavam viajando e nossos empregados tinham sido dispensados. Tínhamos aquela casa gigante apenas para nós dois.

Matteo pegou uma de suas camisas espalhadas no chão e limpou o peito. Jogou a camisa em cima da mala dele (que estava uma bagunça) e indo em direção a porta, disse:

— Vou tomar um banho. Volto em alguns minutos.

Eu gostava daquilo. Gostava de ver as roupas dele espalhadas pelo meu quarto. Gostava de passar as madrugadas com ele, de ver o nascer do sol com ele...

Matteo não demorou muito no banho. Entrou frustrado pela porta e foi catando suas vestes do chão, parecia profundamente irritado.

— O que aconteceu? – perguntei me levantando da cama e procurando algum shorts para vestir.

— Eu preciso ir, já tá muito tarde... – disse ele ainda muito irritado.

— Você parece aborrecido. O que aconteceu? – perguntei procurando um shorts para vestir.

— Preciso resolver um problema no trabalho.

— Te ligaram? O que aconteceu?

— O que é isso? FBI? Fica calmo, eu volto depois ou você me liga. Ok?

Ele me olhou com um sorriso forçado. Sorri de volta para não continuar insistindo.

Acompanhei ele até o portão, meio emburrado.

— Não esquece de me ligar depois. – disse com a mão no bolso.

— Ok. – ele segurava o cordão de sol que eu havia lhe dado alguns anos atrás em seu aniversário. Abracei-o fortemente e o vigiei atravessar a rua até o carro que estava do outro lado.

Fechei o portão e fui direto pro meu quarto. Passamos a noite inteira acordados e eu estava cansado, então resolvi dar um cochilo.

~★~

Meu pai e minha mãe já estavam em casa quando eu despertei. Eu simplesmente apaguei quando encostei na cama.

Estava escuro. Quanto tempo eu dormi? Desci as escadas e cumprimentei meus pais.

— Como foi a viagem? – perguntei.

— Bem, foi o de sempre... – minha mãe foi dizendo enquanto tirava a bolsa de seu ombro e a jogava no sofá. — Seu tio embebedou-se até às tantas e sua tia passou a madrugada brigando com ele.

— Acho que dessa vez eles irão se divorciar. – papai disse.

— Dúvido muito, querido. Isso praticamente virou rotina do relacionamento deles. – respondeu minha mãe. — E você querido, como foi o final de semana? – ela se dirigia a mim.

— Hum...foi legal. Matteo veio aqui e nós ficamos jogando videogame, assistindo filme...

— Hahaha, – meu pai me interrompeu. — sei bem que tipo de filme...

Minha mãe beliscou-o e ele resmungou baixo. Senti meu rosto corando.

— Vou subir e arrumar meu quarto. – disse já subindo as escadas.

SUMMERLeia esta história GRATUITAMENTE!