De volta

1K 74 17

~Elizabeth Cooper

      Estava no Pop's, eu e Veronica conversamos sobre tudo o que estava acontecendo: meu pai ter sido preso por tentar matar a minha irmã e sobre Jughead ter ido na minha casa para pedir desculpas. Ficamos umas duas horas conversando sobre isso, até que meu celular vibra, era uma ligação do Jughead.
- Jug?- Atendo o celular e o coloco na orelha. Veronica me olhava com um sorriso malicioso, o que me fazia dar risada.
- Betty, não vai acreditar no que está acontecendo.- Ele falou e parecia desesperado e ao mesmo tempo animado.
- Tá, o que está acontecendo?- Questiono ansiosa pela resposta.
- Sua mãe.- Ele começa e respira fundo.- Está na toca dos serpentes, ela voltou para os serpentes.
- O que?!- Falo tão alto, que quase todos que estavam no Pop's olharam para mim.- Me explica isso, direito.
- Eu tinha acabado de chegar em casa, quando a Toni me liga falando que a sua mãe estava lá no bar dos serpentes, "voltando para a família".- Ele faz uma pausa.- Boa notícia, não precisamos esconder nosso namoro, por dois motivos: primeiro, já que sua mãe é uma serpente, isso faz de você metade do Sul também, não me pergunte o porquê e segundo, Tall Boy foi embora, sua mãe meio que expulsou ele.
- Meu Deus, Jug.- Abro um sorriso.- Isso é bom, né?
- Não precisamos esconder nosso namoro, para mim isso é uma ótima notícia.- Consigo ouvir uma leve risada do outro lado da linha.
- Para mim também é uma ótima notícia.- Falo aliviada.
- Consegue vir para cá?
- Claro, vou pedir para a Veronica me levar.
- Ok, te vejo daqui a pouco.
- Tchau, Jug.
      Logo depois ele desligou e eu olhei para Veronica assustada.
- Ok, o que acabou de acontecer?- Ela pergunta sorrindo.
- Jughead falou que não precisamos mais esconder o nosso namoro.- Veronica deu um sorriso totalmente aliviado.- Minha mãe voltou para os serpentes.- O sorriso desapareceu.- Mas isso não importa, ela ainda é minha mãe.
      Veronica ainda me olhava estranhamente.
- Faz um favor?
- Claro.
- Me leva até a toca dos serpentes?
- Hum.- Veronica arqueia uma sobrancelha.- Está bem.
      O motorista da Veronica, nos levou até a toca dos serpentes, ela tinha falado para ele não fazer nenhuma pergunta sobre e nem falar para a sua mãe sobre isso.
- Obrigada, V.
- Imagina.- Ela deu um sorriso e depois foi embora.
      Vou andando até a entrada do bar, onde minha mãe estava parada na frente e parecia estar me esperando.
- Betty!- Ela fala bem animada.
- Mãe...- Falo me aproximando, sou interrompida por um abraço.
- Viu?- Ela se afastou mostrando a jaqueta dos serpentes.
- É, eu vi.- Dei um sorriso de lado.- Mãe, tem certeza de que isso é a coisa certa?
- Eu tenho certeza, Betty.- Ela retribuiu o sorriso e me abraçou mais uma vez.- Seu namorado está a sua espera.- Minha mãe falou e eu deu uma leve risada.- Vamos?

~Jughead Jones

      Estava em uma mesa sentado junto com a Toni e o Sweet Pea, como sempre estávamos falando sobre coisas aleatórias e dando risada de coisas bestas. Olho para trás e vejo Betty entrando junto com a Alice, elas estavam completamente deslumbrantes.
- Quem é essa?- Sweet Pea falou sorrindo maliciosamente.- Ela é gata.
- Sai fora, Sweet Pea, ela não está disponível.- Falei me virando para ele e depois indo em direção a Betty.
      Betty estava conversando com a Alice, as duas estavam de costas para mim. Cheguei despercebido e abracei Betty por trás.
- Você me assustou.- Ela falou se virando de frente para mim com um sorriso.
- Desculpa...- Fui interrompido por um beijo.
- Vocês estão bem felizes hoje, aconteceu mais alguma coisa que eu não esteja sabendo?- Betty falou depois de se afastar e olhar para a Alice.
- Não.- Respondemos juntos.
      Depois caímos na gargalhada. Ficamos lá no bar, apresentei a Betty para a Toni e para o Sweet Pea, o que foi um pouco errado, porque ele não parava de olhar para a bunda dela, isso me deixava de algum jeito, muito furioso.
      Ficamos conversando sobre mais coisas aleatórias, Toni também admitiu que estava namorando com a Cheryl, o que deixou a Betty bem surpresa. E outras coisas nada interessantes.
Já estava bem tarde para continuar lá junto com eles, Alice estava bêbada conversando com meu pai que tinha chegado a uma hora e também estava bêbado, então os dois estavam se dando muito bem, formavam uma ótima dupla.
      Depois levei Betty para casa, ela pediu para eu ficar com ela, então foi o que fiz. Acabei dormindo lá. Sei que meu pai e a Alice iriam se virar depois, ou iriam para a minha casa, ou os dois viriam para cá, sei que eles iriam se virar.

~Elizabeth Cooper

      Acordei e Jughead como sempre estava me abraçando, ele ainda estava dormindo, porque sua respiração estava pesada e forte. Fiquei ali deitada até ele acordar, até que ele se mexeu e me abraçou mais forte.
- Bom dia.- Ele falou com a voz sonolenta.
- Bom dia.- Respondi sorrindo.
      Ele deu um beijo na minha bochecha e depois eu me virei ficando de frente para ele. Jughead ainda não tinha aberto completamente os olhos, talvez por causa da luz que entrava pela janela. Ele deu um sorriso sem descolar os lábios e eu beijei ele rapidamente. Ficamos nos olhando por alguns segundos.
- Minha mãe não voltou para casa.- Falei.- Só espero que ela não tenha dormindo em um banquinho no bar.- Dou uma leve risada e Jughead ri comigo.
- Lá tem algumas camas, um quarto para quem sempre fica bêbado e não consegue ir embora. Ela deve ter dormido lá.- Jughead falou sorrindo.
- Já dormiu lá?- Pergunto arqueando uma sobrancelha.
- O que?- Jughead questiona também arqueando uma sobrancelha.- Não, não.- Ele da risada.
Depois a gente se levantou, descemos e foi a primeira vez que eu consegui tomar café da manhã, talvez porque já estava mais tarde. Comemos algumas torradas com geleia e eu tomei um suco. 
      Passamos o dia inteiro sem fazer quase nada, algumas horas ficamos no sofá assistindo a um filme, comendo pipoca e cobertos por um cobertor bem quentinho.

Povoooo, próximo capítulo já é o último! Vou fazer ele maior, claro, porque tem que acabar muito bem, não acham?
Espero que tenham gostado, então...
BEIJINHOS

a love story. ❃ bugheadLeia esta história GRATUITAMENTE!