A pior noite

1K 64 15

~Jughead Jones

Depois daquele fim de tarde horroroso chorando -o que eu nunca tinha feito antes-, eu me levantei e sai do meu quarto. Meu pai estava encostado do lado da minha porta, talvez esperando eu sair. Ele levantou rapidamente do chão e colocou suas mãos nos meus ombros.
- Você está bem?- Ele perguntou ainda me segurando.
- Eu pareço bem?- Questiono arqueando uma sobrancelha. Pelo o que parecia, eu estava com a cara inchada e os olhos avermelhados, como se eu tivesse fumado, o que não aconteceu.
- Não, você não parece nem um pouco bem.- Meu pai responde tirando as mãos dos meus ombros.
      Me viro em direção a porta.
- Onde você vai?- Ele pergunta.
- Respirar...- Vou até a escada da mini varanda que tinha em casa -trailer-, e me sento, começo a respirar o mais fundo que podia.
      Estava tentando me recompor desse fim de tarde horroroso, estava de madrugada, eu olhava para o céu e via varias estrelas pequenas e brilhantes, ficava imaginando em como Betty estava agora, deveria estar mal de novo, trancada novamente em seu quarto, ou talvez não, talvez ela quisesse já terminar comigo e eu já dei o primeiro empurrãozinho para que isso acontece, para deixá-la livre.
      Depois de algumas horas passadas sentado naquela escada, o cansaço tomou conta de mim.
      Mas eu pensava em realmente me mudar para a escola do Sul, não aguentaria ver Betty todos os dias na escola.
- Amanhã, nós vamos até a escola do Sul.- Falei quando passei pelo meu pai.
- O que?- Ele começou.- Não pode largar tudo, você tem amigos.
- Já larguei o que era mais importante para mim naquela escola, pai.- Falei e depois entrei no meu quarto. Meu pai deveria saber muito bem sobre o que eu estava falando.

~Elizabeth Cooper

      Minha mãe estava deitada comigo na minha cama, eu estava com a cabeça em seu ombro, e estava chorando, muito, mais do que devia. Minha mãe estava me abraçando e fazendo cafuné na minha cabeça. Eu realmente estava chorando muito.
Minha mãe tentava me acalmar, mas a única coisa que eu não conseguia nesse momento, era ficar calma.
- Você sabia, não sabia?- Pergunto olhando para minha mãe.
- Sabia de que?- Ela me olha arqueando uma sobrancelha.
- Que isso iria acontecer algum dia...- Volto a chorar.
- Sim... Eu sabia.- Minha mãe voltou a fazer o cafuné.
Acabei dormindo lá mesmo, abraçada com minha mãe.

Acordo no meio da madrugada, minha mãe não estava mais lá, deveria ter ido para seu quarto em quanto eu estava dormindo. Me sentei na cama e sem perceber comecei a chorar de novo. Me levantei e fui até o banco de almofadas na frente da minha janela, olhando para o que estava acontecendo na rua, ainda estava chorando e coloquei a mão no rosto.
      Passei o resto da noite chorando, não conseguia dormir, não desse jeito, com o que estava acontecendo. Jughead terminou comigo por uma ligação, nem para falar na minha cara. A gente estava tão bem, o que aconteceu com ele?
      As horas foram se passando, e as lágrimas iam escorrendo pelo meu rosto sem parar.

~Jughead Jones

      Eu não tinha conseguido dormir à noite inteira. Já estava de manhã e eu fui até o quarto do meu pai. Bato na porta e ele a abre no mesmo segundo.
- Então?- Questiono.- Já está pronto?
- Você tem certeza que vai fazer isso?- Ele pergunta.
- Tenho... Segunda já quero estar estudando lá.- Respondi.
- Está bem.- Ele coloca a mão no rosto e depois sai do quarto.- Então vamos.
      Depois nós fomos até a escola do Norte, peguei tudo o que eu tinha de lá, minha ficha, tudo o que estava dentro do meu armário e tals. Depois fomos até a escola do Sul, me inscrevi naquela escola, segunda-feira já estaria estudando lá.
      Quando chegamos em casa, meu celular vibra dentro do bolso. Era uma mensagem de Archie.
Archie: Jughead, o que aconteceu? Betty não sai do quarto dela, cara, o que aconteceu?
      Respirei fundo depois de ler aquela mensagem, como eu tinha imaginado, Betty não vai sair muito cedo daquele quarto, eu fiz isso com ela e isso me magoa tanto.
Me: Podemos conversar em algum lugar?
Archie: Claro, me encontra no Pop's, agora.
      Guardei o celular no bolso e depois fui para o meu quarto, coloquei outra roupa e depois fui para o Pop's.

~Elizabeth Cooper

      Estava de manhã e Veronica foi até a minha casa.
- Pode me contar direito o que aconteceu?- Veronica pergunta se sentando ao meu lado na cama.
- Como eu vou saber? Ele não deu explicação...- Começo e meus olhos enchem de lágrimas de novo.- Ele disse para mim não falar mais com ele e nunca mais ver ele.
- Tem certeza que era ele?- Veronica questiona.
- Era ele, estava com a voz de quem tinha chorado muito.- Pensei nos serpentes, e Jughead não tinha contado isso para o Archie e nem para a Veronica.
- Sinto muito, Betty.
Dou um sorriso sem descolar os lábios como um: obrigada.
- Podemos mudar de assunto?- Veronica falou percebendo que meus olhos estavam cheios de lágrimas.
- Claro.- Dou um sorriso de lado e passo as mãos por baixo dos olhos.
- Então, vai para a escola segunda, nê?
- Eu espero que sim.- Sorrio.
Olho para Veronica.
- Quer assistir alguma coisa?- Pergunto.
- Quero!- Nós descemos e ficamos assistindo a séries na sala, até escurecer.
A mãe de Veronica foi buscá-la e depois eu subi para o meu quarto, dessa vez eu consegui dormir.

Calma Bettyzinha, seu sofrimento logo logo passa rs
Espero que tenham gostadooo <3

A fanfic vai ter 35 capítulos, então aproveitem bastante, que já está acabando!

Talvez, o último capítulo seja um especial de natal, mas ainda estou pensando nisso, o que acharam da ideia?

a love story. ❃ bugheadLeia esta história GRATUITAMENTE!