Capítulo 25

253 21 5

HELLEN

"Marcos, onde está você?"

Pela vigésima vez essa pergunta surgiu em minha mente. Estava voltando da evangelização, me questionando sobre o que o levaria a faltar. Apressei o passo para chegar em casa e saber se ele tinha enviado alguma mensagem. Preferia não levar o celular, porque me mantinha mais atenta e não corria o risco de perdê-lo.

Fechei a porta e corri para o meu quarto. Meus pais estavam na sala, conversando, mas quando cheguei, pararam subitamente, o que me deixou alerta, mas decidi que se eles não queriam que eu ouvisse, era algo entre eles.

Ao chegar não havia nenhuma mensagem, nenhuma chamada, nenhuma notificação. Confesso que fiquei um pouco desapontada. Esperava que ele sentisse a minha falta como senti a dele. "Ele provavelmente está organizando alguma coisa, ou dando assistência à irmã Ângela." Procurei justificar, como uma forma de aplacar minha saudade e ansiedade.

Foquei minhas energias em organizar uma pilha de roupas que estavam em cima da cama, esperando para serem guardadas. Quando terminei, tudo estava em seu devido lugar, exceto os meus próprios pensamentos. Estes continuavam vivos como nunca. Até que minha mãe entra no quarto.

---- Filha, o Marcos nos convidou para jantar amanhã à noite, pode ser?

Não pude conter minha alegria. O Marcos, convidando a minha família para um jantar? Isso significava que teríamos algum tempo juntos!

---- Claro, mamãe. Ele disse onde seria?

---- Bem, ele quis fazer algo diferente, e nos chamou para a casa dele. Disse que o chef de cozinha tem grande habilidade. Ele fez algum mistério sobre esse tal chef, o fato é que eu fiquei curiosa. Dessa comida provarei! ---- Minha mãe fez uma vênia e saiu.

"Um chef de cozinha?" De ambas as vezes que visitei a casa do Marcos, não me pareceu ver ninguém que trabalhasse para eles. Mas quem sabe? Ele poderia estar de folga. Ainda assim, não parecia bem do feitio da irmã Ângela, dividir a sua cozinha com um profissional.

O dia passou tranquilamente. Marcos não falou em nenhum momento. Eu procurei preencher a minha mente com livros, filmes, estudo...e por fim, a noite chegou. Aproveitei para estender mais o meu devocional e orei pelo dia seguinte, para que Deus fizesse  vontade dEle em nossas vidas. Não havia muito para pedir, mas os agradecimentos sobejavam!

Fui dormir com um sorriso nos lábios. Em primeiro lugar, porque estava extasiada com tudo o que Deus estava fazendo em minha vida. Em segundo, porque dentro de algumas horas eu veria aquele alguém que fazia meus pés e mãos formigarem de euforia.

MARCOS

Já estava tudo pronto. Foi uma decisão de última hora, mas preferi fazer o jantar para a minha futura esposa e seus pais. Um restaurante seria especial, mas há algo de romântico em cozinhar para a pessoa que se ama, por isso aproveitei meu dia como chef de cozinha. Ocultei esse detalhe dos meus ilustres convidados. Era uma surpresa.

Às sete horas da noite, quando eles chegaram para o jantar, eu já havia tomado banho e trocado as roupas sujas de molho, farinha e outros alimentos que gostam de se apegar aos tecidos. Vesti o meu melhor sorriso e fui abrir a porta para recebê-los.

À frente vinham o pai e a mãe. Cumprimentei a ambos, mas meus olhos ainda procuravam por ela. Não parecia estar entre eles.

---- Ah, Hellen foi buscar uma sobremesa no carro... ---- Disse a irmã Cláudia, percebendo a minha confusão.

Foi aí que eu a vi. Estava belíssima em um vestido amarelo florido. Seus cabelos longos e soltos voavam ao sabor do vento. Seu sorriso me recepcionou muito antes de sua aproximação. Havia tanto sobre ela que eu amava!

Liberdade - Uma história de amor e féLeia esta história GRATUITAMENTE!