Capitulo 12

3.5K 271 235

Lei do calouro nº 12: Seniores não podem cuidar de si mesmos.

(Telefone tocando)

... O telefone tocou. Os ouvidos aceitaram o som. A mão esticada. Mas suas pernas ... não podiam se mover.

Arthit estava imóvel na cama, e sua condição poderia ser descrita em uma palavra, "exaustão".

A razão para o seu estado deplorável, foi que ontem ele demonstrou um show sobre a execução da punição mais severa na presença de estudantes do primeiro ano. O castigo consistiu em 100 flexões, 100 abdominais, 100 saltos e, finalmente, o mais pesado...54 voltas em torno do campo de futebol na chuva torrencial.

Deve-se dizer que o corpo de Arthit não estava apenas incrivelmente cansado, o chefe dos "hazers" parecia estar quase no próximo mundo. Depois que os amigos o ajudaram a entrar no carro, ele perdeu a consciência. Os camaradas assustados lhe deram primeiros socorros e estavam a caminho do hospital para ver um médico. Mas, felizmente, ao longo do caminho, Arthit recuperou a consciência e ordenou que seus camaradas o levassem de volta ao dormitório, porque ele queria muito dormir naquele momento, e não queria que essa história chegasse aos ouvidos dos professores, isso poderia acabar mal.

No dormitório os caras ajudaram Arthit a chegar ao quarto, as pernas do chefe dos "hazers" tremiam tanto que ele praticamente não podia andar sozinho. Se apoiando no ombro do camarada, Arthit mudou de roupa. Antes de dormir, ele foi ordenado a tomar vários medicamentos: de resfriados, anti-inflamatórios, analgésicos. Só depois é que Arthit finalmente encontrou-se na cama, e um de seus amigos se voluntariou para passar a noite na mesma sala, no caso de Arthit piorar e precisar de ajuda de emergência.

O líder dos "hazers" totalmente "desconectado" acordou por volta da meia-noite. Arthit sentiu que tinha um pouco de febre, uma leve dor de garganta, mas sentiu as suas pernas como se tivesse passado um caminhão por elas. Arthit literalmente se arrastou para o banheiro sob o olhar compassivo do camarada.

No final, os amigos de Arthit não podiam mais ver seu sofrimento, e levaram-no ao hospital para ser examinado por um médico. Claro, o médico repreendeu o paciente por ter se sobrecarregado, mais do que seu corpo permitia, e receitou a Arthit um conjunto de medicamentos, e também impôs uma bandagem no tornozelo esquerdo, o que foi especialmente doloroso. Os amigos  levaram Arthit de volta ao dormitório e colocaram-no na cama. Agora, Arthit parece ter se transformado em um tronco de árvore, acorrentado ao seu lugar. Ele nem conseguiu pegar o celular, que estava em cima da mesa junto à cama e o confiou em todos os camaradas que estavam de plantão em seu quarto.

"Prem,Prem!! Me passe o telefone".

"Pegue você mesmo."

Prem estendeu o telefone a Arthit e continuou comendo batatas fritas, com entusiasmo assistindo TV e rindo entusiasmado. Parece que o camarada não estava muito interessado no sofrimento de Arthit, e era impossível dizer exatamente se veio ajudar o líder dos "hazers" ou apenas quis mudar a atmosfera e relaxar. Arthit olhou para a tela móvel e pegou o telefone:

"Estou a ouvir."

"Ei, filho da puta! Ainda está vivo ou não?"

Uma saudação ousada , mas Arthit não se surpreendeu. Ele estava acostumado a tal tratamento , quando passou a ser o líder dos "hazers" no início do semestre.

"Quase morri! Ontem vi meu avô, ele acenou para mim , quase fui atrás dele!"

O camarada do outro lado riu e respondeu num tom mais suave:

"Veja, você ainda pode brincar, então não é tão ruim. Me disseram que te levaram ao hospital. Quem te fez tão cabeça dura? Só concordamos em 20 voltas?"

SOTUS -  A NOVEL " BITTER SWEET" ( EM PORTUGUÊS)Onde as histórias ganham vida. Descobre agora