Hospital psiquiátrico

1.4K 97 16

~Jughead Jones

      As últimas aulas se passaram, fui junto com Betty até minha casa, peguei emprestado o carro do meu pai e nós fomos até aquele hospital psiquiátrico.
      Estacionei o carro, longe do hospital já que não tinha estacionamento, e nós fomos a pé até lá. Ficamos parados na frente do hospital, observando ele por fora, ele tinha suas paredes feitas de tijolos, parecia bem antiga e mal cuidada.
      Olho para Betty que estava quase chorando olhando para o hospital.
- Nunca julgue um hospital psiquiátrico pela fachada.- Tento acalma-lá.
      Ela se vira para mim com um sorriso de lado.
      Pego na mão de Betty, como sempre entrelaçando os dedos e começamos a andar em direção a entrada do hospital. Nós entramos e Betty foi diretamente na recepção, que tinha uma senhora mexendo em um computador.
- Com licença.- Começou Betty se apoiando no balcão, a senhora olhou para ela.- Meu nome é Elizabeth Cooper, vim ver minha irmã, Polly Cooper.
      A senhora colocou um óculos e começou a escrever alguma coisa no computador.
      Betty me olha arqueando a sobrancelha e depois volta a olhar para a senhora que ainda escrevia alguma coisa.
- Ela não pode receber visitas.- Ela fala parando de escrever.
- Nem de familiares?- Betty questiona.
- Apenas familiares.- A senhora olha para mim levantando as duas sobrancelhas.
- Eu espero aqui.- Falei olhando para Betty.
- Obrigada, Jug.- Betty respondeu dando um sorriso de lado.
      A senhora foi até Betty.
- Venha comigo.- Observei Betty indo junto com a senhora, olho para trás e vejo que tem algumas cadeiras, eu me sento lá e espero Betty voltar.

~Elizabeth Cooper

      Eu tinha medo de não conseguir entrar e nunca mais conseguir ver a Polly. Mas eu consegui, ainda seguia a mulher que estava indo em direção ao último quarto de um corredor extremamente grande com muitas portas.
- Avisa a Alice.- A senhora sussurra para uma mulher que estava parada na frente de uma das portas.
      Finjo que não ouvi e continuo seguindo a mulher. Até que chegamos em um quarto, ela abriu a porta e deixou eu passar.
- Apenas quinze minutos!- Ela fala fechando a porta.
      Me viro para a frente e vejo Polly, estava sorrindo olhando para mim.
- Polly.- Me aproximo a abraçando fortemente.- Achei que nunca mais iria te ver.
- Eu também.- Ela retribuiu o abraço.
      Afasto Polly.
- Me explica o que aconteceu, porque colocaram você aqui?- Questiono.
- Eles acham que eu estou enlouquecendo! Mas eu não estou, Betty, você acredita em mim, não acredita?- Polly se sentou na cama e eu me sentei ao seu lado.
- É claro que eu acredito.- Pego a mão de Polly.- Eles te tratam bem aqui?
- Sim.- Ela olha para baixo.- A mamãe paga eles bem aqui. Ela já deve saber que você está aqui.
- O que?!- Arregalo os olhos.
- Como eu te disse, ela paga todos bem.- Polly apertou minha mão.- Veio sozinha?
- Não.- Respondo ainda assustada.
- Jughead?- Afirmo com a cabeça.- Acho melhor vocês irem embora rápido.
- Eu vou te tirar daqui.- Dou um beijo na bochecha de Polly, depois eu me levanto e saio correndo do quarto até onde Jughead estava.
      Sinto que estava sendo perseguida por alguém, olho para trás e a mesma senhora estava correndo atrás de mim.
- Onde você pensa que vai?- Ela gritou.
      Chego aonde Jughead estava, ele me olha assustado.
- Temos que sair correndo daqui.- Pego sua mão ajudando ele a levantar. Ele levantou o mais rápido possível, com um olhar curioso.
      Saímos correndo até o carro, seguranças estavam nos perseguindo.
- O que aconteceu?- Jughead pergunta ainda correndo.
- Só corre!- Continuei correndo. Olho para trás e vejo que ainda nos seguiam.
      Chegamos no carro, Jughead entra correndo e eu entrei depois dele. Ele acelerou o carro rapidamente, deixando os seguranças para trás. Jughead me olha assustado.
- O que aconteceu lá dentro?!
- Minha mãe consegue saber de todo mundo que vai ver a Polly. Ela já deve saber que estivemos lá.- Respondo fundo tentando recompor o ar.
      Jughead continuou dirigindo.
- Para onde nós vamos? Não seria uma boa ideia ir para a sua casa, já que a sua mãe já sabe que estivemos lá.- Ele olha rapidamente para mim e depois volta a olhar para a rua.
- Eu não sei.- Ainda estava estava me recompondo.
- Tudo bem?- Jughead pergunta percebendo a minha respiração.
- Está.- Dou um sorriso.- É de correr.
- Entendi.
      Meu celular começa a tocar de dentro do meu bolso. Olho para Jug assustada e pego o meu celular.
- É sua mãe?- Ele pergunta.
- Não.- Respondo aliviada.- É a Veronica.
      Atendo o celular colocando o na orelha.
- Oi, V.- Falo.
- Oi.- Ela começa.- Está tudo bem?
- Está.- Respondo.- Aconteceu alguma coisa?
- Sua mãe, mandou mensagem para mim e para Archie, perguntando sobre você.- Ela respondeu.
- Como ela conseguiu o número de vocês?
- Não sei, só não vai para a sua casa agora, vai para qualquer lugar, menos para a sua casa.
- Tá bom.- Falo querendo saber o que estava acontecendo.
- Se cuida, Betty.
- Você também.
      Desligo o celular e olho para Jughead, que olhava para mim arqueando uma sobrancelha.
- Minha mãe mandou mensagem para a Veronica e o Archie, queria saber como ela conseguiu os números deles.- Falo respirando fundo.

Alice deve ser algum tipo de hacker kkkkk acham que ela vai ficar brava?
O que acharam?
Bjinhossss

a love story. ❃ bugheadLeia esta história GRATUITAMENTE!