Capítulo 3 - Seu nome era Fael

Começar do início

Novamente, sua voz nunca o alcançou.

E mesmo que alcançasse, ela sabia que não faria diferença.

A agitação dentro dele cessara.

Em vez de raiva e dor misturadas, a energia ficou calma e estável.

Ele focou-se por completo em uma coisa; matar a guerreira perante si.

Ele está pronto para morrer. Vai usar o resto de sua vida aqui, percebeu Tetsuko.

Mesmo que pudesse, ela não o mandaria se render.

Tem como eu poder ajudá-lo?

Mas, antes que pudesse pensar em qualquer coisa, Fael correu até a mulher.

O jovem pulou, colocando todo seu peso para acertá-la por cima.

Tolo! Olhe quão alta ela é! Deveria mirar embaixo!

Ela bloqueou com facilidade, faíscas voando quando as lâminas se encontraram. No momento seguinte, ela balançou a grande espada.

Fael conseguiu bloquear, mas foi jogado para trás com o impacto.

Com a força dela e aquela espada, não tem como ele aguentar por muito tempo, Tetsuko percebeu com aquela colisão. Eu vou morrer... quebrar.

Mas o jovem não perdeu tempo.

Quando aterrissou, ele usou o impulso para se lançar para frente.

Quando o espadachim estava ao alcance, Fael estendeu os braços, querendo perfurá-la no estômago.

Em vez de se defender ou redirecionar o ataque, a mulher girou o corpo para evitar a lâmina.

Afaste-se! gritou Tetsuko no instante que percebeu a finta.

A mulher continuou a girar e usou o momento para jogar seu peso na espada.

Apesar do tamanho, a lâmina era rápida, quase um borrão.

Fael ergueu Tetsuko e pulou para frente, a fim de evitar o ataque.

A ponta da espada dela cortou as costas dele, mas não foi um corte profundo.

Surpresa cruzou o rosto da mulher. Mas foi somente por um instante.

No instante seguinte, seus olhos ficaram vazios enquanto ela começava seus ataques imparáveis.

Cada golpe era precisa e mortal.

Embora fosse alta e forte, era uma espadachim que confiava em sua habilidade, não na força bruta.

Apesar de saber que a voz não o alcançava, Tetsuko não podia conter seus gritos. Cabeça! Garganta! Estômago! Pulmão!

Ainda que Fael não pudesse escutá-la, ele conseguiu desviar ou bloquear todos os ataques.

Mas aquilo teve seu preço.

Se o jovem já estava cansado da luta anterior, agora ele estava exausto.

Tetsuko podia sentir. Pouco a pouco, ela se tornava mais e mais pesada em seus braços.

Ele não vai durar muito mais, sabia a espada. O único jeito de sobreviver é se rendendo.

Mas... ela olhou para o rosto dele. Não tem como ele fazer isso... Essa luta acabará somente em morte.

A guerreira começou a atacar de novo, querendo atravessar a espada de duas mãos pelo coração de Fael novamente.

O jovem respirou fundo.

Em vez de desviar, bloquear ou redirecionar aquela espada pesada, Fael correu para o alvo.

Tetsuko logo soube no que ele estava pensando. Não!

Ela tentou se preparar para o impacto, mas ele nunca aconteceu.

Em vez de usar a espada para criar uma abertura, Fael girou o corpo.

Ele recebeu o golpe com o corpo, mas evitou o coração.

Fez isso apenas para acertar a mulher no pescoço.

A guerreira arregalou os olhos.

Mas, no instante seguinte, enquanto o sangue corria por Tetsuko e a guerreira caía no chão, não havia mais vida nela.

Fael caiu no chão também.

Tetsuko não precisava ver; sabia que o ferimento foi fatal.

Tolo... É incrível que tenha conseguido matá-la... qualquer um o elogiaria... mas poderia ter escolhido viver, pensou ela, fechando os olhos que não tinha mais.

— Eu... sei — conseguiu sussurrar com a voz pesada. Ele olhou para a espada com grande esforço. — Mas... que tipo... de vida... seria...?

Tetsuko encarou-o. Pode me ouvir...?

— Sim... desde... do meio da... luta... — Ele mostrou um sorriso, o sangue escorrendo pelo do canto da boca. — Se não fosse por você, eu teria morrido bem antes.

Tolo... Que diferença faz? Você ainda vai morrer de todo jeito, pensou com a voz vazia. Ainda que ele fosse aquele que a empunhava, ainda que ela não quisesse que ele morresse, ela não lamentaria sua morte. Matá-la não mudaria o fato de que seu povo perdeu a luta.

— Sim... tem razão... mas agora... eles verão que nós... não devemos ser subestimados...

Tolo... tudo isso, a sua vida, essas mortes... por uma mensagem... Se pudesse, Tetsuko balançaria a cabeça. Uma morte sem sentido.

— Minha morte... tem sentido... se puder proteger o futuro de meu povo... dessa forma... eu posso...

Apesar da dor e sangue, ele mostrou uma expressão determinada.

— O reino nos escutará agora... Mas tem outra coisa...

O quê?

— Minha vida... Eu...

Ele tossiu sangue e fechou os olhos. Aguentou a dor e virou-se para a espada novamente.

— Poderia escutar a minha história?

Tetsuko olhou para ele.

Garantirei o desejo final daquele que me empunhou e escutarei sobre a vida e morte de Fael.

Re;BladeLeia esta história GRATUITAMENTE!